David Gilmour: Na história dos melhores e inesquecíveis shows

Resenha - David Gilmour (Arena do Grêmio, Porto Alegre, 16/12/2015)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Karen Waleria
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

No dia posterior ao show na capital gaúcha acordei em cima do horário para uma consulta médica. Cheguei ao guichê 10 minutos antes do horário marcado. Ainda ofegante, percebo que o atendente cantarolava alegremente "Shine On You Crazy Diamond". Atendeu-me e continuou cantarolando em alto e bom tom. Pensei na hora, com certeza, foi contaminado pelo show da noite anterior...

5000 acessosRoger Waters: Brasil, é essa vida que vocês realmente querem?5000 acessosLobão: afundando vertiginosamente ao trocar música por desrespeito

Ainda não eram 21h da noite de quarta-feira, dia 16 de dezembro de 2015, para ser mais precisa, faltavam 4 minutos para o horário marcado para o início do show, e David Gilmour já subia ao palco da Arena do Grêmio, em Porto Alegre. O show na capital gaúcha encerrou a etapa brasileira da "Pink Floyd’s David Gilmour – Rattle That Lock World Tour 2015/16"que já havia passado por São Paulo e Curitiba.

Demorou, mas finalmente estávamos diante de um dos maiores nomes da história do rock mundial. O músico britânico de 69 anos que ficou famoso como vocalista e guitarrista da banda de rock PINK FLOYD, nunca havia se apresentado no Brasil até então.

Gilmour emocionou uma legião de fãs de todas as idades que enchiam quase que totalmente a Arena do Grêmio. Público estimado em 40 mil pessoas pela produtora local do mega-evento.

O setlist do show foi o mesmo apresentado na capital paranaense.
"Rattle That Lock", álbum solo mais recente de Gilmour e que intitula a tour, lançado há exatos três meses, foi responsável por 1/3 do setlist apresentado.

Durante o restante do show o músico, que foi acompanhado por Phil Manzanera – (guitarra), Guy Pratt (baixo), Jon Carin (teclado), Stevie DiStanislao (bateria e percussão), Kevin McAlea (teclado), Bryan Chambers (backing vocal), Lucita Jules (backing vocal) e João Mello (sax), curitibano de apenas 20 anos de idade que a pouco foi adicionado ao grupo, desfilou uma sucessão de hits da banda que Gilmour capitaneou durante tanto tempo.

"Wish You Were Here" foi o primeiro dos hits do PINK FLOYD, quarta música apresentada na memorável noite por Gilmour, e óbviamente foi a primeira música cantada na íntegra pela plateia, e o mesmo fato aconteceu quando da execução de "Money", "Shine On You Crazy Diamond", "Time"...

Como disse um amigo foi "covardia" terminar o show com "Comfortably Numb". Sabia-se de antemão que esse "hino" encerraria a performance, mas na hora que se ouviram os primeiros acordes foi emocionante...Foi lindo demais ver a finalização de um show tão aguardado com um coro gigantesco formado por 40 mil vozes em uníssono.

Aposto que mesmo o músico acostumado a grandes plateias emocionou-se com esse momento ímpar.

"Nos vemos qualquer dia destes" comentou Gilmour numa das poucas vezes que se dirigiu ao público durante o show. Não interagiu? retifico, o músico interagiu da melhor maneira que poderia fazê-lo. Através de sua música, através da forma única que toca e seus solos inconfundíveis.

Ondas de arrepios iam e vinham durante a performance desse músico que mostrou o porquê é considerado um dos melhores guitarristas do mundo de todos os tempos. Uns chegaram às lágrimas.

Esse tipo de emoção me fez até esquecer uma ínfima parte do público que em vez de curtir o show ficava atrapalhando a grande maioria que estava alí para ver o "Mestre" e não para fazer os famigerados vídeos e selfies com seus celulares de última geração.

O show durou pouco mais de duas horas e meia, e com certeza, entrou para a história dos melhores e inesquecíveis shows que já passaram por aqui.

Tem pessoas que questionam o porquê de ir a um show, o porquê de se pagar às vezes um valor alto pelos mesmos e bla´-blá- blá...Eu só digo que nada, NADA se compara à essa troca de energia, à essa emoção que shows como esse que presenciamos na última quarta-feira transmitem.

O show fecha o ano em que a Hits Entretenimento completa 10 anos de atividade, aliás a produtora pode orgulhar-se por ter trazido dois dos maiores integrantes do PINK FLOYD a Porto Alegre; em 2012 foi a responsável pela vinda de Roger Waters.

Fotos: Edu Defferari/ Hits Entretenimento

Agradecimentos à Hits Entretenimento pela produção do evento e pelo credenciamento.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de David Gilmour (Arena do Grêmio, Porto Alegre, 16/12/2015)

1918 acessosDavid Gilmour: Ele deixou sua marca nos corações dos gaúchos

Roger WatersRoger Waters
Brasil, é essa vida que vocês realmente querem?

1236 acessosRoger Waters: vídeo de "The Last Refugee"1758 acessosPink Floyd: "Ummagumma" - o álbum único1332 acessosPink Floyd: Nick Mason gostaria de tocar com ex-One Direction0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Pink Floyd"

Pink FloydPink Floyd
"Another Brick In The Wall" como você nunca viu

Pink FloydPink Floyd
Nick Mason compara saída de Waters à morte de Stalin

Pink FloydPink Floyd
"Learning to Fly" segundo David Gilmour

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 19 de dezembro de 2015

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "David Gilmour"0 acessosTodas as matérias sobre "Pink Floyd"

LobãoLobão
Afundando vertiginosamente ao trocar música por desrespeito

ApocalypticaApocalyptica
"Natal na Finlândia é um período negro"

Heavy MetalHeavy Metal
Os melhores covers segundo a Metal Hammer

5000 acessosNirvana: entrevista com garoto da capa do "Nevermind"5000 acessosRob Halford: 11 coisas que você não sabia sobre ele5000 acessosBon Jovi: chocando companheiros de banda com confissão5000 acessosHair Metal: As 100 melhores bandas do gênero (Parte Final)5000 acessosP.O.D.: quando Katy Perry, antes da fama, foi back vocal do grupo1977 acessosMotorhead: uma versão Lego de "Ace Of Spades"

Sobre Karen Waleria

Blogueira gaúcha. Estudou letras. Ecleticidade musical é seu ponto forte; com uma tendência ao Rock e Metal. Já foi colaboradora em grandes sites de Rock e Heavy Metal, trabalha com divulgação de bandas e eventos. Responsável pelo blog www.karenwaleria.blogspot.com.br. Siga no Twitter @Rocksblog.

Mais informações sobre Karen Waleria

Mais matérias de Karen Waleria no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online