Noturnall: Show de qualidade em Vila Velha

Resenha - Noturnall (Correria Music Bar, Vila Velha, 15/11/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Léo Pinto
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O Correria Music Bar, o ponto de encontro dos camisas pretas em Vila Velha, como merecidamente gosta de divulgar a casa de shows de rock, hardcore e blues, recebeu a banda paulista de metal progressivo NOTURNALL que, apesar de ter sido formada em 2013, já nasceu grande por contar com quase todos os ex-integrantes da banda SHAMAN, com exceção do baterista. Para ocupar o posto, foi chamado o grande baterista Aquiles Priester (HANGAR e ex-ANGRA).

590 acessosNoturnall: divulgado videoclipe com a música "Hearts As One"5000 acessosKiss x Secos & Molhados: o fim da polêmica

O local não é grande, mas é muito aconchegante e conta com dois ambientes diferentes, separados por duas portas de isolamento e uma parede com janelões de vidro permitindo assistir os shows de um ambiente com palco, estando no outro ambiente onde fica o bar com sinuca, fliperama e diversas mesas e cadeiras. Eu, particularmente, gostei muito da ambiência. Os organizadores estão de parabéns!

Três bandas abriram os trabalhos da noite. A primeira delas, a ASHBÜRN, começou de maneira inusitada. Antes de assumir a guitarra, a integrante Raquel Rodrigues surpreendeu aos que não conheciam essa banda de power metal de Vitória/ES, com uma intro feita no violino. É um diferencial interessante que ajuda a moldar a sonoridade pesada desse quinteto. Formada em 2013, a jovem banda, com fortes influências de VIPER, SHAMAN, ANGRA e HELLOWEEN, ainda conta com Heron Ribeiro (vocal), Gabriel Monteiro (guitarra), Vinícius Braz (baixo) e Matheus Rodrigues (bateria). Destaque para este último que fez uma apresentação muito boa, sorrindo o tempo todo, e o vocalista bem afinado com bons agudos. Todos são muito competentes e dá pra perceber que amam o que fazem. O público agitou bastante em “Evil Papagali”, do MASSACRATION, e na animada “Vodka”.

SETLIST:
01 - Fairy Tail (intro/violino)
02 - Nothing to Say
03 - Living for the Night (VIPER)
04 - A Cry From the Edge (VIPER)
05 - Separated Ways of a Wasted Fight
06 - Break the Silence (música nova)
07 - I Want Out (HELLOWEEN)
08 - Carry On (ANGRA)
09 - Evil Papagali (MASSACRATION)
10 - Vodka
11 - Blood Bound (HAMMERFALL)

Em seguida, subiu ao palco PETITE MORT, banda de dark metal de qualidade com um som sóbrio, proporcionado pelo teclado, e de pegada forte com vocal gutural. Formada em meados de abril de 2005 em Cariacica/ES, possui influências do gothic/doom e black metal. Em sua formação estão: João Andrade (vocal), Ronaldo Bourguignon (baixo), Matheus Franco (guitarra solo), Georges Delanos (guitarra base) e Kevim Caron (bateria).

A banda lançou músicas novas e agradou ao finalizar com “Mourning Palace”, do norueguês DIMMU BORGIR.

SETLIST:
01 - Among the Ruins (música nova)
02 - Only Death Will Burn (música nova)
03 - Anthropogod
04 - They Will Never Die
05 - From Sweet to Bitter
06 - Mourning Palace (DIMMU BORGIR)

A última banda de abertura foi a vilavelhense FIRE, que faz um hardrock muito competente e é muito boa de se ouvir. A apresentação contou com alguns clássicos internacionais que animaram a plateia.

SETLIST:
01 - You Gotta Love
02 - I Love the Way You Love me (MR. BIG)
03 - Daddy, Brother, Lover and Little Boy (MR. BIG)
04 - Carry On My Wayward Son (KANSAS)
05 - Without your Love
06 - Lord I Need You
07 - You Don´t Remember, I´ll Never Forget (YNGWIE MALMSTEEN)
08 - We All Die Young
09 - Kingdom Come
10 - V8 Jesus

Para encerrar a noite, eis que a tão aguardada banda NOTURNALL deu o ar da graça com sua formação recheada de nomes de peso: Thiago Bianchi (vocal), Léo Mancini (guitarra, backing vocals), Fernando Quesada (baixo), Junior Carelli (teclado) e Aquiles Priester (bateria), que deu um show a parte na sua bateria monstro que se destacou no palco.

Todas as músicas do único álbum lançado, “Noturnall” (2014), foram executadas, à exceção de “The Blame Game”. Também ficou de fora “Woman in Chains”, cover do TEARS FOR FEARS, banda britânica de new wave, famosa nos anos 80. A música é uma versão mais pesada, porém melódica e que conta com a participação da mãe do vocalista Thiago Bianchi dividindo os vocais, como pode ser visto no clipe que lançaram.

