Matérias Mais Lidas

imagemBill Hudson diz que tatuagem pode ter sido entrave para entrar no Megadeth

imagemO que mais impede Kiko Loureiro de voltar ao Angra? (Não tem nada a ver com o Megadeth)

imagemBeatles: Paul McCartney conta a história por trás de "Ob-La-Di, Ob-La-Da"

imagemMarcos Mion conta história de encontro (e manjada) com Bon Jovi no banheiro

imagemAutor de "God Save The Queen", Johnny Rotten diz que sente orgulho da Rainha Elizabeth

imagemHumberto Gessinger faz símbolo do "L" do Lula com a mão em show e fãs vibram

imagemA curiosa opinião de Ozzy sobre cover do Metallica para "Sabbra Cadabra"

imagemOzzy Osbourne revela o único integrante de sua banda que saiu "do jeito certo"

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemO erro geográfico na letra de "All Star", música que Nando Reis fez para Cássia Eller

imagemIan Gillan conta como foi sua primeira saída do Deep Purple, em 1973

imagemQueen e a artimanha infantil de Roger Taylor pra ganhar mais dinheiro que os outros

imagemBruce Dickinson diz o que o surpreendeu quando retornou ao Iron Maiden

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemMark Knopfler e o peso da vida de um artista em turnê, por Regis Tadeu


Stamp

Angra: A arte de criar "Talentos"

Por Agmar Raimundo
Fonte: O Esboço do Calabouço
Em 18/06/18

O interessante da tecnologia de ouvir músicas em aplicativos de streaming é que podemos ponderar como está o progresso dos lançamentos dos álbuns dos artistas. Por exemplo, se tomarmos como padrão o último álbum da banda brasileira Angra – "Omni" – que foi lançado em fevereiro deste ano em comparação ao seu último – "Secret Garden" – de 2014, através dos números de um desses aplicativos mais utilizados, esse último teria sido ouvido por volta de 7 milhões de vezes, enquanto que aquele estaria na faixa de 3 milhões e 300 mil. Sendo assim, se a conta fosse essa, mesmo não calculando o restante de meses que ainda faltam para terminar o ano a superioridade do novo álbum seria gigantesca – mais que o dobro nesse mesmo tempo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Claro, a música não é medida dessa maneira, pelo menos não o Metal. O caso é que o Angra conseguiu conceber, gerar, germinar uma espécie de experiência científica em termos de concepção musical juntando eixos adversos e heterogêneos impensáveis naquilo que o headbanger mais tradicional está acostumado em seu habitat, à sua zona de conforto. Não é novidade para nós brasileiros a mistura de ritmos das bandas brasileiras de Metal com os vários estilos distribuídos pelas regiões do país. Naquilo que concerne a uma cultura de raiz, nativa, de origem e de tradicionalidade geralmente é sempre bem-vindo, mas quando a coisa é feita sem esmero e/ou visando o oportunismo e a moda do momento, aí os fãs normalmente torcem o nariz.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Por que falar desse último disco do Angra? Vejam bem, não me aterei a comentar especificamente as faixas como é feito usualmente, sou leitor do site e já li diversas resenhas sobre o trabalho, portanto comentar o "mais do mesmo" seria uma perda de tempo e um verdadeiro desserviço. O disco, na minha opinião, é o melhor nesses últimos 15 anos. Atentar-me-ei ao status quo adquirido pela banda tupiniquim nesse tempo; à sua capacidade de projetar ótimos músicos – apesar de isso não ser uma coisa tão boa, uma vez que a maioria dos bons acabarem deixando a banda, por uma causa justa, é evidente. Podemos relacionar André Matos, Edu Falaschi, Kiko Loureiro, Aquiles Priester. Obviamente que a essas saídas sempre se juntam outros músicos tão ou mais competentes que os outros, prova disso está estampada na figura do grande vocalista italiano, Fabio Lione, outrora tido como incógnita por muitos, mas que prova nesse novo registro ter deixado sua própria marca, uma identidade única, sem amarras com vocalistas passados e vinculações aos seus trabalhos em outras bandas. Não deixo de mencionar que o restante do grupo são músicos de infinito destaque em suas áreas, provando ser uma potência mundial no Power/Progressive Metal.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Essa lapidação de bons músicos e ótimos álbuns contribuiu para as importantes participações que se deram nos dois últimos projetos. Em "Secret Garden" houve a participação de Simone Simons do Epica e a Rainha do Metal – Doro Pesch – grandes participações valem ressaltar. Mas são as participações desse novo trabalho que me chamaram mais atenção; o híbrido desses encontros fora no mínimo "descarados" para muitos. Imaginar um italiano cantando em inglês, uma canadense com vocal gutural e uma ex-cantora de sertanejo mirim cantando Heavy Metal também em inglês, quem nesse mundo processaria tal realização? Sandy e Alissa White-Gluz, Arch Enemy, fazendo o estilo "Beauty and the Beast", apesar de ambas serem belas, foi um casamento bem interessante.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Também há que se registrar a participação de Kiko Loureiro [do Megadeth] como isso soa estranho, mas é o que é, ele faz parte de uma das maiores bandas de todos os tempos. Talvez o fato d’ele estar numa banda de Thrash Metal possa ter ampliado o horizonte musical da banda; quem sabe o próprio não tenha cogitado tal arranjo? Pura especulação, não há o porquê considerar esta última permissiva. Bem, agregar a participação de um ex-integrante de tamanha importância é de fato uma grande vitória, e o Angra é uma banda vitoriosa, pois fazer Metal no país do carnaval não é fácil; ser headbanger no país do samba é muito complicado.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Enquanto os shows dos artistas populares se escorrem diariamente aos milhões a preço de banana, nós, ávidos consumidores fanáticos, esperamos raríssimas oportunidades das bandas gringas virem para cá em grandes festivais para conseguir assisti-las por preços mais razoáveis, pois, quando veem em turnês temos que escolher em quais shows iremos, uma vez que os ingressos ultrapassam as cifras dos três dígitos, por vezes até dos quatro dígitos.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp