Matérias Mais Lidas

Guns N' Roses: a curiosa e humilde reação de Axl Rose ao ser eleito melhor vocalistaGuns N' Roses: a curiosa e humilde reação de Axl Rose ao ser eleito "melhor vocalista"

Luísa Sonza: roqueira, ela cita blues como gênero predileto e revela banda favoritaLuísa Sonza: roqueira, ela cita blues como gênero predileto e revela banda favorita

Metallica: banda fará 4 shows no Brasil em maio de 2022; confira datas e locaisMetallica: banda fará 4 shows no Brasil em maio de 2022; confira datas e locais

Foo Fighters: Dave Grohl surpreende ao revelar significado da letra de Learn to FlyFoo Fighters: Dave Grohl surpreende ao revelar significado da letra de "Learn to Fly"

After Forever: Há chance de retorno? Floor Jansen comenta e alfinetaAfter Forever: Há chance de retorno? Floor Jansen comenta e alfineta

Adrian Smith: quando Roy Z o chamou na xinxa para apontar falta de técnica na guitarraAdrian Smith: quando Roy Z o chamou na xinxa para apontar falta de técnica na guitarra

Floor Jansen: vocalista do Nightwish relembra quando ainda fumava; parece outra vidaFloor Jansen: vocalista do Nightwish relembra quando ainda fumava; "parece outra vida"

Guns N' Roses: Por que estão regravando material antigo? Slash explicaGuns N' Roses: Por que estão regravando material antigo? Slash explica

Slash: explicando o título do novo álbum para quem não entendeuSlash: explicando o título do novo álbum para quem não entendeu

David Ellefson: Ficou claro que a parceria no Megadeth acabou, era a banda do MustaineDavid Ellefson: "Ficou claro que a parceria no Megadeth acabou, era a banda do Mustaine"

Machine Gun Kelly: a bizarra frase que ele disse à namorada Megan Fox em 1º encontroMachine Gun Kelly: a bizarra frase que ele disse à namorada Megan Fox em 1º encontro

Paul McCartney: ele não vai mais dar autógrafos nem quer fazer selfiesPaul McCartney: ele não vai mais dar autógrafos nem quer fazer selfies

Eddie Van Halen: Os bastidores de uma vida extraordináriaEddie Van Halen: Os bastidores de uma vida extraordinária

Charlie Brown Jr: Thiago e Marcão saem de tributo e citam ego, vaidade e ganânciaCharlie Brown Jr: Thiago e Marcão saem de tributo e citam "ego, vaidade e ganância"

Capital Inicial: a razão curiosa pela qual Dinho Ouro Preto ficou viciado em drogasCapital Inicial: a razão curiosa pela qual Dinho Ouro Preto ficou viciado em drogas


Casa do Rock
Stamp

New York Dolls: Noite quente, em todos os sentidos, em São Paulo

Resenha - New York Dolls (Hangar 110, São Paulo, 10/04/2008)

Por Rodrigo Duarte das Neves
Em 19/04/08

Noite quente, em todos os sentidos, nesta quinta-feira, 10/04 em São Paulo. Principalmente no apertado Hangar 110 que recebeu a lenda do punk/glam rock New York Dolls para um inédito e imperdível show, parte da turnê brasileira da banda que ainda passa por Recife, no festival Abril Pro Rock.

Banda seminal da inesquecível cena nova-iorquina do final dos 70’s, os Dolls foram fundamentais para a criação do movimento punk, tendo influenciado inclusive os emblemáticos Ramones. Com seu rock n’ roll descompromissado e empolgante (um Rolling Stones ‘junkie’ diriam alguns) e o visual chocante com cinco marmanjos totalmente em trajes femininos e maquiagens, a banda mesmo com sua curta trajetória de apenas dois discos, tornou-se um ícone da época. Os excessos não permitiram que a banda retornasse as atividades em 2004 com sua formação original, já que 3 dos integrantes originais já faleceram, dentre eles o grande Johnny Thunders, guitarrista da banda que teve um melancólico e solitário final de vida. Mas David Johansen e Sylvain Sylvain já valiam o ingresso e, como era de se esperar, lotaram a casa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar dos organizadores divulgarem que inúmeras mudanças seriam realizadas na casa, o Hangar 110 ainda se mostra extremamente deficiente para receber apresentações desse porte: ventilação péssima (o que deixou o ambiente extremamente quente), banheiro pequeno, bar insuficiente para atender o número de pessoas presentes (um único caixa para atender aproximadamente 800 pessoas, provocando uma fila enorme durante boa parte do evento), além da pobre acústica do local e da falta de estacionamentos suficientes. De qualquer forma, uma lenda do rock n’ roll subia ao palco esta noite, e nem os problemas estruturais relacionados acima estragariam o histórico show.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A abertura da noite ficou a cargo dos Forgotten Boys, banda bastante influenciada pelo New York Dolls e respeitadíssima no cenário rocker paulista já há alguns anos. Apesar de cada vez mais profissional e entrosada, a banda mostrou que seu repertório vem perdendo força a cada novo disco. Depois do ótimo "Gimme More", a banda lançou um disco regular ("Stand by the D.AN.C.E") e algumas músicas do disco que a banda está finalizando atualmente foram apresentadas, mas não empolgaram a platéia, que a certa altura já demonstrava certa impaciência com a permanência da banda no palco. Qualidade e presença de palco a banda tem, como mostrou no cover de "1970" dos Stooges já no final do show. Só falta resgatar alguma coisa que acabou ficando para trás com o passar dos anos e que claramente está fazendo falta para os Forgotten Boys.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já passava das 23h quando as cortinas se abriram e Syl Sylvain entrou acenando para a platéia, que imediatamente foi à loucura. Era o início da festa e logo os primeiros acordes de "Babylon" foram ouvidos e David Johansen de jaqueta, babylook, calça justa e lenço na cintura tomou conta do palco, cantando e rebolando como nos áureos tempos. Sem dúvida alguma, a figura central do show foi Johansen, que se mostrou um frontman perfeito, empolgado, carismático, sorrindo o tempo todo e mostrando a satisfação de ainda conseguir incendiar uma platéia mesmo depois de 30 anos de carreira.

