Resenha - Blue Oyster Cult (HSBC Brasil, São Paulo, 25/02/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Julio Feriato
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Em sua primeira vinda ao Brasil, o lendário grupo americano de Hard Rock BLUE OYSTER CULT, trouxe clássicos de seus mais de 40 anos de carreira.

MTV: experts indicam as maiores bandas de Heavy MetalFotos: confira 10 das mais curiosas no mundo do Rock - Parte 1

Por Junior Rodrigues/Fotos: Fernanda Lira

Formada na mesma época de bandas como BLACK SABBATH, DEEP PURPLE, URIAH HEEP, GRAND FUNK RAILROAD e BUDGIE, o BLUE OYSTER CULT era diferente por abordar temáticas baseadas em literatura de horror e ficção científica, inspirada por escritores como Edgar Allan Poe e Stephen King. Desde então a banda conquistou fãs no mundo inteiro com mais de 24 milhões de cópias vendidas e turnês bem sucedidas.

A casa escolhida foi o HSBC e 3 horas antes do horário previsto para a casa abrir (20h00min) e já dava pra notar a presença de pessoas do lado de fora, não formando aquelas filas kilométricas comuns dos shows em São Paulo, mas um movimento era visível em torno do local. Essa pouca presença de pessoas tornou-se evidente na abertura do HSBC, dentro da casa havia um público de aproximadamente 500 a 700 pessoas.

Em plena forma, pontualmente às 21h55min sobem ao palco Eric Bloom, (vocal, Guitarra) Buck Dharma, (guitarra solo e vocal), (únicos da formação original) Richie Castellano, (teclado, guitarra e vocal ), Jules Radino, (Bateria) e no baixo nada mais que Rudy Sarzo (Quiet Riot, Whitesnake, Ozzy Osbourne, Dio dentre outros).

Logo após uma breve intro a banda já em seus postos abre a noite com a agitada e rápida "The Red & the Black" do segundo álbum "Tyranny and Mutation" (1973), levando todos os presentes a vibrar junto. Era possível ver jovens de 15 e 18 anos e outros de 40 a 70 anos dividindo o mesmo espaço e a mesma emoção presente naquele lugar! Na sequência veio "Golden Age Of Leather", com seu inicio emocionante cantado à capela e também muito bem recebida pela plateia, abrindo o caminho para o clássico absoluto e radiofônico "Burning For You" cantada por todos em uníssono.

Após essa enxurrada de clássicos, a instrumental "Buck's Boogie" mostra toda a técnica apurada dos músicos, praticamente uma aula musical dada por verdadeiros mestres do Rock. "Shooting Shark" veio em seguida, que trouxe maior destaque (se é que pode haver) para Rudy Sarzo, que já mostrava toda a sua desenvoltura no palco indo de um lado para o outro fazendo todas suas poses características, lambia seus dedos e descia o braço no baixo tocando como se estivesse numa dimensão diferente da banda; um show à parte! A desenvoltura dos músicos do B.O.C. é algo impressionante, Eric Bloom deixava sua guitarra de lado e passava para as mesas de teclado, para depois voltar à sua guitarra deixando os teclados a cargo de Richie Castellano, que mostrava dominar muito bem ambos os instrumentos.

Deixando todos sem fôlego, "Cities Of Flames" veio na sequência, e como era de se esperar, ela foi cantada por cada um dos presentes, muitos aos gritos e esses gritos soavam como "porque vocês demoraram tanto para vir ao Brasil", "Then Came The Last Day Of May" balada do debut auto-intitulado de 1972, levou novamente Eric Bloom aos teclados, e fomos contemplados mais uma vez pela voz de Buck Dharma trazendo um andamento diferente para a música com direito a um solo fantástico e uma evolução conduzida por Jules Radino, outro show à parte do grande baterista que colocava seu feeling a cada execução das musicas.

"ME262" com sua batida mais Rock'n'Roll fazendo muitos presentes dançar e levando todos a vibrar ainda mais com a próxima e talvez a mais famosa desta grande banda, o clássico absoluto "Godzilla". Não poderia deixar de citar a breve homenagem à Ronnie James Dio que veio em seguida relembrado pelas linhas de baixo de Ruzy Sarzo assim como Quiet Riot, Whitesnake e Ozzy, um momento único com direito a um solo do mestre, um solo de Jules Radino que deu gancho para "Dont Fear The Reaper" que fecha a primeira parte do show.

Como "bis", tocaram a climática "Perfect Water" e encerraram com a tradicional "Hot Rails To Hell". Um Show Curto, porém inesquecível para cada um dos poucos presentes; uma aula de Rock `n`Roll dada por mestres que entendem muito do assunto.

Setlist:
1-The Red & The Black
2-Golden Age Of Leather
3-Burning For You
4-Buck's Boogie
5-Shooting Shark
6-Cities Of Flames
7-Then Came The Last Days Of May
8-ME 262
9-Godzilla
Solo
10-Don't Fear The Reaper
Encore:
11-Perfect Water
12-Hot Rails To Hell

Matéria originalmente publicada no Blog Heavy Nation.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Blue Oyster Cult"


Rudy Sarzo: não havia tanta violência nos anos oitentaRudy Sarzo
"não havia tanta violência nos anos oitenta"

Hard & Metal: dez músicas que soam melhor ao vivoHard & Metal
Dez músicas que soam melhor ao vivo

Sexo e Satã: as mensagens subliminares em capas de Rock / MetalSexo e Satã
As mensagens subliminares em capas de Rock / Metal


MTV: experts indicam as maiores bandas de Heavy MetalMTV
Experts indicam as maiores bandas de Heavy Metal

Fotos: confira 10 das mais curiosas no mundo do Rock - Parte 1Fotos
Confira 10 das mais curiosas no mundo do Rock - Parte 1

Lemmy Kilmister: A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron MaidenLemmy Kilmister
A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron Maiden

Guns N' Roses: melhores músicas segundo a Ultimate Classic RockMike Mangini: um dos bateristas mais rápidos do mundo?Eddie Trunk: "os astros do rock não querem te conhecer"Metallica: James conta como a banda se tornou sua família

Sobre Julio Feriato

Julio Feriato cursou a faculdade de Letras, mas seu objetivo sempre foi ser um jornalista especializado em música. Para suprir tal anseio, editou o fanzine Shadows em 1995; e em 2004, foi um dos principais colaboradores do extinto site gaúcho Metal Attack. Atualmente, é produtor e apresentador do Heavy Nation, programa especializado em Heavy Metal transmitido semanalmente pela Rádio UOL.

Mais matérias de Julio Feriato no Whiplash.Net.