Resenha - Love And Death (Upper Club, São Paulo, 14/04/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jefferson Guedes Giammelaro
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Grande expectativa para a primeira apresentação no Brasil da banda LOVE AND DEATH, a nova banda do ex-guitarrista do KORN, BRIAN "HEAD" WELCH, o show com todos os contra-tempos ainda sim foi um ótimo espetáculo, esta foi a segunda apresentação de uma sequência de quatro apresentações realizadas no Brasil.

Korn: ouça "Can You Hear Me", nova música da bandaDavid Coverdale e a palavra "Love" - Parte I

A casa de shows abriu as portas após as 19:30hs, horário previsto para início do primeiro show, cerca de 1 hora de atraso do que seria o normal para o início da entrada do público. Devido à pobre e precária divulgação que houve para o show em São Paulo, e um preço fixado em R$80,00 sem meia entrada, tivemos por volta de 150 pessoas presentes, que foram agraciadas com um show interessante mas curto.

A abertura da noite ficou com a banda ALVA, banda de hardcore cristã, de Santos. Tocaram um set com 5 músicas e estiveram no palco cerca de 25 minutos. Destaque para as músicas "Vejo com Meus Olhos o dia do Amanhecer" e "Livre".

Depois de 20 minutos RODOLFO ABRANTES subiu ao palco junto de sua banda solo e realizou um show com pouco mais de 35 minutos, tocaram ao todo 5 músicas (sendo uma delas inédita e que estará no novo CD que segundo o próprio Rodolfo informou, sairá no começo do próximo mês).

Abriram o show com a música "Ao Redor do Rei", fazendo um medley com uma música da época de RODOX "Segue a Linha", depois tocaram um medley de duas músicas da banda RODOX, as músicas foram "Três Reis" e "Iluminado", tocando em seguida a música inédita (sem nome divulgado), e para fechar tocaram na sequência "Santidade ao Senhor" e "Isaías 9".


A banda principal da noite, a nova banda de "HEAD" - "LOVE AND DEATH" subiu ao palcos minutos antes das 22 horas, já fazendo barulho com o single "Paralyzed" que levantou o publico e abriu rodas. Mas para o desanimo da banda e público, já houve problemas com o áudio, com microfonias, ao final desta música o próprio frontman foi até a mesa de controle de som que ficava ao lado para ajudar na regulagem.

Após esta primeira música e o incidente com o som, a banda tocou a música "RE-BEL" do álbum solo de Brian chamado "Save Me From Myself", depois a banda tocou ¨Whip It¨ música presente no seu E.P. que é um cover da banda DEVO, após tocaram a música ¨Flush¨, onde o público agitou e pulou bastante, quando Brian colocava o microfone na boca dos fãs na hora dos "gritos". Continuando o baixista Michael Valentine e o batera Dan Johnson fizeram juntos um som instrumental e logo começaram a tocar a quinta música "Chemicals", que agitou bastante, mostrando que a banda tem muita qualidade para criar também.

A sexta música foi um cover do Korn "Got The Life", mas iniciou com um problema no retorno e depois com o corte do som da guitarra de "Head", que os obrigou a parar de tocar, permanecendo uns 8 minutos apenas com os músicos tentando entreter o público, após o ajuste do som, eles finalmente tocaram e as várias pessoas com camisetas do Korn, agitaram bastante, logo o baterista emendou um solo de bateria, que já faz parte do set da banda. Fecharam a primeira parte do Show com "Blind" também do Korn.

Saíram do palco com aproximadamente 45 minutos de show, mas voltaram em seguida, e na volta eles vieram acompanhados de Rodolfo Abrantes como tradutor, rapidamente Brian contou como foi a saída do Korn e alguns detalhes desta saída, contando assim uma parte de seu testemunho de vida e conversão que já é conhecido por alguns fãs, tocaram então a última música do show, "Die Religion Die", que também agitou demais, deixando uma vontade de ver mais sons do CD solo (Save-me from Myself), e a todos com a impressão que o show durou menos que deveria, e que os problemas que ocorreram durante o show o fizeram encurtar...

O setlist completo foi:

1 - Paralyzed
2 - RE-BEL
3 - Whip It
4 - Flush
5 - Chemicals
6 - Got The Life ( + solo de bateria)
7 - Blind
8 - Die Religion Die




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Love And Death"Todas as matérias sobre "Korn"Todas as matérias sobre "Raimundos"


Korn: ouça Can You Hear Me, nova música da bandaKorn
Ouça "Can You Hear Me", nova música da banda

Caso de polícia: homem é preso por assédio sexual durante show do KornCaso de polícia
Homem é preso por assédio sexual durante show do Korn

Korn: Jonathan Davis respeita crença de Brian Welch, mas ponderaKorn
Jonathan Davis respeita crença de Brian Welch, mas pondera

Nu-Metal: nove solos de guitarras matadores de bandas do estilo

Korn: Brian Head nega acusações feitas por ex-bateristaKorn
Brian Head nega acusações feitas por ex-baterista

Korn: banda divulga outra música inédita, intitulada Cold; ouçaKorn
Banda divulga outra música inédita, intitulada "Cold"; ouça

Korn: Banda lança vídeo para "You'll Never Find Me"

Korn: álbum de covers deve rolar e pode ter até versão de LedKorn
álbum de covers deve rolar e pode ter até versão de Led

2007: 15 discos de rock/metal que completam 10 anos de lançamento2007
15 discos de rock/metal que completam 10 anos de lançamento

Korn: veja o filho de Robert Trujillo tocando com a bandaKorn
Veja o filho de Robert Trujillo tocando com a banda

As regras do New Metal/Nu-metalAs regras do New Metal/Nu-metal
As regras do New Metal/Nu-metal


David Coverdale e a palavra Love - Parte IDavid Coverdale e a palavra "Love" - Parte I
David Coverdale e a palavra "Love" - Parte I

Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capasHeavy Metal
O Diabo e personagens bíblicas nas capas

As regras do Black MetalAs regras do Black Metal
As regras do Black Metal

Bullet For My Valentine: Baterista conta o inferno que é abrir para o Iron MaidenKiss FM: as 500 mais tocadas pela rádio em 2008Kiss: Paul Stanley explica sua definição para despedidaAlice Cooper: acharam que ele havia feito macumba no Brasil em 1974

Sobre Jefferson Guedes Giammelaro

Um cara que gosta muito de música e que sabe que ela pode ser muito mais que apenas sons (ou barulho), mas sim algo que pode mudar vidas. Casado, cristão, guitarrista, colecionador de CDs e um cara que gosta muito de divulgar, reviver e ajudar na caminhada de novas e antigas bandas que não são apenas passageiras, mas que acrescentem algo na jornada... Buscando voltar à essência! Twitter: @je_ggg.

Mais matérias de Jefferson Guedes Giammelaro no Whiplash.Net.