Helloween e Kai Hansen: amostra para o que virá no final do ano

Resenha - Helloween e Kai Hansen (Rock in Rio, Rio de Janeiro, 22/09/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Diego Camara
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.



















O palco sunset estava extremamente lotado. Muitas pessoas pelas laterais da casa de som e um grande público se concentrava na frente. Era essa a vista antes de um dos shows mais esperados da noite, quando as lendas do power metal alemão do HELLOWEEN entrariam no palco para detonar com seus principais sucessos, sendo mais um artista mundialmente conhecido relegado para o "lado B" do Rock in Rio.

Fotos: divulgação, Approach, Rock In Rio, IHateFLash

Não demorou muito e os fãs ouviram a abertura do show, feita com a já bastante conhecida "Walls of Jericho". Isso já foi o bastante para que o público se colocasse a gritar incessantemente. Quando entrou no palco Andi Deris e companhia, ninguém poderia esperar que a primeira música já seria "Eagle Fly Free". Impressionante a execução, o som estava ótimo (apesar do microfone de Deris não estar tão alto). O público cantou e pulou o tempo inteiro, e o impressionante solo de guitarra fechou uma das melhores entradas de banda de todo o evento.

Andi Deris e companhia pareciam espantados com o vigor dos fãs, e o vocalista agradeceu ao público pela ótima recepção. Bem menos empolgante que a primeira foi "Where the Sinners Go", que também foi muito bem executada. Os fãs não se negaram a bater palmas e a maioria ainda arriscou o refrão da música, cantando junto com Deris.

"Como vocês estão, Rio?", gritou Deris, recebendo gritos de volta! "Como vocês estão? Eu estou VIVO!", e então a banda executou a música "I Am Alive!", um dos clássicos da primeira parte do lendário Keepers. Música perfeita, sem nenhum rastro, o som já superior ao início do show. Solo empolgante deixou o público apenas admirando a ótima performance da banda, especialmente Deris "socando" o baixista Markus Grosskopf, fazendo os fãs rirem com a palhaçada.

Em "Live Now!", quem assistiu o show e não é fã de metal acho que pode entender bem o que chamamos de controle de palco. Deris dividiu o público em duas partes e delegou a cada uma delas a função de cantar parte do refrão. No jogo, ambos os lados vencem, e o Helloween se sobressai mais uma vez em uma aula de palco. Parte mais impressionante é que Deris transformou uma música de menor apelo do público - uma das novas do último disco "Straight out of Hell" - em um novo hino do power metal. Podemos ter certeza que os fãs estarão com essa música na ponta da língua em dezembro.

A banda ia revezando entre músicas de menor e maior apelo, e prosseguiu a sequência com "If I Could Fly" e "Power", os dois grandes singles dos álbuns "The Dark Ride" e "The Time of the Oath", respectivamente. Duas performances impressionantes, que somente foram batidas por um público ávido que seguiu a banda durante todo o tempo. Chegou-se um ponto em que nem Andi Deris poderia ser ouvido, dada a força dos pulmões dos fãs do Helloween.

Finalizou o set com a música "Are you Metal?", do álbum "7 Sinners", que apesar de recente já ganhou status de hino para os fãs. O solo, com a batida forte e o toque meio sombrio, destoam do resto do repertório do Helloween, de uma maneira bastante boa.

O fim do show foi coroado, então, com a presença do vocalista e guitarrista Kai Hansen, um dos criadores do Helloween e atualmente na também genial banda Gamma Ray. O público gritou e bateu palmas, bastante contentes de encontrar com um grande ídolo. Assim veio "Dr. Stein", uma das melhores performances do show. A guitarra de Hansen parecia no início com o som bem baixo e ele teve alguma dificuldade para se encaixar no palco com a banda, mas não demorou muito e já dominava os caminhos e se uniu a banda como se fosse, realmente, mais um integrante.

Tanto estava afinado que lançou mão de um ótimo solo de guitarra para a abertura de "Future World". A plateia ficou em polvorosa. Em uma performance melhor que a outra, era difícil dizer onde este show iria terminar. Mas acabou com o grande hit "I Want Out", onde a plateia cantou mais uma vez junto, a música inteira, aos moldes do bom e velho Helloween.

