Matérias Mais Lidas


Mais que um cover: Review do show do Australian Pink FLoyd em Porto Al

Resenha - Australian Pink Floyd (Teatro Borboun Country, Porto Alegre, 02/10/2007)

Por Lucas Steinmetz Moita
Postado em 26 de outubro de 2007

Basta assistir a apenas uma performance da banda para saber porque os Floyd’s originais cederam permissão para execução de suas músicas. O próprio Pink Floyd faria melhor?

Inicialmente parabenizo a produção do evento pela organização que conseguiram manter no local. O teatro não estava lotado, mas foi o suficiente para tremer o solo.

A banda cover formada por Steve Mac (Guitarra), Jason Sawford (Teclado), Colin Wilson (Baixo/Voz), Damian A. Darlington (Guitarra/Voz), Paul Bonney (Bateria), começou a apresentação pontualmente às 21 horas. Contando com um breve intervalo de 20 minutos, o show durou exatamente 2h40! Cansativo? Parece que ficou um gosto de "Quero mais!".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

Logo no início a banda tocou clássicos do porte de The Dark Side Of The Moon, um jam "free style" de vocal à lá Black Music das backing vocals que foi de invejar muitas divas renomadas do meio artístico atual.

Apenas após a sexta música a banda cumprimentou o público para entrar no intervalo.

A semelhança de toda a banda com o Pink Floyd original era inacreditável. Brincadeiras no local afirmavam o uso de play back. Realmente impressionante.

Com variados solos de guitarra, marcante no rock progressivo, o show não obteve número abusivo de músicas mesmo em quase 3 horas, devido à longa duração das canções do Pink Floyd. Iluminação e efeitos especiais foram um show a parte. Um telão no fundo passando imagens um tanto quanto "alucinógenas" durante todo o tempo, e muita, muita luz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

Os dois pontos altos do show foram, como esperado, "Wish You Were Here" e "Another Brick In The Wall". Para o bis, voltaram para encerrar com "Confortably Numb" e "Run Like Hell".

Com promessa de voltar no próximo ano, os australianos deixaram o palco. Muito mais do que satisfeita, a platéia aguarda o próximo show daqueles que ficarão conhecidos como os "sucessores" do Pink Floyd, já que ser denominado de "banda cover" não era justo com a qualidade musical de The Australian Pink Floyd

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 5
Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Lucas Steinmetz Moita

Formado em jornalismo desde 2014, Lucas Steinmetz se tornou colaborador do Whiplash! em 2007. Conhecido como Moita, foi um dos pioneiros com conteúdo musical no YouTube. Em 2016, profissionalizou o canal Heavy Talk, com o qual trabalha hoje em tempo integral. Figurando entre os maiores canais do gênero no Brasil, lançou mais de mil vídeos e já ultrapassa 6 milhões de visualizações.
Mais matérias de Lucas Steinmetz Moita.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS