Heavy Metal: as melhores músicas lançadas recentemente

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por José César
Enviar correções  |  Comentários  | 

Quantas vezes você já ouviu algo semelhante à pergunta do titulo dessa matéria nos últimos anos? Certamente varias vezes, ou você pode ate ser um desses que não costuma ver o metal da atualidade com bons olhos e acha que o estilo definha, e dá seus suspiros finais. Fato é que esse debate voltou a ganhar força com a recente parceria entre Metallica e Lady Gaga para o Grammy, que mais uma vez dividiu os fãs de metal ao meio. Do lado pessimista, alguns defendendo a opinião de que o metal precisava disso, “se misturar", quebrar as barreiras do preconceito para “voltar a ser relevante”, “voltar a ser lembrado” ouvi alguns dizerem. Mas pensemos bem, precisa mesmo?

Blend Guitar: em vídeo, as dez maiores bandas de Heavy MetalKiss: veja porque foram proibidos de tocar em cidade alemã

Primeiro vamos quebrar o cenário fúnebre que alguns tentam impor ao estilo. Nunca entendi de fato o que significa tais comentários depreciativos contra o momento atual do estilo. O que o Heavy Metal precisaria fazer para ser considerado “relevante”, “não esquecido” ou ate “não morrer” como defendem ate alguns músicos de peso? Precisariam voltar a vender muito? Ou quem sabe aparecer em programas de TV que não tem nada haver com o estilo? Me desculpem se estiver indo longe demais, mas me pergunto ate se a decadência da finada MTV esta relacionada a essa descrença, visto que ela abriu as portas pra muita gente conhecer o estilo décadas atrás, e hoje sufoca com todo o lixo Pop, Rap, ou seja la o que estiver na moda.

O Metal nunca precisou disso, sempre viveu a margem de todas essas coisas, tudo bem que o Metallica começou a mudar isso com o Black, dando certa popularidade ao metal, mas o underground sempre foi a nossa casa, shows em programas de tv, premiações nunca foram a nossa causa. Estamos falando do gênero musical que talvez possua mais ramificações diferentes desde sua origem, a cada década aparece uma nova reformulação no estilo, e de novo pergunto, realmente precisaria o metal se misturar (não no sentido elitista da palavra, longe disso, gosto de vários artistas pop) a outros artistas e gêneros apenas para aos olhos de alguns, voltar a ser lembrado, e relevante? O estilo continua mais influente que nunca, alguns dias atrás ouvi uma banda de garotos no sertão nordestino fazendo Thrash Metal, e cantado em português! Se isso não for uma prova máxima de quão grandioso permanece a influencia do nosso amado estilo, eu não sei mais o que poderia ser. Então, por que toda essa descrença com o cenário atual, ou a defensiva de que o metal já não pode sobreviver sozinho e precisa se aliar a outros gêneros para se manter vivo e respeitado?

É um assunto que poderia se estender por mais e mais parágrafos, mas a partir de agora deixemos o top 10 falar por si só, e expressar o quão grandioso continua o Metal em dez músicas lançadas recentemente, de 2015, ao ano passado que certamente foi especial para nós fãs de metal. Três décadas depois daquele ano (1986) que talvez guarde os melhores discos de metal de todos os tempos, fomos presenteados com grandes discos, e por isso veio a ideia de elencar as melhores músicas de metal presentes nos últimos discos. Vamos la:

10 – Sepultura – Phanton Self do Machine Messiah (2017)

O novo disco do Sepultura saiu recentemente, e por mais que o choro dos antigos fãs em relação aos irmãos Cavalera continue, o atual Sepultura continua fazendo música, e música boa. A mesclagem de ritmos está presente, depois o peso toma conta, o refrão também gruda de imediato. A ‘maquinaria tecnológica’ parece ser o novo alvo das grandes bandas de Metal, e o clipe segue nessa pegada. O metal tem que se manter atual em suas letras e em seus questionamentos.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

9° Gojira – Silvera do Magma (2016)

O Gojira certamente é uma banda que merece atenção. O último disco traz músicas excelentes, como Stranded, Magma, Only Plain, e Silvera vem pra lista pelo peso, e riffs que grudam instantaneamente na cabeça. Os vocais alternam entre a agressividade para um tom mais ameno nos refrãos. O Gojira se firma cada vez mais como uma banda gigante no cenário atual.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

8° Fleshgod Apocalypse - Cold As Perfection do King (2016)

Alguem surpreso em ver o Fleshgod por aqui? Aposto que muita gente não conhece, mas os caras estão ficando maiores a cada dia, e eu precisava coloca-los nessa lista. Esse disco só vem reforçar a tese que o Metal continua mais vivo e chutando bundas como sempre, seja em qual ramificação do estilo for. Cold as Perfection é uma epopeia musical, um épico de 7 minutos soberbos de música pesada, vocais agressivos, muita melodia, e a genialidade maior foi aliar a tudo isso, uma parte brilhante de ópera. Se não conhece a banda, comece agora com Cold as Perfection e veja se ela realmente não merece estar aqui.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

7° Testament – The Pale King do Broterhood of The Snake (2016)

Para muitos o melhor disco do ano passado. Me admira a forma como o Testament sempre consegue lançar discos ótimos com a mesma pegada. Vou citar o Slayer como exemplo, o qual eu não sinto mais nenhuma ansiedade pelo próximo disco, e acho que a formula da banda pra mim já ficou saturada, apesar do Repentless agradar a muitos, eu so consigo achar mais do mesmo. Já o Testmament consegue mandar um disco tão incrível mesmo depois daquele espetacular Dark Roots os Earth, então escolher apenas uma foi difícil, fiquei indeciso entre Seaven Seals e The Pale king. Guitarras rápidas, variações de ritmos, Thrash de primeira, e um dos melhores solos do disco. Clássico instantâneo!

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

6° Ghost – Cirice do Meliora (2015)

Eu sou um novo fã do Ghost. Nunca havia dado atenção a banda, ate que algumas músicas surgiram nas recomendações do Youtube e resolvi dar uma chance, e foi a melhor coisa que poderia ter feito. O Ghost é uma banda extremamente competente no tipo de som que se propõe a fazer, e Cirice é minha escolhida por ser uma obra-prima, simples! Essa música tem alguns dos melhores riffs que ouvi nessa década, é simples, é pesado, é contagiante, é pra bater cabeça instantaneamente. Cirice já nasce clássica, nesse disco que também é uma obra-prima, difícil escolher apenas uma num álbum que tem ótimas canções como, ‘He is’, ‘Absolution’, e ‘Deus in Absentia’. Nunca ouviu Ghost? Ainda guarda aquele preconceito besta contra a banda? Faça um favor a si mesmo, de uma chance a banda, ouça Cirice sem nenhum ressentimento e responda a si mesmo se não é uma música bem acima da média.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

5° Iron Maiden – Empire Of The Clouds do The Book of Souls – 2015

O Maiden tem essa mania de nomear suas músicas de forma que pareçam tão grandiosas antes mesmo de ouvirmos uma nota sequer. Empire of the clouds já nasce com nome de clássico, e também só é preciso ouvir as notas iniciais para saber que se trata de algo especial. A música mais longa da carreira do Maiden, é uma das jóias mais belas já escritas por Bruce. As notas de piano da intro me deixaram arrepiado desde a primeira audição. Aqui, Bruce alia suas duas maiores paixões, e narra o destino do R101, um airship (dirigível) construído para ser o orgulho do Império Britânico ao final da década de 20.

São 18 minutos de muita melodia, arranjos orquestrais, variações de ritmos, cheias de riffs, solos inspirados, uma verdadeira epopeia nos contada pelas palavras de Bruce, confesso que fechando os olhos, imaginava cada cena descrita na canção, aliada ao poderoso instrumental, é uma experiência incrível, pouquíssimas bandas fazem isso tão magnificamente como o Maiden faz. De verdade, é uma música muito especial, obra-prima que fica eternizada junto de outros clássicos da banda.

“Oh, the dreamers may die, but the dreams live on, Dreams live on, Dreams live on!”

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

4° Anthrax – Blood Eagle Wings do For All Kings (2016)

Mais um discaço que saiu ano passado, que disco arrasador. Você sabe que um disco é acima da média quando termina de ouvi-lo e consegue lembrar ao menos algumas passagens de varias canções. E foi isso que aconteceu depois de ouvir o “For All Kings”, e assim, escolher apenas uma canção pra listar aqui é difícil, mas Blood Eagle Wings é a que mais se destaca.

Clássico instantâneo, e mais uma em minha lista que foge do “clássico padrão Thrash Metal” de fazer música, ritmo cadenciado e a melodia tomando conta, tudo parece funcionar perfeitamente bem. Tem um dos melhores refrãos do disco, variações de ritmos, solos bem encaixados, tudo que um clássico deve ter.

O vídeo ainda traz uma cena brutal do ritual de um “Blood Eagle”, não sabe o que é um Blood Eagle? Corre e vai assistir Vikings!

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

3° Megadeth – Poisonou Shadows do Dystopia (2016)

O Dystopia é um disco tão perfeito, tão perfeito, que escolher a melhor música é uma tarefa árdua. O disco tem 4 faixas acima da media na minha opinião, e qualquer uma delas poderia esta aqui. The Threat is real, Dystopia, Lying in State e a própria Poisonous shadows, que é minha favorite, e tambem é a favorita do Dave.

Poisonous Shadows é a faixa mais longa do disco, e sem dúvidas, a mais trabalhada. Cada detalhe impressiona, do dedilhado inicial ao sussurros finais de Mustaine. Cada integrante da nova formação brilha aqui, principalmente as “novas aquisições”, Kiko soa fabuloso o disco todo, mas aqui é o ápice, frases bem colocadas, solos carregados de melodia, e ainda toca o piano que aparece no fim. Chris Adler também nos lembra que esta ali, com seus pedais duplos a todo momento. E Mustaine, entrega um vocal que agrega ainda mais emoção a música. É uma obra-prima, um tom sombrio com ares de orquestra, belo acerto da banda, e fica a lição, você não precisa só compor Thrash Metal para fazer música boa, quando se tem talento, há de se experimentar e quem tem mais talento que Mustaine?

A letra pode não ser tão relevante quanto algumas dessa lista, mas a curiosidade fica por sua inspiração. Mustaine falou que escreveu a canção depois de assistir a um dialogo entre Ragnar e Floki de Vikings, e se você não conhece a serie, digo de novo, corre e vá assistir, pois também é acima da média.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

2° Avenged Sevenfold – The Stage do The Stage (2016)

Fico pasmo com todo o descrédito que o Avenged ainda recebe de muitos fãs do estilo. O antigo visual da banda parece ser o maior responsável, mas ate disso eles já se livraram, então o que ainda resta pra você não dar a devida atenção que os caras merecem?

O vídeo de The Stage foi lançado de repente, no momento em que o Metallica também começava a liberar suas canções, e mesmo gostando mais do Metallica, fiquei de queixo caído com tamanha qualidade que essa música apresenta. Syn Gates é bem acima da média, indiscutivelmente um dos melhores da atualidade, olhem essas guitarras, riffs, frases, e solos precisos, expressivos, bem colocados, e a parte acústica também ficou belíssima. Shadows tambem é um dos melhores vocalistas da atualidade, o que faz em estúdio, faz ao vivo, e a letra da canção, claro, vale destacar, altamente relevante, o vídeo nos apresentando todos os períodos de guerras, conflitos, que já travamos, desde o inicio dos tempos ate os dias atuais. O A7X deixa o recado, “Won’t you wake up?” “Can’t you wake up?” Ate quando vamos permanecer com isso?

Em The Stage, o A7X nos entrega 8 minutos de melodia, agressividade, guitarras expressivas, varias variações de ritmos, e uma letra relevante, tudo que sempre esteve presente nos clássicos das maiores bandas de metal.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

1° Metallica – Spit Out The Bone do Hardwired (2016)

Quando o Hardwired... To self-destruct se encaminhou para a última música e Spit out the bone começou a tocar, meus olhos começaram a marejar, algo de uma espontaneidade ímpar. Eu sou um novo fã do Metallica, e o Hardwired é o primeiro lançamento da banda que tenho a oportunidade de testemunhar, e talvez por isso a emoção em ouvir a ultima música em especial tenha sido tão grande. Em Spit out the bone, o Metallica soa como a maquina destrutiva que passava por cima de tudo nos anos 80, ´Spit parece uma joia fugida do Master of Puppets, e que encontrou lugar no Hardwired, e presenciar isso depois de 30 anos tem sido algo surreal. Lars entrega aquela que é sua melhor performance em anos, Rob lembrando os bons momentos de Cliff usando uma pesada distorção no seu baixo, Kirk não decepciona e entrega um solo rápido, técnico e bem encaixado, e James Hetfield mostra por quê é um dos maiores frontmens de todos os tempos... Com palhetadas rápidas, vocais agressivos, versos imponentes, Spit carrega também em seu lirismo, questionamentos e preocupações com temas atuais, como o metal sempre deve fazer. Como falei no inicio, a “maquinaria tecnológica” tambem esta presente nas preocupações de Hetfield.

Spit Out the bone traz a melhor performance dos quatro integrantes do Metallica e por isso soa devastadora, um clássico instantâneo, e que me perdoem os puristas, mas nem obras-primas como Disposable herores, Dyers Eve, tem tanta velocidade e agressividade juntas como Spit, faça um teste de ouvir qualquer música da fase clássica da banda e em seguida ouvir Spit Out The Bone, eu não consigo deixar de pensar que é a música mais brutal já lançada pela banda, a ótima produção do disco também contribui para esse feito, hoje eu a elencaria como top 5 das melhores músicas da banda.

O Metallica pode não ter lançado o melhor disco do ano passado, mas eu não ouvi música mais poderosa nos últimos anos que Spit out the bone, tanto riffs, tantas variações de ritmos, Hetfield com vocais incriveis, enfim... o primeiro lugar é do Metallica!

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

E se você leu todo esse texto e já pensou em criticar o top 10 por achar que outras músicas poderiam estar aqui só prova o meu ponto de quão grandioso o metal continua sendo na atualidade, esse top foi escolhido a dedo, mistura as maiores bandas do estilo, com outras que vem se firmando no cenário, e olhem a diversidade de países que temos aqui, Sepultura (Brasil), Ghost (Suécia), Gojira, (França), Fleshgod Apocalypse (Itália), Maiden (Inglaterra), e as demais americanas. O Metal continua rendendo ótimos clássicos em varias partes diferentes do mundo e eu poderia citar muito mais. O Metal é uma máquina mutável, que se recicla, se renova e segue influenciando gerações, ainda escrevemos sobre coisas relevantes, nos mantendo atual em questionamentos e preocupações com os problemas que o mundo oferece todos os dias. Alguém ainda tem duvida que esse estilo viverá para sempre?

Agora faça uma boa ação e monte uma playlist com esse top para aquele seu amigo que te enche o saco falando que o Metal morreu.

Os responsáveis são citados no texto. Não culpe os editores. :-)

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Rock e Metal
Doze ótimos álbuns para iniciantes

Blend Guitar: em vídeo, as dez maiores bandas de Heavy MetalIron Maiden: fã curitibano cria coquetéis em homenagem à bandaTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron Maiden
Nicko McBrain e Clive Burr tocando com o Trust

Tradução
O clássico Powerslave, do Iron Maiden

Em 20/08/2005
Iron Maiden é atacado com ovos no Ozzfest

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 13 de março de 2017

Todas as matérias da seção Maiores e MelhoresTodas as matérias sobre "Metallica"Todas as matérias sobre "Iron Maiden"Todas as matérias sobre "Megadeth"Todas as matérias sobre "Sepultura"Todas as matérias sobre "Testament"Todas as matérias sobre "Anthrax"Todas as matérias sobre "Ghost"Todas as matérias sobre "Gojira"Todas as matérias sobre "Avenged Sevenfold"Todas as matérias sobre "Fleshgod Apocalypse"

Kiss
Veja porque foram proibidos de tocar em cidade alemã

Phil Anselmo
Vocalista mostra seu barraco em Louisiana

Aleister Crowley
Um dos pensadores que inspiraram o Heavy Metal

Jerry Lee Lewis: o dia em que ele quase matou John LennonMetallica: os riffs reaproveitados do ExodusPra convencer: dez álbuns de metal para quem não gosta de metalAC/DC: vídeos comparam vocais de Bon Scott, Brian Johnson e Axl RoseAngra: De quem é o direito de fazer a Holy Tour 2016?Capas de álbuns com ilusões de ótica

Sobre José César

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online