Canter's Deli: o restaurante mais rock do planeta, Parte I

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show
Enviar correções  |  Ver Acessos


Por GERRY GITTELSON para a Metal Sludge, traduzido por Nacho Belgrande

Separados no nascimento: Paul Stanley e Ioná MagalhãesOzzy Osbourne: 25 coisas que você não sabe sobre ele

Hollywood, Califórnia - o Rock não gira somente em torno de grandes bandas e grandes músicas, também se trata de bons lugares pra curtir, especialmente em Los Angeles, a capital mundial do rock.

Por muito tempo, um dos lugares mais 'rock' da cidade, além do Rainbow, tem sido a Canter's Deli na Avenida Fairfax, a algumas quadras da Sunset Strip. Faz décadas que é o único lugar 24 horas decente pra se comer nos arredores de Hollywood.

Depois de uma noite repleta de sexo, drogas e rock n' roll, é sempre bom curtir as sopas, pastrami e assados da Canter's enquanto o sol raia.

De Elvis Presley a Marilyn Manson, passando por Ringo Starr, Muhammad Ali e Led Zeppelin, Van Halen, Prince e Guns N' Roses «a banda favorita da deli quando estava no começo da carreira», todos foram fregueses do famoso restaurante fundado em 1924 antes de mudar-se pro atual endereço em 1948.

Marc Canter, o descendente mais jovem da família, e que tem trabalhado na Canter's sua vida inteira, é um grande fã de rock, sem contar que é um experiente fotógrafo e autor do livro Reckless Road, que cobre a vida de Canter com o Guns N' Roses e a ascensão meteórica da banda para a fama.

Canter era o melhor amigo de Slash na juventude, e mais, Canter sempre acreditou no Guns N' Roses, e até ajudou a banda financeiramente no começo antes do grupo eventualmente assinar com a Geffen e vender milhões de discos.

Nessa entrevista exclusive, da qual também participou o lendário promoter e DJ Rodney Bingenheimer - que estava na Canter's nessa noite - Marc fala na Parte I sobre como o restaurante judeu se tornou sinônimo da indústria musical nesses anos todos. Na parte 2, ele falará do Guns N' Roses e dará novos detalhes - nunca antes revelados - sobre a banda.

++++++++++++++++++++++++++++++++++

Gerry: A Canter's já existe faz um bom tempo. Qual o segredo pro sucesso?

Marc: Bem, foi o primeiro lugar 24 horas do tipo. Só havia dois outros, e eles ficavam no centro, e estávamos em Hollywood. Nós fornecíamos comida pra muita gente do meio cinematográfico. Eles trabalhavam até as 10 da noite, e vinham, ou saíam pra farra, e daí vinham às 2 da manhã. E a CBS ficava do outro lado da rua, e havia uma forte comunidade judaica.

Gerry: E a comida é muito boa também. Quais são os pratos mais populares?

Marc: Muita carne em conserva e pastrami, pão com carne, sopa de matzo. Nós servimos bolas matzo do tamanho de uma bola de beisebol, e esse era nosso chamariz - as maiores bolas matzo. Nos anos 60, era um reduto hippie. Eu me lembro do meu avô instalando lâmpadas especiais para que ninguém fumasse maconha nos cantos mais escuros, porque isso não seria bom pros negócios. Mas toda manhã, a padaria, tudo que tinha açúcar, esgotava bem cedo. Sempre havia uns restos, mas nada com açúcar «risos».

Gerry: Quem vinha no começo?

Marc: Bem, em idos de 58 e 59, Elvis tocava no antigo Pan Pacific Auditorium, e todo mundo vinha depois. Jeff Beck ainda vem aqui. Eu trombei com ele dia desses, e ele estava me dizendo como depois do Yardbirds tocarem no Whisky, vinham pra Canter's. Era um excelente lugar, muitas bandas de rock.

Você pode perguntar para Rodney Bingenheimer, você conhece Rodney da «rádio» KROQ. Ele está bem aqui. Ele tem sua própria mesa, ele vem toda noite «Rodney Bingenheimer se junta à conversa».

O lendário DJ da rádio KROQ Rodney Bingenheimer
O lendário DJ da rádio KROQ Rodney Bingenheimer

Gerry: Rodney, você vem aqui toda noite? Estranho, eu lembro que você ia muito ao Denny's na Sunset, alias, todo dia 1h da tarde. Mas não existe mais Denny's.

Rodney: Sim, eu curto a sopa Barley. Você sabe o que as pessoas dizem: todos os caminhos levam ao Canter's.

Gerry: Quem você já viu aqui?

Rodney: Echo & The Bunnymen, as Go-Go's, as Bangles. Eu costumava encontrar com Susanna Hoffs bem ali «apontando». Nicholas Cage teve seu primeiro encontro com Lisa Marie Presley aqui. Michael Jackson, eu lembro que ele esteve aqui em 1982, mas ele estava se escondendo.

Gerry: E quanto ao Van Halen?

Marc: O Van Halen costumava vir aqui todo dia, especialmente David Lee Roth. David Lee Roth dá gorjetas muito boas.

Gerry: Mesmo? Quem mais é bom de gorjeta?

Marc: Ace Frehley. Ele é o melhor. Da última vez que ele esteve aqui, a conta dele ficou em 56 dólares, e ele aumentou pra 112. Ele poderia ter deixado uma nota de 100, mas ele fez questão de dar o dobro da conta. Esse é o maior, especialmente quando você lembra que ele foi fodido pelo Kiss.

