Amapá Hell Metal Friends: 2013 promete uma enxurrada de shows

Resenha - Amapá Hell Metal Friends (SINTRACOM, Macapá, Amapá, 19/01/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruno Blackened Monteiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

2013 promete uma enxurrada de shows de Metal pelo Brasil. No caso amapaense, começamos com o Reveillon do Liberdade ao Rock (ocorrido, como o nome indica, na madrugada do dia 31/12/2012 para o dia 01/01/2013).

5000 acessosSlipknot: Ana Maria Braga surpreende em abertura do Mais Você5000 acessosManowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?

No dia 19/01/2013, o mezanino do SINTRACOM (um sindicato de trabalhadores do comércio) serviu de palco para o Amapá Hell Metal Friends, organizado por Nilo, vocalista da banda DARK MAIDEN, que toca covers do lendário grupo de Metal inglês IRON MAIDEN.

Para alegria geral dos metalheads, tivemos o show de retorno de um dos maiores expoentes do Black Metal amapaense: BALZABOUTH. Antes um power trio formado por Alberto Martinez (bateria, ANONYMOUS HATE), Victor Figueiredo (baixo, ANONYMOUS HATE) e Tássio Godoy (guitarra), agora o grupo conta com Jorge Lee também na guitarra e dividindo os vocais com Alberto. Apesar de ser sua primeira apresentação, Lee mostrou-se bastante carismático e comunicativo, interagindo bastante com a platéia.

Embora, de início, o público estivesse tímido, a BALZABOUTH detonou em um set autoral, alternando entre músicas novas e de seu álbum Osbcurum Lacus. Black Metal pesado, veloz, ríspido e blasfemo, como o gênero exige. Em termos de performance, Tássio agita bastante, bangeando a maior parte do tempo. Alberto não fica atrás, demolindo cada peça da bateria sem dó, o bumbo a mil por hora. Destaque para a música Sinfonia Funeral. A banda também dedicou um cover do KATATONIA a um falecido amigo, Jorke.

Depois de uma pausa para troca de equipamentos, a ANONYMOUS HATE apresentou mais um show repleto de violência (no bom sentido) Grindcore. Sem alterações no set, a pancadaria começou com Profanation e seguiu com Anonymous Hate (clássico, a cara do grupo), Brazil Massacreland, Sea of Blood, a inédita Search for Power, o hino Worldead (como sempre, o refrão cantado em uníssono), Dead Shall Rise (TERRORIZER cover), Created to Kill e Red Khmer. Show da ANONYMOUS HATE também é sinônimo de bom humor, comandado por Victor Figueiredo (vocal), brincando a cada intervalo, seja com o público ou com seus colegas músicos.

Depois da passagem de som, era hora de Ravel Amanajás e sua KEONA SPIRIT "meterem fogo". O set continua abrangendo a proposta Heavy/Power Metal da banda (ultimamente está mais Power), que tocou Time, Lisbon e Angels Cry (ANGRA covers), Living for the Night (VIPER cover), Shadowlord (música autoral com bastante peso, melodia e intro marcante), Wasted Years (IRON MAIDEN, em preparação para o que viria a seguir), I Want Out (HELLOWEEN) e Futebol, Mulher & Rock n' Roll (DR. SIN).

No começo de Lisbon, o vocalista interrompeu a música para evitar que um rapaz (provavelmente alcoolizado) derrubasse um dos PAs. Atitude mais do que louvável, seguido do coro de aprovação "Keona! Keona! Keona!". O encrenqueiro foi retirado da casa e a apresentação prosseguiu normalmente. Destaque também para o desempenho de Dyuna Monteles, que atiçava os metalheads brandindo seu baixo (Gabriel Wetch saiu da banda em dezembro).

Após mais uma pausa, a headliner DARK MAIDEN começa seu tributo ao IRON MAIDEN. Todas as músicas do "Set Extreme Fucking From Hell List" (era assim que estava escrito no topo) foram dedicadas ao Jorke e abrangeram boa parte da discografia da donzela. Hinos como The Trooper, The Number of the Beast, Powerslave, Phantom of the Opera, Aces High e Fear of the Dark causaram uma chuva de cabelos esvoaçantes e moshes.

O tempo restante da casa não permitiu que a DARK MAIDEN tocasse todas as músicas do set, mas encerrou com a participação especial de Hana Paulino (vocal, HIDRAH) em Wasting Love. Hana, além de ser uma ótima vocalista, também esbanjou sensualidade.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows

SlipknotSlipknot
Ana Maria Braga surpreende em abertura do Mais Você

ManowarManowar
Você acha as fotos da década de 80 ridículas?

VelocidadeVelocidade
Top 10 de músicas de Metal para ser multado

5000 acessosEmos: 23 músicas que já estiveram na sua playlist5000 acessosDave Navarro: conheça a filha atriz pornô do músico5000 acessosAndreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"5000 acessosMotörhead: "sem eles não existiria Metallica ou Guns"5000 acessosLinkin Park: participante do The Voice Brasil emociona com "In The End"5000 acessosSom Alto?: também gosta de maconha e sexo sem proteção?

Sobre Bruno Blackened Monteiro

Metalhead, Gamer, Otaku e Jornalista. Essas são as palavras que me descrevem melhor. Um jovem que faz de tudo para apoiar o Heavy Metal, seja através de resenhas, artigos, fotos, reportagens, entrevistas ou mesmo estando assiduamente nos shows apoiando e bangueando ao som das bandas. Amo o Metal desde os 16 anos e minhas vertentes favoritas são Thrash, Death e Power Metal. Também gosto de Gothic, Doom e Black Metal, mas o Thrash é o que me move! THRASH!

Mais matérias de Bruno Blackened Monteiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online