RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemThiago Bianchi explica sucessão de problemas durante show de Paul Di'Anno

imagemMustaine tentou fazer hit radiofônico e acabou escrevendo a "música mais idiota" do Megadeth

imagemO clássico da banda Evanescence que a vocalista Amy Lee odiava

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemA opinião de Paul McCartney sobre a música dos Sex Pistols

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth

imagemIron Maiden, RATM e Soundgarden são indicados ao Rock And Roll Hall Of Fame

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemO dia que João Gordo xingou Ayrton Senna por piloto se recusar a dar entrevista a ele

imagemPara John Lennon, os Beatles poderiam ter acontecido sem George e Ringo

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemMike Portnoy escolhe os álbuns preferidos de sua adolescência


Stamp

Resenha - Glory Opera (Ivete Ibiapina, Manaus, 06/10/2002)

Por Dante Graça
Postado em 06 de outubro de 2002

Fotos: Rommel Sousa

A banda amazonense de heavy metal Glory Opera, que ganhou espaço no cenário nacional após abrir os shows do Nightwish no Rio de Janeiro e em Minas Gerais e também o show do Shaman em São Paulo, mostrou que seu prestígio está em alta na cidade onde tudo começou, Manaus. A prova disso foi dada no último domingo, quando a banda precisou realizar duas sessões do show acústico que aconteceu na casa de música Ivete Ibiapina.

Apenas um show estava previsto para às 19h40, no entanto, desde às 18h já era enorme a aglomeração de pessoas querendo não apenas um lugar para o show, mas também comprar o CD "Rising Moangá", que chegara na cidade naquele dia. A venda dos CDs pode ser considerada um fato inédito na cidade, pois mais de cem cópias foram vendidas em menos de duas horas. Depois de cessados os empurrões e gritarias para ver quem ia assistir ao show, ficou decidido que haveriam duas sessões, para um público que ficou por volta de 180 pessoas nas duas apresentações.

O show foi curto, mas de uma qualidade musical inquestionável. Com um set list de apenas sete músicas (afinal, o tempo ficou reduzido devido às duas apresentações), a Glory Opera mostrou que é uma banda de respeito não apenas com as guitarras, mas com os violões também. A banda optou por tocar cinco covers e apenas duas músicas do novo CD, pois se prepara para o show de lançamento em Manaus, dia 12 próximo.

Para começar, "Time", faixa do CD "Angels Cry", do Angra, uma das principais influências dos amazonenses. A música serviu para esquentar o público, que foi presenteado logo em seguida com uma releitura da pesada "House of Flutes", uma das músicas próprias da banda, que virou uma linda balada com o novo arranjo. O Angra foi novamente homenageado com uma excelente interpretação de "Rebirth", do CD homônimo. "Quando eu e o Helmut fomos fazer testes pro Angra o Rafael me chamou para me mostrar essa música", lembrou o vocalista Humberto Sobrinho, que foi pros testes finais do Angra junto com o baterista Helmut Quacken.

Os amazonenses surpreenderam em seguida mostrando um clássico do Iron Maiden, "Flight of Icarus", para o delírio de todos os presentes. A versão, mesmo com violões, foi muito agressiva, nem parecendo ser algo acústico. Indescritível. Depois foi a vez de a Glory Opera mostrar mais uma música de seu CD, também inserida no contexto amazônico, chamada "Iara", uma balada de muito potencial que promete ser uma das sensações do trabalho de estréia da banda. Na seqüência, mais Angra! Agora, "Wuthering Heights" foi a musica que fez o público cantar junto aos agudos incríveis de Humberto Sobrinho, que a cada show mostra uma evolução vocal maior. Para fechar o show, a Glory atendeu os pedidos do público e tocou uma música do Dream Theater. Mas enquanto muitos pensavam que eles tocariam "Another Day" ou alguma outra balada do grupo, eles pegaram suas guitarras e o contrabaixo elétrico e empolgaram os bangers com uma perfeita execução de "Pull Me Under". Um show que deixou todos com gosto de quero mais.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman

LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal