Whitesnake: Mick Moody comenta os momentos difíceis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Karina Detrigiachi, Fonte: Rockpages, Tradução
Enviar Correções  

O ex-guitarrista do WHITESNAKE, Micky Moody, concedeu uma entrevista ao site grego Rockpages e falou sobre sua saída da banda. Abaixo podem ser conferidos alguns trechos da conversa.

Whitesnake: com Steve Vai, show em Donington de 1990 será transmitido na terça (18)

Vocalistas: as vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Você definitivamente se sentiu como um membro do WHITESNAKE ou somente como um guitarrista na banda do David Coverdale?

Micky: "Um membro de verdade, pra valer. Eu não estava recebendo todo o dinheiro, mas isso já é outra história! A única vez na qual eu não me senti um membro do WHITESNAKE foi em 1982 quando o David perguntou se eu poderia voltar pra banda. Eu tinha deixado a banda em 1981, porque eu já tinha provado o suficiente do mundo dos negócios... de qualquer forma, quando eu voltei, o Cozy Powell e o Mel Galley estavam no WHITESNAKE... ótimos músicos, é o mínimo que posso dizer. Mas eu meio que me senti como um guitarrista contratado naquela formação. Nós estávamos com um empresário diferente e a vibração não era a mesma, em nenhum sentido. Eu não culpo o David por sua decisão... não estávamos ganhando nenhum dinheiro e ele precisava de algo melhor para sua carreira. Mas, naquela formação em particular, eu estava sendo tratado como um músico contratado... tudo era referente ao David e o Cozy. Eu não gostei daquela época no WHITESNAKE."

Você acha que foi nessa época que o David começou a pensar em levar as coisas para um lado mais comercial?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Micky: "Com certeza!"

Do seu ponto de vista, quando exatamente você acha que ele começou a ter estes tipos de pensamentos?

Micky: "Acho que foi logo após o álbum ‘Saints & Sinners’. O David começou a ouvir pessoas da indústria americana, especialmente o John David Kalodner da Geffen. Esse cara era cruel e eu vou te dizer o porque: a última vez que eu toquei com o WHITESNAKE foi em outubro de 1983. Enquanto eu estava tocando... eu acho que foi em Hamburg... o John Kalodner estava parado ao lado do palco fazendo anotações. Eu pensei ‘Isso é sinistro... isso é obscuro’. No fim do show, ele foi direto falar com o David e mostrou suas anotações... Era óbvio que John Kalodner não tinha planos para mim.

Aqui vai uma história após o incidente... nós estávamos em um hotel na Alemanha... foi na mesma turnê... e o David estava sentado com o John Sykes. Sem nenhuma razão específica, ele se virou pra mim e disse ‘Nunca fique de costas para o público durante uma apresentação’. Ele disse aquilo na frente do John Sykes e estava evidente que o Sykes estava muito envergonhado. Eu não disse nada, mas me lembro de ter pensado ‘Vai se fuder!’ E eu sinto muito por te dizer isso, mas esta é a verdade. Ele me envergonhou na frente de outro músico, mas o David já havia decidido trazer o John Sykes para a banda.

Após a última turnê na Bélgica, eu pedi para o empresário da turnê chamar todos os membros do WHITESNAKE no meu quarto para que eu anunciasse minha decisão de deixar a banda. Todos vieram no meu quarto exceto pelo Coverdale... O Cozy — por ser um cara honesto me disse, ‘Boa decisão!’, o Jon Lord começou a chorar... porque o Jon é sempre muito emotivo. Uma semana depois, o David me ligou e disse ‘Oh, você está saindo da banda...’ e esta é a história pessoal!"

Para ler a entrevista completa (em inglês) acesse o link abaixo:

http://www.rockpages.gr/detailspage.aspx?id=3143


Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline WhipDin