Drenched In Blood: Uma surpresa extrema da Alemanha

Resenha - Hail to the Slaughter - Drenched In Blood

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vicente Reckziegel
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

É muito legal quando tu recebes um álbum de uma banda que não conhece e, consequentemente não espera nada da mesma, e ao escutar fica com aquela sensação de “Que Diabos É Isso? Como nunca havia ouvido falar dessa banda anteriormente?” Por que o trabalho da banda alemã Drenched in Blood neste seu segundo disco “Hail to the Slaughter”, é espetacular, parecendo se tratar de um lançamento de uma banda já estabilizada e reconhecida mundo afora.

Lemmy: Bill Ward, Kiko Loureiro, Zakk Wylde e Lita Ford comentam morteDeuses do Rock: o tempo passa para (quase) todos eles

Imagem

Não há como fazer um destaque individual para os integrantes da banda, mas sim destacar o impecável trabalho de produção de “Hail to the Slaughter”, cuja sonoridade soa perfeita, colocando qualidade acima de uma pretensa sonoridade “old school” que alguns pregam como o correto.

E é só ouvir os primeiros acordes da faixa titulo para saber o que esperar: Um Thrash/Death Metal infernal, com vocais mais voltados para o segundo estilo. Pesado, mas sem esquecer a melodia que surge de forma interessante em algumas músicas, como em “My Destiny” (Pusta Música) e “Stand Alone”. Algumas faixas possuem até aquele quê do Doom/Death Metal surgido no final dos anos 80, inicio dos anos 90, mais nitidamente em “Friendly Fire” (essa um pesadelo sonoro), a arrastada “Brothers of Sleep” e a derradeira “Missing Link”. “War is the Only Answer” é sensacional, com riffs e bateria perfeita, impossível ficar impune a uma música dessas, que apesar do estilo, chega a ser daquelas que grudam na cabeça como se fosse uma simples música comercial. Já “Darkness Falls” tem uma introdução estranha de bateria, mas depois se revela outra peso-pesado do disco.

Vivemos uma época onde bandas pipocam mundo afora aos milhares, sendo impossível conhecermos ou ouvirmos todas elas, mas se você tiver um tempo vale a pena conhecer o Drenched in Blood. Provavelmente irá se surpreender, assim como eu...

Formação:
Tommy - Vocal
Sebastian - Guitarra
Steffen - Guitarra
Gerard - Baixo
Robert- Bateria

8 Faixas – 40:54

Tracklist:
1 - Hail to the slaughter
2 - War is the only answer
3 - Darkness falls
4 - My destiny
5 - Friendly fire
6 - Brother of sleep
7 - Stand alone
8 - Missing link

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Drenched In Blood"

Lemmy Kilmister
Bill Ward, Kiko Loureiro, Zakk Wylde e Lita Ford comentam morte

Deuses do Metal
O tempo passa para (quase) todos eles

Slipknot
Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantado

Beatles: por que Tolkien vetou a versão de Senhor dos Anéis?Guns N' Roses: veja vídeos do trágico show que completa 27 anosCapas Assustadoras: Loudwire elege as Top 10 do MetalIron Maiden: os fãs mais insuportáveis em lista da MTVShow de Rock: as diferenças entre os anos 80 e 2010Monsters of Rock: o que o festival nos ensina sobre preconceito

Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.

Mais matérias de Vicente Reckziegel no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online