Robert Plant: "Band Of Joy" vendeu 49.000 cópias nos EUA

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

A lenda do LED ZEPPELIN, Robert Plant, foi entrevistado na edição do dia 14 de outubro de 2010 do programa "Skavlan", um talk show Sueco-Norueguês apresentado pelo jornalista norueguês Fredrik Skavlan. Você pode assistir abaixo a matéria (em inglês).

publicidade

"Band of Joy", o novo álbum de Robert Plant e BAND OF JOY — uma nova versão de seu grupo pre-LED ZEPPELIN que também trazia o falecido John Bonham — vendeu 49.000 cópias nos Estados Unidos em sua primeira semana de lançamento para estreiar na posição número 5 da tabela The Billboard 200.

Primeiro lançamento de Plant desde a gravação do álbum vencedor de 6 Grammys, "Raising Sand", com colaboração de Alison Krauss em 2007, o CD da "Band of Joy" conta com a ajuda de uma força de músicos americanos alistados, todos os quais estão se apresentando com Plant na turnê.

publicidade

Plant deu uma prévia do álbum em um pequeno show em Nova Iorque no início do verão, e entre as 12 faixas estão cover de uma faixa rara de TOWNES VAN ZANDT, "Harm's Swift Way", bem como duas faixas - "Silver Rider" and "Monkey" – da banda Indie LOW, ambas de seu álbum de 2005 "The Great Destroyer".

A nova formação da BAND OF JOY inclui: Patty Griffin nos vocais; Darrell Scott em vários instrumentos e vocais; Byron House no baixo e vocais; Marco Giovino na bateria, percurssão e vocais; e o co-produtor Buddy Miller na guitarra e vocais.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Linkin Park: 20 coisas que você não sabe sobre a bandaLinkin Park
20 coisas que você não sabe sobre a banda

Suzi Quatro: a importância da linda baixista para o rockSuzi Quatro
A importância da linda baixista para o rock


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin