Chained And Desperate: teor melódico bem agradável

Resenha - Divine Authority Abolishment - Chained And Desperate

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Os gregos do Chained And Desperate retornaram a gravar após 12 anos quando soltaram seu primeiro disco intitulado "Eleven Angels In A Circle" em 1999. Antes disso foram 5 demos desde seu surgimento em 1990, ou seja, os caras são da velha guarda e bebem da melhor fonte do Metal extremo oriunda de seu país.
Megadeth: a história de quando Slash quase entrou na bandaRob Halford: padre em comercial junto com atriz pornô

Sim, a banda formada atualmente por C.M. Aim (vocais sujos), Panos Chained (guitarra, baixo, teclado), Jim Havok (baixo), George Pavlantis (bateria) e Kostas Makris (vocais limpos) faz um som, desde seus primórdios, que nos remete aos seus conterrâneos Rotting Christ, porém aliado à sua própria identidade.

O amadurecimento da banda em "Divine Authority Abolishment" é latente, principalmente no que se concerne à técnica, já que as composições estão mais lapidadas e com um teor melódico bem agradável. A música da banda não prioriza a velocidade, não que não soe pesado, pelo contrário.

A cozinha é bem versátil, dando a variação rítmica necessária às composições e os riffs de guitarras são muito bem elaborados e influenciados pela escola do Metal tradicional. Outro fator preponderante é a inclusão de vocais sujos (mais pra linha do rasgado) se alternando com vocais limpos de outro vocalista, fazendo com que os timbres diferentes dêem uma roupagem melhor às faixas.

Nine Deaths In August abre muito bem o álbum e possui ótimas guitarras, tanto nas bases como nos solos. Rely On Fears (com uma pegada bem Rotting Christ) apresenta as primeiras alternâncias entre vocais rasgados e limpos. Além das citadas, a faixa título e a brutal Irrational são meus destaques, mas as outras composições não ficam muito atrás e se equivalem em qualidade.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Chained And Desperate"

Megadeth
A história de quando Slash quase entrou na banda

Rob Halford
Encarnando um padre em comercial junto com atriz pornô

Mortos-Vivos
Rob Zombie comenta os "Melhores Filmes de Zumbi"

Megadeth: o guitarrista que poderia ter ficado com a vaga de KikoFotos de Infância: Yngwie MalmsteenHistóricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstarsSlayer: "Nunca tentamos ser algo que não somos"Estudo confirma: ouvir metal acalma e te deixa confianteGuns N' Roses: Slash pensou em suicídio antes de sair da banda

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online