Gene Simmons vem toda hora, mas ele nunca senta no restaurante. Ele sempre pede pra viagem, coisas da padaria, e leva. Sim, ele esteve aqui mas não se sentou. Eu não vejo ele faz uns dois ou três anos, mas não fico mais aqui à noite.

Gerry: Isso é muito interessante. Já rolou de alguém muito famoso sair correndo sem pagar a conta?

Marc: Rodney Dangerfield. Mas ele não o fez de propósito, ele só estava bêbado demais. Ele comeu, ele estava com a conta na mão, e daí ele pegou alguma coisa do balcão de viagem, pagou por aquilo e saiu com a conta na mão. Ele chegou até o carro dele, e a garçonete o seguiu, e ele disse algo tipo, "Sinto muito, toma aqui 50 dólares."

Gerry: E quanto aos poderes de cura da canja de galinha. Você acredita nisso?

Marc: Com certeza. A primeira coisa é o efeito placebo. Porque muito disso é psicológico. Se você acha que canja de galinha é boa pra você, que ela vai te fazer sentir melhor, daí então seu cérebro vai fazer isso. Mas em Segundo lugar, se você estiver cansado, ou e você estiver dolorido, a canja te relaxa. Talvez não haja prova científica, mas funciona. O que eu digo é que médicos do «hospital» Cedars «Sinai» vêm aqui e tomam, então talvez não seja só um mito.

Gerry: Os paparazzi são um problema aqui?

Marc: Mick Jagger foi flagrado aqui uma vez na porta da frente. Ele só estava passando na porta e eu acho que ele entrou pra se esconder, mas quando ele chegou aqui, ele pediu uma canja de galinha e uma xícara de chá. Eu acho que a única pessoa que teve que usar a porta dos fundos foi Taylor Swift. Com o Twitter e toda essa parada, às vezes eles te pegam. Foi estranho.

O famoso sanduíche de pastrami do tal caga-sangue de Los Angeles
O famoso sanduíche de pastrami do tal caga-sangue de Los Angeles

Gerry: A Canter's tem muita história.

Marc: Sim, eu acho que tudo começou nos anos 60. Muitas pessoas tinham medo dos hippies, mas nós os respeitávamos. Ray Manzarek do Doors me contou algumas histórias muito boas da época. E Gary Busey, eu trombei com ele recentemente, e ele me disse que assinou o primeiro contrato dele em 1966 na Canter's.

O melhor era Frank Zappa. Ele vinha tarde da noite com três ou quarto pessoas, e a festa na mesa dele começava. Uma hora ou duas depois, alguns dos caras do Turtles vinham, ou do Mamas and the Papas. E a mesa ficava nessa rotatividade, e Frank ia embora e voltava no dia seguinte, e a mesa dele ainda estava aberta com gente diferente. E daí ele vinha e sentava de novo.

Rodney: Eu estava aqui. Eu me lembro de muito disso. Kim Fowley e Andy Dick. Eu estava aqui com Kato Kaelin, do caso O.J. Simpson, e a música tocou, 'Hey Joe, What's That Glove In Your Hand?' Eu já estive aqui com Dylan, os dois Dylans, Bob e Jacob do Wallflowers.

Slash, Marc Canter e Steven Adler
Slash, Marc Canter e Steven Adler

Gerry: OK, vamos deixar o Guns N' Roses pra parte 2 da entrevista, porque sabemos que você teve um papel fundamental no começo do sucesso do Guns N' Roses e que a banda passava muito tempo nesse restaurante e comeu muito aqui. Mas rapidamente, todos os caras do Guns N' Roses, qual era o prato favorito de cada um?


Marc: OK. Bem, Slash sempre, sempre, sempre pedia pastrami, mas agora ele só come carne em conserva. Axl sempre pedia sanduíche de atum ou pastrami de vez em quando. Steven Adler sempre pedia pastrami 'à moda do Brooklyn', o que significa salada de repolho e molho russo no sanduíche. Duff sempre pedia a sopa Barley. De vez em quando ele pedia hambúrgueres e algumas outras coisas, mas ele sempre tomava sopa Barley. Do Izzy eu não lembro, mas eu acho que pastrami. Eles todos gostam de pastrami porque às vezes, eles não entravam, mas eu entregava um saco de sanduíches pra eles, e sempre era um saco de sanduíches de pastrami. Pastrami, eles nunca recusavam. Disso eu tenho certeza.

O lado triste dessa matéria: as centenas de bandas cover de Guns N' Roses com membros com distúrbios de personalidade que a partir desse momento vão declarar que seus pratos favoritos são exatamento os que Canter cita como sendo os favoritos da banda original...

Veja a continuação do texto no link a seguir:

Canter's Deli: Axl nunca mudará, ele faz o que acreditaCanter's Deli
"Axl nunca mudará, ele faz o que acredita"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Notícias

Separados no nascimento: Paul Stanley e Ioná MagalhãesSeparados no nascimento
Paul Stanley e Ioná Magalhães

Ozzy Osbourne: 25 coisas que você não sabe sobre eleOzzy Osbourne
25 coisas que você não sabe sobre ele

Metallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam Load e Reload?Metallica
Por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?

Slayer: Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismoSlayer
Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo

Mulheres no Rock: as mais importantes segundo rádio inglesaMulheres no Rock
As mais importantes segundo rádio inglesa

Slayer: banda sugere como fãs devem enfrentar fundamentalistasSlayer
Banda sugere como fãs devem enfrentar fundamentalistas

Plágio?: 6 músicas do Deep Purple com excesso de influênciasPlágio?
6 músicas do Deep Purple com "excesso de influências"


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336