Matérias Mais Lidas

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemMike Shinoda não está nada feliz com a interferência das redes sociais na música

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemMetallica vai lançar toca discos super invocado, que obviamente custará uma fortuna

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemIrmãos Cavalera tocam "Beneath The Remains" em show nos EUA; assista vídeo

imagemTodos os discos do Nightwish, do pior para o melhor, em lista da Metal Hammer


Ghost BC: A Missa Negra estava cheia de ateus no Rock in Rio

Resenha - Ghost BC (Rock In Rio, 19/09/2013)

Por Alessandro Eduardo
Fonte: Sound and Vision
Em 20/09/13

As luzes se acendem e começa a missa negra e seu canto gregoriano. Infestissumam funciona mais como uma introdução que uma música propriamente dita, mas é pesada e ótima abertura e vem emendada por Per Aspera Ad Inferi, bem pesada e agressiva. Na sequencia temos Con Clave Con Dio e Prime Mover, e são bem recepcionadas pelo público da noite.

A coisa começa a tomar outros ares com Secular Haze, com sua introdução de órgão estilo The Doors, injetou um tanto de psicodélica a um público não afeito a diversidade musical. Começa Stand by Him continua com a pegada psicodélica e teclados na primeira parte da música e no seu meio vira totalmente Slayer e volta a terminar permeada pelos teclados.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Papa Emeritus II, apesar de todo seu visual e pompa, não é um grande comunicador e fala pouco com o público. Começa Genesis, faixa instrumental que encerra o primeiro CD da banda, e bem recepcionada pela plateia com palmas. Ao fim desta canção Emeritus retorna ao palco e com olhar repreensivo para o público pede palmas aos membros da banda, a partir daí o que se ouviu da plateia foram gritos de: "Metallica! Metallica!".

Year Zero é recepcionada por esses mesmos gritos. A belíssima canção é prejudicada por essa reação do público e pelas partes de playback com o coro da introdução de "Belial, Behemoth, Beelzebub...". O som estava muito embolado e quase não se ouvia. Mas foi outra boa música, que mostra a diversidade da banda. Mais simpático, Emeritus conversa com o público e pede que eles se juntem à banda para Ritual. Essa canção tem um ótimo riff e uma manha pop, você ouve e já gruda na cabeça.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As luzes se apagam e somos levados aos anos 70, Guleh/Zombie Queen começa conduzida por teclados, baixo e bateria e Papa Emeritus encarna Alice Cooper para depois a canção virar um misto de surf music e glam rock e Emeritus mostrar seu lado David Bowie. Uma pena o público não ter absorvido essa canção riquíssima da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Emeritus anuncia a última canção, agradece e convoca todos a participar em Monstrance Clock, com sua condução marcial e guitarras anos 70, mostrando mais uma vez a influência de Blue Oyster Cult. A plateia esboçou uma reação e cantou o refrão junto a Emeritus.

Ficou faltando Elisabeth e Satan's Prayer, que são músicas que seriam uma escolha mais acertada para a plateia que eles estavam tocando. Parecia uma missa que estava cheia de ateus.

Finalizando, a banda cresce muito ao vivo e já se nota uma evolução em seus músicos, principalmente o baixista. Mas, nota-se que eles funcionam muito melhor em um palco menor. Em minha opinião, o mais sensato seria se eles tivessem fechado a noite no palco Sunset e Rob Zombie tocado no Palco Mundo. Quem conhece as canções ou se dispôs a abrir a mente e ver a diversidade e proposta da banda, assistiu a um bom show. Os Nameless Ghouls são até simpáticos, Papa Emeritus II canta bem, mas poderia deixar de lado um pouco o teatro papal e ser mais comunicativo e espontâneo em cima do palco, seus trejeitos são todos estudados. É como se eles estivessem sempre dando um sermão, com suas expressões severas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

SET-LIST:

INFESTISSUMAM
PER ASPERA AD INFERI
COM CLAVI COM DIO
PRIME MOVER
SECULAR HAZE
STAND BY HIM
GENESIS
YEAR ZERO
RITUAL
GULEH/ZOMBIE QUEEN
MONSTRANCE CLOCK

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Ghost: banda se apresenta no Jimmy Kimmel Live e toca "Call Me Little Sunshine"

Ghost: o ranking dos covers gravados pela banda, em lista da Metal Hammer



Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Alessandro Eduardo

Encontrou o caminho aos 9 anos, quando adquiriu CREATURES OF THE NIGHT, do KISS. Mas o caminho foi tortuoso, teve que vender garrafas de champanhe vazias, pedir dinheiro aos tios e tias para comprar o disco. Pois seus pais não iriam dar, por se tratar de música do demônio. 40 anos, casado com uma diva, chamada Diva, três maravilhosos filhos e dois cachorros. 31 anos de rock, pop, thrash, glam, heavy, hard, soul, funk, blues, jovem guarda e afins. Enjoy the silence!

Mais matérias de Alessandro Eduardo.