Deixando de lado as ausências musicais, que em nada comprometeram o show matador, vamos ao que interessa. A explosão sonora começou com a plateia já batendo cabeça em “Fake Healer” com um ótimo instrumental, principalmente no solo de guitarra e nas bumbadas ultra-rápidas de Aquiles. O grito inicial já anunciava a hora de “Zombies” com um refrão fenomenal seguido pelo solo de guitarra com diferentes nuances ao longo da música. O rolo de bateria, em seguida, denunciava “No Turn at All”, cujo título foi inspiração para a criação do nome da banda através de um trocadilho. A virtuosidade dos músicos era impressionante, tamanha técnica aliada com uma rapidez de tirar o fôlego.

No primeiro cover do show, escolheram “Inferno Veil” do último álbum do SHAMAN, “Origins” (2010), apresentada com maestria, uma vez que quase todos os músicos tocaram na extinta banda. A palhetada na guitarra, a la PANTERA, deu o tom para o início de “Master of Deception”, emendando com “Sugar Pill” com destaque para o arranjo de teclado da música e para o solo de guitarra.

E por falar em PANTERA, eis que fomos agraciados com “Cowboys From Hell” que fez todo mundo pular. A fortíssima “St. Trigger” preparou o público para um dos momentos mais esperados, pelo menos por mim que amo bateria. O solo destruidor de Aquiles Priester na sua Octopus de várias peças. Não teve como não ficar hipnotizado com aquele solo!

Outra música pesadíssima, “Hate”, que teve o refrão cantado por todos os fãs, serviu de preparação para o último cover da noite. Simplesmente “Symphony of Destruction”, do MEGADETH.

A linda “Last Wish”, é uma “balada” pesada para se recuperar o folego, mas ao mesmo tempo foi um momento para se deliciar com essa bela canção. Pena que o que estava por vir, era a última música do show. A poderosa “Nocturnal Human Side”, que até virou um clipe muito bem feito. Uma das melhores da banda, na minha opinião. Escolha perfeita para o encerramento desse verdadeiro concerto musical que o público capixaba teve o prazer de presenciar.

Parabéns às ótimas bandas e em especial ao NOTURNALL e ao Correria Music Bar. Que venham outros shows de qualidade como este.

SETLIST:
01 - Fake Healer
02 - Zombies
03 - No Turn at All
04 - Inferno Veil (SHAMAN)
05 - Master of Deception
06 - Sugar Pill
07 - Cowboys From Hell (PANTERA)
08 - St. Trigger
09 - Octopus Solo (solo de bateria de Aquiles Priester)
10 - Hate
11 - Symphony of Destruction (MEGADETH)
12 - Last Wish
13 - Nocturnal Human Side

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

NoturnallNoturnall
Divulgada capa e nome de novo álbum de estúdio

590 acessosNoturnall: divulgado videoclipe com a música "Hearts As One"434 acessosNoturnall: divulgado as faixas "Wake Up" e "What You Waiting For"587 acessosNoturnall: confira as novas músicas "Change", "Moving On" e "Pain"816 acessosNoturnall: divulgada as novas músicas "Hey!" e "Mysterious"778 acessosNoturnall: Semana de lançamento grátis do novo álbum0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Noturnall"

Rock x PolíticaRock x Política
Quem disse que não sai coisa boa dessa mistura?

VírgulaVírgula
O primeiro show da vida de alguns rockstars brasileiros

Mente abertaMente aberta
Músicos de metal que tocam ou já tocaram em outros estilos

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Noturnall"

MaquiagensMaquiagens
O fim da polêmica Kiss x Secos & Molhados

CriançasCrianças
Como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

Metallica, Guns, Slipknot, KissMetallica, Guns, Slipknot, Kiss
Tombos, erros e fatos engraçados

5000 acessosUltimate Guitar: os 100 melhores solos de guitarra5000 acessosAC/DC: setlist, fotos e vídeos do show arrasador com Axl Rose5000 acessosAs regras do Black Metal5000 acessosPaul Stanley: "Psycho Circus foi como um câncer"5000 acessosAquiles Priester: a tatuagem do baterista em homenagem ao Iron Maiden5000 acessosGuitar World: revista elege os 50 guitarristas mais rápidos

Sobre Léo Pinto

Capixaba de Vitória, historiador, guia de turismo, fanático por metal, hardcore, punk, rock e todas as suas vertentes, desde 1981 (sim, tenho cabelos e cavanhaque grisalhos, e daí? hehe). Sempre às ordens para resenhar sobre shows, acompanhar bandas em visita à minha cidade e prestar assessoria à imprensa.

Mais matérias de Léo Pinto no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online