McCartney & Springsteen: microfones desligados em show

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: NME, Tradução
Enviar Correções  

No sábado, em Londres, na segunda noite do festival Hyde Park o inimaginável aconteceu.

BRUCE SPRINGSTEEN fechava a noite com um setlist de 29 canções que, como é comum nos shows do "Boss", chegava às três horas. JOHN FORGETY e TOM MORELLO já tinham cantado ao lado de SPRINGSTEEN e o show estava chegando ao seu ápice em dois duetos com PAUL MCCARTINEY.

publicidade

O ex-BEATLE se juntou a SPRINGSTEEN no palco logo ao final para executar "I Saw Her Standing There" e "Twist and Shout". No entanto, os microfones das lendas do rock 'foram desligados antes de que o Sir e o Boss tivessem a oportunidade de agradecer à multidão porque SPRINGSTEEN já havia ultrapassado o tempo reservado a seu show.

publicidade

A decisão provocou consternação no Twitter, com o guitarrista de BRUCE SPRINGSTEEN, Steven Van Zandt encabeçando o coro de desaprovação. Ele escreveu: "Há tanta diversão assim no mundo? Teríamos terminado às 11h ainda que tivéssemos tocado mais uma. E em um sábado à noite! Quem estávamos perturbando"?

Boris Johnson, prefeito de Londres, juntou-se aos protestos, dizendo, nesta manhã (16 de julho), que ele acreditava que a dupla deveria ter sido autorizada a continuar e brincou dizendo que ele teria dito para eles "para tocar em nome de Deus"!

publicidade

Ele disse: "Parece-me uma decisão de eficácia exagerada. Não teremos isso durante os Jogos Olímpicos. Se eles tivessem pedido a minha opinião, a minha resposta teria sido para eles para tocar em nome do Senhor..!"

Explicando a decisão, um porta-voz da Live Nation, organizadores do evento, disse: "É lamentável que o show de mais de três horas de BRUCE SPRINGSTEEN tenha sido interrompido logo no final, mas o toque de recolher é previsto pelas autoridades no interesse da saúde pública e segurança. Fechamentos de estrada em torno de Hyde Park são feitos em momentos específicos para garantir que todos possam sair da área de segurança".

publicidade

Assista cenas de SPRINGSTEEN e PAUL MCCARTINEY apresentando "I Saw Her Standing There" e "Twist and Shout 'abaixo.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mustaine: Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!Mustaine
"Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!"

Rammstein: Se alguém rir das gordinhas, eu quebro a cara dele!, diz Till LindemannRammstein
"Se alguém rir das gordinhas, eu quebro a cara dele!", diz Till Lindemann


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin