RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemThiago Bianchi explica sucessão de problemas durante show de Paul Di'Anno

imagemMustaine tentou fazer hit radiofônico e acabou escrevendo a "música mais idiota" do Megadeth

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemO clássico da banda Evanescence que a vocalista Amy Lee odiava

imagemMike Portnoy escolhe os álbuns preferidos de sua adolescência

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemA opinião de Paul McCartney sobre a música dos Sex Pistols

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemO dia que João Gordo xingou Ayrton Senna por piloto se recusar a dar entrevista a ele

imagemPara John Lennon, os Beatles poderiam ter acontecido sem George e Ringo

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemO megahit de Ana Carolina que todos acharam que era a voz de Cássia Eller

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"


Exilio Angel

Avril Lavigne: 100 minutos de show impecável em São Paulo

Resenha - Avril Lavigne (Citibank Hall, São Paulo, 29/04/2014)

Por Monica Prado
Postado em 07 de maio de 2014

Mais de uma década depois que Avril Lavigne emergiu em Ontário, ela ainda é a princesa do pop punk. Com cinco álbuns e sucessos marcantes, a bela loura, com seu delineador nos olhos – que deve conter alguma magia negra que a deixa mais bela com o passar dos anos - mostrou que gosta do que faz, e sabe fazer muito bem, ela canta com uma naturalidade incrível, e sua beleza estonteante deixou o público mais ávido por Avril na noite fria na capital paulista.

Fotos: Divulgação T4F

Cem minutos de um show impecável fizeram os fãs cantar muito as 18 faixas apresentadas. O set list teve maior visita do último álbum ‘Avril Lavigne’ com 6 faixas executadas. Os álbuns do início de sua carreira ‘Let go’ e ‘Under My Skin’ também fizeram a festa da galera, contribuindo com 4 faixas cada um. Do terceiro e quarto álbum, ‘The Best Damn Thing’ e ‘Goodbye Lullaby’ só 2 faixas de cada entraram no repertório.

A primeira faixa ‘Bad Girl’ contou com a imagem do cantor Marilyn Manson no telão, que a acompanha nos vocais, e faz um som barulhento. Na sequência ‘Here’s to Never’ e a excelente ‘What the Hell’, fez a garotada soltar a voz.

Ao cantar ‘Smile’, ela diz que ‘nós somos o motivo dela sorrir’ e, em seguida, manda ‘Rock N Roll’, onde o clipe em que ela se veste um traje militar punk e interage com Danica McKellar é exibido. A letra, também, conta uma história sobre rebelião: "e se você e eu acabamos de colocar um dedo médio para o céu/Deixe que eles saibam que ainda somos rock ' n' roll’

Depois de ‘I Always Get What I Want’, ela troca a camiseta punk pelo modelito - tutu de ballet negro e chifrinhos de diabo na cabeça – e volta ao palco pronta para ‘Give You What You Want’ e ‘When you’re gone’.

A atmosfera estava elétrica com os gritos dos fãs - adolescentes na grande maioria - mas também os pais que os acompanhavam e adultos que ainda curtem (e muito) o som dela.

Avril Lavigne parece que se orgulha da sua rebeldia, já que ela conseguiu transformá-la na ferramenta do seu trabalho, que hoje lhe rende o posto de uma das jovens mais ricas do mundo, segundo a revista Forbes. Mas ela não é mais tão rebelde, está mais madura, apesar de apenas 29 anos e casada pela segunda vez, ela mostra que tem total controle de tudo que envolve seu nome (músicas, perfume, roupas), e tem um grande cuidado com isso. Pode-se ver durante o show ela, elegantemente, olhar para a mesa de som e gesticular pedindo que aumentassem o som de seu microfone. Ela tem tudo sob controle.

Lavigne encontrou inspiração na instabilidade da juventude para criar seus dois primeiros álbuns e eles dominaram a sequência do show com ‘Nobody’s Home’, ‘I’m with you’, ‘Complicated’, ‘Things I’ll Never Say’, ‘Don’t Tell Me’, ‘My Happy Ending’, ‘He Wasn’t’ e ‘Sk8er Boi’.

[an error occurred while processing this directive]

Agora, vestindo um blazer colorido e uma tiara com um laço dourado, ela volta para mostrar a deliciosa e açucarada ‘Hello Kitty’, finalizando com ‘Girlfriend’. A experiência de ver Avril ao vivo é infinitamente melhor do que apenas ouvi-la cantar. Este show provou isso. A garota canadense não se deixou consumir pela fama, nem pela indústria. Ela faz tudo do seu jeito, consegue imprimir sua marca, e o público adora.

Line up:
Avril Lavigne – vocais
Jim McGorman - guitarra
Rodney Howard - bateria
Al Berry - baixo
Stephen Anthony Ferlazzo Jr - teclado
Steve Fekete - guitarra

Set List:
Bad Girl
Here's to Never Growing Up
What the Hell
Smile
Rock N Roll
I Always Get What I Want
Give You What You Like
When You're Gone
Nobody's Home
I'm With You
Complicated
Things I'll Never Say
Don't Tell Me
My Happy Ending
He Wasn't
Sk8er Boi

[an error occurred while processing this directive]

Encore:
Hello Kitty
Girlfriend

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Face Swap: bandas de rock e metal com caras trocadas

Loudwire: em vídeo, 10 covers terríveis de rock e metal

Regis Tadeu: momentos ridículos para diversão no fim de semana


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Monica Prado

Sou formada em Engenharia pela E. E. Mauá e atualmente curso Filosofia na FFLCH-USP. Sou professora e tradutora de Inglês. Amo música e curto desde música clássica até o Heavy Metal. Música brasileira não é meu forte, mas sei apreciar um som de qualidade. A música me ajuda a sobreviver neste mundo, e ele ainda vale a pena por causa dela!
Mais matérias de Monica Prado.