Matérias Mais Lidas

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemMike Shinoda não está nada feliz com a interferência das redes sociais na música

imagemRitchie Blackmore comenta o instrumental que lançou como homenagem a Jon Lord

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs


Aerosmith: consistência e surpresas durante show em SP

Resenha - Aerosmith (Allianz Parque, São Paulo, 15/10/2016)

Por Igor Miranda
Em 16/10/16

Em sua sexta passagem pelo Brasil, o Aerosmith se mostrou tão competente quanto das primeiras vezes, anos atrás. Em alguns pontos, chega a melhorar com o tempo.

A banda se apresentou neste sábado (15), no Allianz Parque, São Paulo (SP), para, aproximadamente, 45 mil pessoas – próximo à lotação máxima. Além da qualidade do quinteto americano, as recentes declarações que indicam a proximidade de uma aposentadoria estimularam os fãs a comparecerem ainda mais, visto que, em outras ocasiões, o grupo tocou para audiências um pouco menores em terras tupiniquins.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O local escolhido para o show não poderia ter sido melhor. A estrutura do Allianz Parque impressiona a qualquer um. Comodidades como os mais de 200 banheiros, bares/lanchonetes bem distribuídas (além da venda ambulante) e dezenas de encarregados em orientar o público fizeram com que a opção pelo estádio do Palmeiras fosse uma opção melhor que a Arena Anhembi, por exemplo, que já recebeu o Aerosmith no passado.

Antes do Aerosmith subir ao palco, a banda paulista Sioux 66 fez uma performance boa o suficiente para aquecer o público que aguardava por Steven Tyler e seus asseclas. Foram x minutos de um som pesado e envolvente. Hard n' heavy de pegada contemporânea e boas composições, incluindo as letras em português.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Os únicos pesares foram a timbragens dos instrumentos, que deixou a desejar (apesar de compreensível, visto que, geralmente, atrações de abertura têm pouco tempo para ajeitar tudo) e o sotaque gringo levemente forçado do vocalista. Nada, porém, que comprometa o bom show do quinteto, cujo repertório teve cerca de sete músicas e 30 minutos de duração. Entre os destaques, estão a autoral "Porcos" e os inusitados covers de "Black or White", de Michael Jackson (apenas um trecho) e "O calibre" (Os Paralamas do Sucesso).

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Poucos minutos após às 21h, o Aerosmith subiu ao palco. Arebatador como sempre, o grupo surpreendeu ao abrir o show com "Draw the Line", clássica, porém pouco usual para o início dos shows. E, em comparação à performance de dias atrás em Porto Alegre, algumas surpresas permearam o repertório em sua primeira metade.

As previstas "Love in an Elevator" e "Cryin'", na sequência, agitaram o público – especialmente a última, com uma performance irretocável de Steven Tyler. "Eat the Rich", outra surpresa do setlist, agradou aos mais atentos à discografia do Aerosmith, enquanto "Crazy", logo após, arrancou suspiros e gritos em uníssono dos presentes.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"Kings and Queens", lado B louvável, ganhou interpretação espetacular de toda a banda. "Livin’ on the Edge", outra canção performática, conquistou o público e abriu alas para a intensa "Rats in the Cellar", com direito a uma boa jam final. A essa altura, o grupo estava todo à vontade, especialmente Steven Tyler, que brincava com o público e se deitava no palco com naturalidade.

O hit "Dude (Looks like a lady)" e a pouco lembrada "Monkey on my Back" destacaram a incrível potência vocal de Steven Tyler, que, aos 68 anos, mostrou fôlego de um menino e experiência de um mestre. "Pink" fez o palco ser tomado por luzes da cor rosa e o público ser fisgado por um hit gostoso tão bem tocado. "Rag Doll", logo após, manteve o nível com uma boa performance de Joe Perry na slide guitar.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"Stop Messin' Around", na voz de Perry, explicitou o lado blues do Aerosmith, com ótimos solos de Brad Whitford na guitarra, Steven Tyler na gaita e Bob Douglas, o sexto elemento, nos teclados. A desconhecida "Chip Away the Stone" mostrou, na sequência, que o Aerosmith vai além dos hits costumeiros em sua discografia. De uma pouco conhecida para um dos maiores sucessos, "I Don't Want to Miss a Thing" emocionou os presentes. E como canta Steven Tyler...

A boa versão para "Come Together" e a clássica "Walk this Way" deram fim ao setlist regulamentar com muita energia. No bis, a incrível "Dream on" foi precedida de trechos de "Home Tonight" e "You See Me Crying", mas logo uma das melhores faixas da banda ganhou forma. Por fim, "Sweet Emotion" encerrou, com pique e excelência, um repertório de quase duas horas, com algumas surpresas e muita consistência.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Entristece-me pensar que o Aerosmith logo chegará ao fim. Mesmo já em idade avançada, os músicos conseguem fazer um show em altíssimo nível, com tonalidades e batidas praticamente iguais às canções originais. Se você nunca foi a uma apresentação dos Bad Boys de Boston, não deixe passar: é uma experiência fora de série.

01. Draw the Line
02. Love in an Elevator
03. Cryin'
04. Eat the Rich
05. Crazy
06. Kings and Queens
07. Livin' on the edge
08. Rats in the Cellar
09. Dude (Looks Like a Lady)
10. Monkey on my Back
11. Pink
12. Rag Doll
13. Stop Messin' Around
14. Chip Away the Stone
15. I Don't Want to Miss a Thing
16. Come Together
17. Walk this Way
Bis
18. Dream on
19. Sweet Emotion

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Veja galerias de imagens do show nos links abaixo:

http://musica.uol.com.br/album/2016/10/15/show-de-aerosmith-no-allianz-parque-em-sao-paulo-15102016.htm

http://veja.abril.com.br/galeria-fotos/a-banda-norte-americana-aerosmith-em-sao-paulo/

A seguir alguns vídeos do show:


Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Como consegui viver de Rock e Heavy Metal


Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal


Comente: Esteve no show? Foi emocionante?


Outras resenhas de Aerosmith (Allianz Parque, São Paulo, 15/10/2016)

Resenha - Aerosmith (Allianz Parque, São Paulo, 15/10/2016)

Resenha - Aerosmith (Allianz Parque, São Paulo, 15/10/2016)

Resenha - Aerosmith (Allianz Parque, São Paulo, 15/10/2016)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Steven Tyler: vocalista recusou-se a gravar com o Zeppelin

Led Zeppelin: Steven Tyler tentou substituir Plant em 2008



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.