A novidade do show ficou para o final, quando Andi Deris agradeceu aos fãs e disse que os aguarda no dia 29 de novembro, quando o Helloween voltará ao Rio de Janeiro para mais uma grande performance, desta vez ao lado do Gamma Ray. Não sei se os cariocas irão, mas eu estarei em São Paulo, lá na frente, pois ver o Helloween nunca é demais, especialmente depois desta prévia do que teremos em dezembro.

Setlist:
Intro: Walls of Jericho
1. Eagle Fly Free
2. Where the Sinners Go
3. Waiting for the Thunder
4. I'm Alive
5. Live Now!
6. If I Could Fly
7. Power
8. Are You Metal?
9. Dr. Stein (com Kai Hansen)
10. Future World (com Kai Hansen)
11. I Want Out (com Kai Hansen)



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Rock In Rio"Todas as matérias sobre "Helloween"Todas as matérias sobre "Gamma Ray"Todas as matérias sobre "Kai Hansen"


Sepultura: Andreas Kisser usará guitarra com cores do movimento LGBT no Rock in RioRock in Rio: organização divulga o que pode ser levado para o festival em 2019Scorpions: eles conheceram Freddie Mercury aqui no BrasilWeezer: guitarrista não descarta participação de Dave Grohl em show no Rock in Rio

Rock in Rio 2019: Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do ScorpionsRock in Rio 2019
Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do Scorpions

Rock in Rio: festival explica por que o Iron Maiden toca antes do ScorpionsRock in Rio
Festival explica por que o Iron Maiden toca antes do Scorpions

Rock In Rio: line-up do novo Palco Supernova; Noturnall, Jimmy & Rats, Eminence e maisRock In Rio
Line-up do novo Palco Supernova; Noturnall, Jimmy & Rats, Eminence e mais

Rock in Rio 2019: Iron Maiden abrirá para o Scorpions; veja horários de todos os showsRock in Rio 2019
Iron Maiden abrirá para o Scorpions; veja horários de todos os shows

Rock in Rio: "minifestival" gratuito com Ivete Sangalo celebra 15 anos em Lisboa

Rock in Rio: Tinder lança modo festival para público do festival paquerarRock in Rio
Tinder lança "modo festival" para público do festival paquerar

Rock in Rio: Roberto Medina quer levar festival para o Chile em 2021Rock in Rio
Roberto Medina quer levar festival para o Chile em 2021

Sioux 66: atração do Rock in Rio lança novo single e videoclipeRodz Online: A Noite do Metal no Rock in Rio 2 (vídeo)Scorpions: Rock in Rio no Onbackstage, compartilhe a sua história de fã

Scorpions: banda usará mesma guitarra de 1985 no show do Rock in RioScorpions
Banda usará mesma guitarra de 1985 no show do Rock in Rio

Rock In Rio: O cara que quer ver o Metallica ou o Iron Maiden ama repetiçãoRock In Rio
"O cara que quer ver o Metallica ou o Iron Maiden ama repetição"

Metaleiro: popularizado no 1º RIR, termo continua polêmicoMetaleiro
Popularizado no 1º RIR, termo continua polêmico

Rock in Rio: Alcione ensina Axl Rose a cantar O SooooollllRock in Rio
Alcione ensina Axl Rose a cantar "O Sooooollll"


Megadeth: as pérolas mais polêmicas ditas por MustaineMegadeth
As pérolas mais polêmicas ditas por Mustaine

Epica: belas fotos da bela vocalista Simone SimonsEpica
Belas fotos da bela vocalista Simone Simons

Lauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron MaidenLauren Harris
Como é ser filha do baixista do Iron Maiden

King Diamond: O que significa ser Satanista?Kurt Cobain: a teoria de assassinato do músicoPantera: veja Dimebag aos 18 anos destruindo em soloSlipknot: O que eles ouvem antes de subir ao palco?

Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.