Os demais integrantes da banda mostraram muita competência e segurança, principalmente o baixista Sammi Yaffa, provavelmente pela experiência adquirida à frente do grande Hanoi Rocks nos anos 80. Além de técnica, o baixista mostrou muito carisma, dividindo o microfone com Sylvain. Por sinal, Sylvain parecia mais empolgado agora do que na época clássica da banda, talvez por não ter mais que dividir as atenções com Thunders. Competente nos backing vocals e brincando constantemente com a platéia e com os demais integrantes, Sylvain mostrou estar vivendo intensamente aquele momento.
O repertório foi fantástico, cobrindo os clássicos dos dois primeiros discos ("New York Dolls" de 1973 e "Too Much Too Soon" de 1974) e alguns destaques do disco de retorno da banda ("One Day It Will Please Us To Remember Even This" de 2006). Foi emocionante ver e ouvir clássicos imortais do rock como "Puss and Boots", "Human Being", "Jet Boy", "Subway Train", "Stranged in the Jungle", "Looking for a Kiss", "Lonely Planet Boy" e "Trashed". Após uma hora e meia de show, a banda anunciou o fim da noite e deixou o palco, mas ninguém arredou o pé do Hangar. Todos sabiam que o melhor estava por vir. E em poucos minutos a banda voltou ao palco para tocar seu maior clássico. "Personality Crisis" foi cantada em uníssono pela platéia, que lavou a alma e viu a banda se despedir abraçada no palco.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Platéia suada, cansada, acabada, mas todos com um enorme sorriso no rosto. Em tempos onde as bandas se preocupam mais com suas roupas e cortes de cabelo do que com a música, o New York Dolls mostrou que vestidos de mulher e com penteados epalhafatosos fizeram o que há de melhor em matéria de Rock n’ Roll. E que ainda podem fazê-lo por um bom tempo.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Tunecore 2
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rock and Roll Hall of Fame: Iron Maiden, Foo Fighters e RATM entre indicados para 2021Rock and Roll Hall of Fame
Iron Maiden, Foo Fighters e RATM entre indicados para 2021

New York Dolls: morre o guitarrista Sylvain Sylvain, aos 69 anosNew York Dolls
Morre o guitarrista Sylvain Sylvain, aos 69 anos


Punk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGNPunk Rock
Os 25 melhores discos segundo o site IGN

Discos: 5 clássicos do rock que não tiveram boas vendasDiscos
5 clássicos do rock que não tiveram boas vendas

Loudwire: as mortes mais estranhas do rockLoudwire
As mortes mais estranhas do rock


Slipknot: como são os membros da banda sem as máscaras?Slipknot
Como são os membros da banda sem as máscaras?

Steven Tyler: primeira vez aos 7 anos, com duas gêmeasSteven Tyler
Primeira vez aos 7 anos, com duas gêmeas


Sobre Rodrigo Duarte das Neves

Rodrigo Duarte das Neves, 28 anos, paulista do ABC (nascido em São Caetano e morador de São Bernardo) é engenheiro de projetos enquanto não consegue ser remunerado para viajar o mundo cobrindo festivais de rock. Começou aos 9 anos ouvindo os clássicos, e hoje passa boa parte do seu tempo caçando boas bandas, não importa onde estejam: décadas atrás (psicodelia dos 60's é sua grande paixão) ou nas profundezas do underground atual. The Doors, MC5, Stooges e Monster Magnet fazem parte de sua inspiração diária.

Mais matérias de Rodrigo Duarte das Neves.