Ramones: "Tudo que tem sido dito sobre o grupo é negativo!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Adriana Farias, Fonte: MetalHead
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 15/07/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O baixista C. J. Ramone escolheu o Brasil para comemorar os 35 anos de sua lendária banda de punk rock, os RAMONES. O músico se apresentou no dia 07 de julho no clube Outs, no bairro da Consolação, em São Paulo, e a PlayTV cobriu essa mega apresentação para o drops “Pop Up”, que passa durante toda a programação do canal.

364 acessosRamones: Leave Home faz 40 anos e ganha reedição de luxo5000 acessosSteven Tyler: vocalista admite que já queimou a rosca

Na entrevista, C. J. explica que tocará só canções dos RAMONES para prestar uma homenagem ao grupo, mantê-lo vivo e, assim, apagar a difamação que fizeram em torno dos integrantes após o fim da banda. “É a primeira vez que venho aqui tocar RAMONES como um tributo à banda, porque tudo que tem sido dito sobre o grupo e o que tem acontecido desde que ele se aposentou é negativo. Tem muita gente falando sobre como o Jhonny era mau, como o Dee Dee era isso e o Marky era aquilo. Então eu pensei em vir para cá e dar aos fãs algo positivo do que era os RAMONES, algo de bom para se falar novamente e tentar manter os RAMONES em voga o máximo que der.”

O baixista também comenta sobre a escolha do Brasil para reviver os RAMONES, em detrimento do país de origem, os Estados Unidos: “Uma vez me perguntaram se eu não sentia que estava explorando o público da América do Sul, por vir tanto para cá. E eu disse que não, pois prefiro tocar para pessoas que realmente vão curtir e entender o som. Eu acho que o público daqui se relaciona mais com a emoção da música do que com qualquer outra coisa”.

Para C. J., a música punk esta desaparecendo do país ianque: “Eu não faço uma turnê nos EUA desde que os RAMONES se aposentaram. Parece que o punk e o rock estão completamente mortos por lá. Na Califórnia ainda tem um pouco de rock, mas na costa leste só tem techno, hip hop e não sobrou muito rock and roll ou punk rock”.

Durante a entrevista, o baixista também conta as principais lições que tirou com a banda. “A coisa mais importante que eu aprendi com os RAMONES foi fazer aquilo que eu sei e em que sou bom. Além de ser honesto, tocar o que gosto e sempre fazer o meu melhor e não decepcionar os fãs.”

Para finalizar a reportagem, C. J. aponta porque é importante que a música dos RAMONES continue na ativa: “Enquanto existirem jovens que se sintam frustrados, alienados e com raiva sempre vai ter quem se identifique com a música dos Ramones. É por isso que eu acho que ela é tão importante agora quanto sempre foi”.

O Pop Up com C. J. Ramone você assiste na PlayTV, canal 86 da Sky, 13 da Net de Brasília ou via streaming pelo site www.playtv.com.br nos seguintes horários:

14/07 – 01h / 09h / 23h 30
15/07 – 07h / 16h 30
16/07 – 13h / 23h 30
17/07 – 15h / 20h 30
18/07 – 16h 30 / 22h
19/07 – 09h / 19h

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

364 acessosRamones: Leave Home faz 40 anos e ganha reedição de luxo472 acessosRamones: a resenha do álbum "End of The Century"720 acessosRamones: álbum-tributo brasileiro para baixar de graça0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ramones"

MetallicaMetallica
CJ Ramone diz porque se recusou a tocar na banda

Time MagazineTime Magazine
Os 100 maiores álbuns de todos os tempos

Marky RamoneMarky Ramone
Inventando "ferramenta" contra smartphone em show

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Ramones"

Steven TylerSteven Tyler
Vocalista admite em livro que já queimou a rosca

Dimmu BorgirDimmu Borgir
Silenoz: "Não sei se me classificaria como satanista!"

Corey TalorCorey Talor
"Axl é um pau no cu e quem espera por ele é otário"

5000 acessosBlack Sabbath: mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill Ward5000 acessosInspiração: 30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivado5000 acessosMetallica: prejudicando as finanças da Igreja Universal5000 acessosCPM 22: ficaram com medo de tocar no dia do metal no Rock in Rio5000 acessosN.W.A.: Rapper Dr Dre diz que Axl Rose o acordou para o sucesso5000 acessosBruce Dickinson: candidato a prefeito de Juiz de Fora?

Sobre Adriana Farias

Nascida em São Paulo, Adriana Farias é jornalista pela PUC-SP e autora do livro-reportagem ¨London Calling - histórias de brasileiros em Londres¨. A jornalista já foi produtora na RedeTV! e repórter da emissora PlayTV na área cultural, locais em que coleciona entrevistas importantes com grandes nomes do heavy/rock nacional e internacional, como Joey DeMaio (Manowar), David Bryan (Bon Jovi), Crashdïet, Kings of Leon, The Dickies, Kid Vinil, Angra, Sepultura entre outros. Com apenas 16 anos a autora deu início a sua colaboração ao Whiplash!, entre suas reportagens mais importantes constam os textos analisando a grande imprensa no quesito heavy/rock e a cobertura de mega shows no Brasil e na Europa. Atualmente, a jornalista tem uma dupla jornada como editora de texto na TV Cultura e repórter na Folha de S.Paulo. Entre em contato com a jornalista no blog meonthestreet.

Mais matérias de Adriana Farias no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online