Resenha - Deep Purple (Via Funchal, São Paulo, 10/10/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Cinco shows em São Paulo nos últimos seis anos. O DEEP PURPLE atingiu essa notável marca nesta segunda-feira (10), durante apresentação na capital paulista, como parte da turnê 'Songs That Built Rock Tour'. Há mais de 40 anos na estrada, a banda mostrou que ainda pode sustentar a fama de ser um dos maiores nomes da história do rock. O público sequer duvidou da capacidade dos 'dinossauros' e lotou a Via Funchal.

Deep Purple: queriam Glenn Hughes na banda antes de Roger Glover sairLemmy: "Eddie Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!"

Fotos: Leandro Anhelli - www.flickr.com/alphaneo

Nas imediações da casa de shows, minutos antes da apresentação marcada para 22h, o trânsito era caótico. Isto se deve à brilhante idéia de agendar o show de uma banda histórica, em plena segunda, na cidade mais populosa do hemisfério sul.

A banda de abertura foi a paulistana REPUBLICA, porém, devido ao trânsito, a reportagem não conseguiu assistí-los. O DEEP PURPLE subiu ao palco com apenas 10 minutos de atraso. A formação continua a mesma de seis anos atrás: Ian Gillan (vocal), Steve Morse (guitarra), Roger Glover (baixo), Ian Paice (bateria) e Don Airey (teclado). Como neste intervalo de tempo a banda não lançou nenhum álbum de inéditas - o último foi 'Rapture Of The Deep' (2005) - o bombardeio de clássicos iniciou da melhor maneira possível, com "Highway Star" levando os fãs ao delírio logo de cara. Na sequência vieram duas pérolas gravadas no começo da década de 70: "Hard Lovin' Man" e "Maybe I'm a Leo", presentes nos discos 'In Rock' e 'Machine Head', respectivamente.

Com passar dos anos, muitos deles dedicados à perdição proporcionada aos rockstars, o rendimento dos músicos tende a cair. Com Gillan, 66, não foi diferente. É óbvio que há muito tempo sua voz não é mais a mesma. Consciente disto, ele sabe como ninguém poupar, cadenciar e soltar na hora certa seus (ainda) poderosos agudos. Sua artimanha foi comprovada no final de "Strange King Of Woman", que ainda contou com um belo solo de teclado do competente Don Airey, que tem a árdua tarefa de substituir o grande Jon Lord.

Para os fãs mais saudosistas - ou xiitas - deve ser difícil engolir, mas o destaque incondicional do DEEP PURPLE continua sendo Steve Morse. Poucos guitarristas no mundo conseguem reunir em demasia virtuosismo, feeling e carisma durante as apresentações. Completando o cast, qualquer elogio feito à 'cozinha' é como chover no molhado. A dupla Glover/Paice continua afiadíssima e com um excelente entrosamento, que começou em 1969 e passou por inúmeras turnês.

Da fase setentista da banda, nos quesitos arranjo e harmonia, os destaques ficaram por conta de "When a Blind Man Cries" e "Lazy", ambas com belas doses características do Blues. Dos anos oitenta, deram as caras outros dois clássicos: "Knocking At Your Back Door" e a aclamada "Perfect Strangers", do álbum homônimo que marcou a volta de Ian Gillan à banda após uma década.

Por obrigação em qualquer show do DEEP PURPLE, a dona do riff mais famoso de todos os tempos não poderia ficar de fora. "Smoke On The Water" foi a última música a ser tocada antes do famoso bis, que fechou a noite com "Black Night". Em praticamente duas horas de espetáculo, o 'velhinhos' deram a entender que, enquanto estiverem vivos, continuarão fazendo a alegria do público com ótimas apresentações.

DEEP PURPLE em São Paulo
Via Funchal - 10 de outubro de 2011

Vocal: Ian Gillan
Guitarra: Steve Morse
Baixo: Roger Glover
Bateria: Ian Paice
Teclado: Don Airey

1. Highway Star
2. Hard Lovin' Man
3. Maybe I'm A Leo
4. Strange Kind Of Woman
5. Rapture Of The Deep
6. Mary Long
7. Contact Lost - Steve Morse solo
8. When a Blind Man Cries
9. The Well-Dressed Guitar
10. Knocking At Your Back Door
11. Lazy
12. No One Came
13. Don Airey solo
14. Perfect Strangers
15. Space Truckin'
16. Smoke On The Water
17. Going Down (intro) / Hush
18. Roger Glover solo
19. Black Night


Outras resenhas de Deep Purple (Via Funchal, São Paulo, 10/10/2011)

Deep Purple: Levantando o público em São Paulo




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Deep Purple"


Deep Purple: queriam Glenn Hughes na banda antes de Roger Glover sairDeep Purple
Queriam Glenn Hughes na banda antes de Roger Glover sair

Solos de guitarra estendidos: os melhores feitos em shows ao vivoSolos de guitarra estendidos
Os melhores feitos em shows ao vivo

Glenn Hughes: produtora de Porto Alegre se pronuncia sobre show canceladoGlenn Hughes
Produtora de Porto Alegre se pronuncia sobre show cancelado

Glenn Hughes: produtora do show no Rio se manifesta sobre show canceladoGlenn Hughes
Produtora do show no Rio se manifesta sobre show cancelado

Glenn Hughes: turnê inteira pelo Brasil, com 9 shows, é canceladaGlenn Hughes
Turnê inteira pelo Brasil, com 9 shows, é cancelada

Em 19/08/1945: nascia a lenda Ian Gillan, do Deep PurpleEm 19/08/1945
Nascia a lenda Ian Gillan, do Deep Purple

Deep Purple: vídeo oficial de "Smoke on the Water" ao vivo em 1988Em 01/08/1951: nasce o talentoso Tommy Bolin

Deep Purple: em trilha sonora de filme do TarantinoDeep Purple
Em trilha sonora de filme do Tarantino

Ian Gillan: veja vídeo de "Hang Me Out To Dry"

Slash: ensinando namorada a tocar Smoke on the Water, do Deep PurpleSlash
Ensinando namorada a tocar "Smoke on the Water", do Deep Purple

Rolling Stone: as melhores bandas com nomes de corRolling Stone
As melhores bandas com nomes de cor

Gusttavo Lima: Deep Purple, Guns N' Roses e outros solosGusttavo Lima
Deep Purple, Guns N' Roses e outros solos

Wikimetal: Top 11 Músicas que fazem arrepiarWikimetal
Top 11 Músicas que fazem arrepiar


Lemmy: Eddie Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!Lemmy
"Eddie Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!"

Oito razões pra dormir com um bateristaOito razões pra dormir com um baterista
Oito razões pra dormir com um baterista

Di'Anno: Harris é como Hitler e o Maiden é entediante!Di'Anno
"Harris é como Hitler e o Maiden é entediante!"

Separados no nascimento: Steven Tyler e Márcia GoldsmichAC/DC: como Angus responde a um copo de cerveja atirado?Nightwish: Floor Jansen dá a sua receita para uma voz afinadaThe Voice: participante canta "Born To Be Wild" na pegada death metal

Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.

adClioIL