Savannah e Lipztick: A Noite do Hard Glam Rock em Porto Alegre

Resenha - Savannah e Lipztick (Frankenhaus, Porto Alegre, 20/06/2015)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Rister
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

No último sábado (20/06), Porto Alegre teve uma noite perfeita para os fãs de Hard Glam Rock. A capital gaúcha recebeu os shows da lendária Savannah e da grande banda paulista Lipztick. Essa dobradinha já tinha acontecido na noite de sexta, na cidade de Novo Hamburgo, onde contou também com a presença da banda Mensageiros do Prazer. Os shows de sábado aconteceram em um dos lugares mais Rockers da cidade, a Frankenhaus, vale ressaltar que o bar passou recentemente por uma mudança de sede, tornando-se um espaço melhor tanto para o público quanto para as bandas.

Porn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitáriosBizarro & Absurdo: 12 Tristes Realidades da Música

Texto: Mateus Rister
Fotos: Mateus Rister

A Savannah começou a noite com a paulada "Die For Freedom", que abre o seu disco mais recente. O show segue com "Night After Night", música de sua segunda demo, lançada em 1998. A banda mostra muita animação, intercalando sons novos como "Free Life" e "I Was Born (to live alone)" com clássicos dos seus quase vinte anos de estrada. "Hot Love", "Looking For Some Action", "Back For The Night" e "Sex Dirty" levam o público a loucura.

Os músicos mostram uma sintonia perfeita. Frab é uma máquina de fazer riffs e solos. A cozinha é muito competente, Paul mantém o ritmo e usa muito bem o pedal duplo nas partes que a música pede. Wagg é um monstro tocando, suas linhas de baixo dão um brilho a mais. E Spades é um daqueles vocalistas que não se encontram mais por aí, um frontman de verdade, além de ter um alcance vocal incrível, não para de agitar, mexe com o público, pula, se atira no chão e divide o seu microfone com quem quiser cantar o refrão junto com a banda.

O show vai chegando ao fim com os hinos "Open Wide & Look Inside" e "She's Mine". A essa altura ninguém tinha dúvidas da grande festa que estavam presenciando. A banda de despede com a certeza de ter comprido o seu papel.

Cerca de meia hora depois, chega à vez do trio paulista começar o seu show. A banda apresenta um som contagiante, tocando entre outras, as músicas do seu primeiro disco, Macabro Ritual, lançado em 2010.
Will Lipz é um baterista extravagante, ele provoca o público, faz malabarismo com as baquetas, toca de pé, é um show à parte. Adalto Jr. segura a onda das músicas com seu baixo firme. E Phil Lipz é o responsável pela guitarra e vocal principal, muito carismático faz questão de contar um breve resumo sobre o significado de cada música que a banda vai tocar, o cara não para um minuto sequer.

"Precipício", "Sangue no Punhal", "Macabro Ritual" e "Estrela da Noite", mostram toda a energia da banda, o set tem espaço para a cover "Sixteen Aged Devil" que Phil avisa ser uma composição da banda Maligna, na qual o baixista Adauto Jr. fazia parte. "Não Acredito que Acreditei que fui Capaz de Acreditar" foi um dos pontos altos do show. A essa altura o responsável pelo bar avisa que o tempo está acabando, pois o estabelecimento fica em uma área residencial e só pode receber shows até um certo horário. A banda então finaliza a sua performance com "Insanidade Total", em um clima de muita diversão e fazendo justiça a grande noite que chegava ao seu fim.

Esperamos que aconteçam mais noites como essa. E que a união das bandas de Hard Rock de dentro e fora do estado seja cada vez mais constante. Quem sabe assim possamos ter uma cena forte de verdade, com uma banda apoiando a outra e transmitindo essa energia boa para o público.

Para saber mais sobre as bandas Savannah e Lipztick acesse:

SAVANNAH
https://www.facebook.com/pages/Savannah-HARD-ROCK/3598565108...

LIPZTICK
https://www.facebook.com/pages/Lipztick/185204008184520?fref...

Fonte:
http://insanity-records.blogspot.com.br/




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Savannah"Todas as matérias sobre "Lipztick"


Bandas homônimas: Os verdadeiros Maiden, Nirvana, Skid Row e outros (vídeo)Bandas homônimas
Os verdadeiros Maiden, Nirvana, Skid Row e outros (vídeo)


Porn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitáriosPorn Metal
Filmes para inspirar os headbangers solitários

Bizarro & Absurdo: 12 Tristes Realidades da MúsicaBizarro & Absurdo
12 Tristes Realidades da Música

As regras do Black MetalAs regras do Black Metal
As regras do Black Metal

Megadeth: a canção que Dave Mustaine menos gostaSeparados no nascimento: sou só eu, ou eles são parecidos?David Bowie: ele se negou a transar com um cadáverMusas inspiradoras: as esposas mais lindas dos rockstars

Sobre Mateus Rister

Jornalista, assessor de comunicação/imprensa e músico. Apaixonado por Rock And Roll, cinema e contracultura. Dono do blog insanityrecords.com.br e incentivador de cenário musical autoral.

Mais matérias de Mateus Rister no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336