Ramones: "Tudo que tem sido dito sobre o grupo é negativo!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Adriana Farias, Fonte: MetalHead
Enviar Correções  

O baixista C. J. Ramone escolheu o Brasil para comemorar os 35 anos de sua lendária banda de punk rock, os RAMONES. O músico se apresentou no dia 07 de julho no clube Outs, no bairro da Consolação, em São Paulo, e a PlayTV cobriu essa mega apresentação para o drops "Pop Up", que passa durante toda a programação do canal.

Lista: músicas contestáveis gravadas por grandes bandasHeavy Metal: os maiores álbuns da história para os gregos

Na entrevista, C. J. explica que tocará só canções dos RAMONES para prestar uma homenagem ao grupo, mantê-lo vivo e, assim, apagar a difamação que fizeram em torno dos integrantes após o fim da banda. "É a primeira vez que venho aqui tocar RAMONES como um tributo à banda, porque tudo que tem sido dito sobre o grupo e o que tem acontecido desde que ele se aposentou é negativo. Tem muita gente falando sobre como o Jhonny era mau, como o Dee Dee era isso e o Marky era aquilo. Então eu pensei em vir para cá e dar aos fãs algo positivo do que era os RAMONES, algo de bom para se falar novamente e tentar manter os RAMONES em voga o máximo que der."

O baixista também comenta sobre a escolha do Brasil para reviver os RAMONES, em detrimento do país de origem, os Estados Unidos: "Uma vez me perguntaram se eu não sentia que estava explorando o público da América do Sul, por vir tanto para cá. E eu disse que não, pois prefiro tocar para pessoas que realmente vão curtir e entender o som. Eu acho que o público daqui se relaciona mais com a emoção da música do que com qualquer outra coisa".

Para C. J., a música punk esta desaparecendo do país ianque: "Eu não faço uma turnê nos EUA desde que os RAMONES se aposentaram. Parece que o punk e o rock estão completamente mortos por lá. Na Califórnia ainda tem um pouco de rock, mas na costa leste só tem techno, hip hop e não sobrou muito rock and roll ou punk rock".

Durante a entrevista, o baixista também conta as principais lições que tirou com a banda. "A coisa mais importante que eu aprendi com os RAMONES foi fazer aquilo que eu sei e em que sou bom. Além de ser honesto, tocar o que gosto e sempre fazer o meu melhor e não decepcionar os fãs."

Para finalizar a reportagem, C. J. aponta porque é importante que a música dos RAMONES continue na ativa: "Enquanto existirem jovens que se sintam frustrados, alienados e com raiva sempre vai ter quem se identifique com a música dos Ramones. É por isso que eu acho que ela é tão importante agora quanto sempre foi".

O Pop Up com C. J. Ramone você assiste na PlayTV, canal 86 da Sky, 13 da Net de Brasília ou via streaming pelo site www.playtv.com.br nos seguintes horários:

14/07 – 01h / 09h / 23h 30
15/07 – 07h / 16h 30
16/07 – 13h / 23h 30
17/07 – 15h / 20h 30
18/07 – 16h 30 / 22h
19/07 – 09h / 19h




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lista: músicas contestáveis gravadas por grandes bandasLista
Músicas contestáveis gravadas por grandes bandas

Em 19/05/1951: nascia o inesquecível Joey RamoneRamones: Punk Rock Conservador? A história da banda em vídeo

Lista: Grandes discos ao vivo para matar a saudade dos showsLista
Grandes discos ao vivo para matar a saudade dos shows

Top 10: Fãs que não se aguentaram quando conheceram seus ídolos (vídeo)Top 10
Fãs que não se aguentaram quando conheceram seus ídolos (vídeo)

CJ Ramone: filmagem profissional de show em festival de 2009 (vídeo)

Ramones: Mike Portnoy grava cover do Ramones tocando todos os instrumentos e cantandoRamones
Mike Portnoy grava cover do Ramones tocando todos os instrumentos e cantando

Em 23/04/1976: Ramones lançava primeiro disco e começava a mudar história da músicEm 23/04/1976
Ramones lançava primeiro disco e começava a mudar história da músic

Ramones: Mike Portnoy realiza, enfim, o sonho de ser baixista da bandaRamones
Mike Portnoy realiza, enfim, o sonho de ser baixista da banda

Ramones: assista Mike Portnoy tocando We're A Happy Family no baixoRamones
Assista Mike Portnoy tocando "We're A Happy Family" no baixo


Divididas: músicas que possuem continuação - Parte 1Divididas
Músicas que possuem continuação - Parte 1

Curiosidades: 40 fatos inacreditáveis do rockCuriosidades
40 fatos inacreditáveis do rock


Heavy Metal: os maiores álbuns da história para os gregosHeavy Metal
Os maiores álbuns da história para os gregos

Simplicidade é para os falsos: o nome de banda mais complicado do mundoSimplicidade é para os falsos
O nome de banda mais complicado do mundo


Sobre Adriana Farias

Nascida em São Paulo, Adriana Farias é jornalista pela PUC-SP e autora do livro-reportagem ¨London Calling - histórias de brasileiros em Londres¨. A jornalista já foi produtora na RedeTV! e repórter da emissora PlayTV na área cultural, locais em que coleciona entrevistas importantes com grandes nomes do heavy/rock nacional e internacional, como Joey DeMaio (Manowar), David Bryan (Bon Jovi), Crashdïet, Kings of Leon, The Dickies, Kid Vinil, Angra, Sepultura entre outros. Com apenas 16 anos a autora deu início a sua colaboração ao Whiplash!, entre suas reportagens mais importantes constam os textos analisando a grande imprensa no quesito heavy/rock e a cobertura de mega shows no Brasil e na Europa. Atualmente, a jornalista tem uma dupla jornada como editora de texto na TV Cultura e repórter na Folha de S.Paulo. Entre em contato com a jornalista no blog meonthestreet.

Mais matérias de Adriana Farias no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin