Florianópolis Underground Reunion: Resenha do evento

Resenha - Florianópolis Underground Reunion (Taliesyn, Florianópolis, 26/11/2016)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruno SB
Enviar correções  |  Ver Acessos

As divisões de estilo tem repartido o underground, onde eventos, bandas e público se separam nas várias subdivisões criadas por essa cena fragmentada. Aqui em Florianópolis isso é comum, onde os eventos costumam concentrar o quase sempre o mesmo tipo de público e de bandas. A produtora NETUNO ROCK, iniciativa do PAULAO, figura ativa na cena underground da cidade, vem produzindo eventos beneficentes às comunidades indígenas do estado, e sempre valorizando as bandas autorais da cena local. Agora produziu mais esse evento, justamente com um ideal de quebrar as barreiras de estilo, além de fazer uma interação entre 5 cidades de Santa Catarina.

Motorhead: a opinião de Lemmy sobre Viagra, Hendrix e velhiceOzzy Osbourne: "Eu detesto a expressão Heavy Metal!"

O line-up contou com 6 bandas bem variadas entre si, mas que não causou estranheza e nem trouxe um público exclusivo de algum determinado estilo. O TALIESYN ROCK BAR é um reduto tradicional da resistência rock no centro da cidade, e como sempre, os eventos no local trazem aquela concentração de punks, bangers, e rockers em geral, já que é um dos poucos bares que estão sempre envolvidos com o underground na região.

Muitos amigos, e um bom público estavam presentes desde o início do show, que foi aberto pelo BLASTERFORCE de São José, power trio que faz um crossover entre thrash/death old school, e um clima black metal em alguns momentos. Quebraram tudo, e começaram a botar peso no clima da noite.

Na sequência mais um power trio, SILÊNCIO DE CHUMBO, de Itajaí, que também faz um crossover de estilos, cantando em português, com letras politizadas, sociais e com temas pessoais, tem uma proposta entre Punk Rock, Grunge e Rock Clássico, que representou bem a variedade da noite e fez uma boa apresentação.

Continuando a destruição, entrou a INSURGENTES, banda local, com 5 integrantes, incluindo Paulão, o produtor do evento, no baixo. Fazem uma mistura muito interessante de metal (com características death/trash) com hardcore, e o vocal bruto, com grande influência black metal, de Paula Grimes, que dá mais destaque à base destruidora da banda. Fizeram um bom show e trouxeram um inesperado cover de City Babies Attacked by Rats, do GBH, que mostrou ainda mais o bom gosto da banda.

DIRTY PIGS, de Itapema, fez a alegria dos fanáticos por grunge, já que atualmente, não tem muitas bandas trabalhando com essa proposta. Fizeram também um bom show, com cover de ALICE IN CHAINS, e colaboraram ainda mais para a diversidade do evento.

Falar do INSALUBRE, de São José, é difícil sem dar opinião pessoal, já que é uma banda de amigos, e uma das únicas que trazem uma proposta Hardcore/Punk na cidade, atualmente. Em cada show a banda está ficando melhor e seu som bruto e rápido, cada vez mais destruidor e com variações, mas sem enrolação. A evolução do som da banda é notável a cada show, a energia old school e a violência sonora contagiou os presentes.

Fechando a noite, veio o Punk Rock da PUGNA PROLE, de Balneário Camboriú, banda com 4 integrantes e que traz a sonoridade clássica do Punk Rock nacional, influenciado por CÓLERA e GAROTOS PODRES, com uma sonoridade mais atual. Mandaram bem e fecharam a noite com ecletismo total, para o público que compareceu e valorizou o evento até o final.

Foi uma maratona, que foi vencida pela amizade e união entre as bandas, público e amigos, que estão apoiando e trabalhando pelo crescimento do Underground na cidade, na região, e também em todo o estado.
O 1º FUR (Florianópolis Underground Reunion) foi uma realização da Netuno Rock em parceria com a Terra Devastada Produções e com o apoio do: Taliesyn Rock Bar, Roots Records, Evelise Oliveira Fotografias, Silêncio Brutal Zine, Floripa Rock e Arranha Céu Produtora.

FOTOS: EVELISE OLIVEIRA FOTOGRAFIAS




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de Shows

Motorhead: a opinião de Lemmy sobre Viagra, Hendrix e velhiceMotorhead
A opinião de Lemmy sobre Viagra, Hendrix e velhice

Ozzy Osbourne: Eu detesto a expressão Heavy Metal!Ozzy Osbourne
"Eu detesto a expressão Heavy Metal!"

HailMetal.com: Os cinqüenta melhores álbuns de Death MetalHailMetal.com
Os cinqüenta melhores álbuns de Death Metal

Tony Iommi: opiniões sobre Dio, Rhoads e HalfordTony Iommi
Opiniões sobre Dio, Rhoads e Halford

Corey Taylor: sonhando com sexo grupal com Lita Ford e Doro PeschCorey Taylor
Sonhando com sexo grupal com Lita Ford e Doro Pesch

Queen: por que a parceria com Paul Rodgers chegou ao fimQueen
Por que a parceria com Paul Rodgers chegou ao fim

Iron Maiden: o fim de nossa carreira está próximo, diz Steve HarrisIron Maiden
"o fim de nossa carreira está próximo", diz Steve Harris


Sobre Bruno SB

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336