Chrome Division: Shagrath exibindo influência de Motorhead

Resenha - Booze, Broads And Beelzebub - Chrome Division

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Sempre é gratificante saber que aquele rock´n´roll básico e pesadão sempre terá espaço garantido entre o público. Tanto que, o que inicialmente parecia ser apenas um mero projeto envolvendo alguns músicos famosos na cena Black Metal querendo fazer algo mais despojado, deu tão certo logo no seu álbum de estréia, “Doomsday Rock 'N Roll” (06), que rapidamente o tal projeto aí se transformou numa banda de verdade.
Kiss: Paul Stanley fala sobre perda auditiva na CNNDio: "Ozzy me odeia quando estou no Sabbath!"

O grupo em questão é o Chrome Division, que chega agora com seu novo registro, “Booze, Broads And Beelzebub”. Shagrath e sua trupe de desordeiros continuam corajosos em exibir muito de sua influência de Motorhead, em maior ou menor grau, e em várias faixas. Mas a tendência aqui é uma maior preocupação com as vozes de fundo, que estão realmente explosivas e debochadas, preparadas cuidadosamente para serem urradas em uníssono por quem quer que as escute.

O resultado é um rock´n´roll bastante rude e ainda assim divertido, beirando o Heavy Metal propriamente dito em inúmeras ocasiões. Mesmo que esta fórmula se torne levemente – e friso, levemente!!! – desgastada ao longo da audição, ainda assim o Chrome Division consegue se manter suficientemente interessante, em especial pelo belo trabalho das guitarras (que riffs bem sacados!) e a voz esporrenta movida a uísque barato de Eddie Guz, perfeita para a sonoridade proposta pela banda.

Assim, não faltam boas composições e até alguns hinos, como a espetacular faixa-título (a melhor!), o roll simplista da grudenta "Wine Of Sin", ou o poderio de “Life Of A Fighter” e “Hate This Town”, que deverão ter uma grande recepção entre o público quando executadas ao vivo. O grupo até preparou sua própria versão para "Sharp Dressed Man" (ZZ Top), que fatalmente ficou mais veloz, mas nunca descaracterizando a canção original. E o caro leitor pode ter a certeza de que há muitas outras canções pesos-pesado espalhadas pelo repertório...

Um segundo registro geralmente passa a ter uma recepção mais analítica por parte de boa parte do público, e muitos alegarão que “Booze, Broads And Beelzebub” não possui o impacto de seu antecessor. Certo, mas e daí? O Chrome Division pode ser canastrão, mas continua convencendo por toda a distorção barulhenta com aquele cheiro de rock clássico, irreverência e brutalidade, perfeito para ser apreciado ao lado de seus bons amigos-bebedores-de-cerveja e, principalmente, daquela garota legal que te acompanha por aí! Para que mais?

Formação:
Eddie Guz - voz
Shagrath - guitarra
Ricky Black - guitarra
Bjorn Luna - baixo
Tony White - bateria

Chrome Division - Booze, Broads And Beelzebub
(2008 - Nuclear Blast Records / Laser Company Records – nacional)

01. The Second Coming (Intro)
02. Booze, Broads And Beelzebub
03. Wine Of Sin
04. Raven Black Cadillac
05. Life Of A Fighter
06. The Devil Walks Proud
07. Hate This Town
08. The Boys From The East
09. Doomsday Riders
10. Lets Hear It
11. Sharp Dressed Man
12. Bad Broad (Good Girl Gone Bad)

Homepage: www.chromedivision.com

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Chrome Division"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Chrome Division"

Kiss
Paul Stanley fala sobre perda auditiva na CNN

Ronnie James Dio
"Ozzy me odiou enquanto eu estava no Sabbath!"

Guitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história

Facebook: bandas terão mais dificuldade em divulgar materialCensura: 53 nomes que você não pode dizer em uma rádioNirvana - Perguntas e RespostasNikki Sixx: "Jon Bon Jovi é um cuzão metido a besta"Guitarristas: Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista FuzzFotos de Infância: Ronnie James Dio

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online