SESC: shows do Made in Brazil, Tutti-Frutti, Baranga e outros

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Giuliano Trondoli, Fonte: Site do SESC
Enviar Correções  

Nesse mês e no mês de Fevereiro o SESC acontecerá apresentações de várias bandas do Rock N' Roll Nacional.
Além de uma exposição de fotos sobre o Rock Brasileiro.

Tudo a preços bem populares.

Começará nessa Sexta-feira com os dinossauros do bairro da Pompeia, a banda Made in Brazil, conhecida pelas músicas "Paulicéia desvairada" e "Minha vida é Rock n' Roll" e tocará na integra o álbum Jack o estripador de 1976.

Outros destaques são:

Banda Tutti-Frutti: Outra importante banda da Pompéia muito importante para o Rock n' Roll Nacional. Foi a banda que se uniu a Rita Lee logo depois que ela deixou o grupo "Os Mutantes", junto com a Rita Lee, o Tutti-frutti compôs vários classicos do Rock n' Roll Nacional como "Ovelha negra", "Jardins da Babilônia", "Esse tal de Roque enrow" e "Agora só falta você".

Casa das Máquinas: Formada por ex-membros de Os Incríveis e Som Beat, a banda gravou seu primeiro disco, Casa das Máquinas, em 1974. O som era um hard rock, mas com a mudança de formação e entrada do tecladista Mario Testoni Jr. e do baterista Marinho Thomaz, a banda incorporou elementos de rock progressivo em sua música.

Baranga: Desde a estreia ao vivo no extinto Musikaos da TV Cultura, a banda apresenta seu som envolto à tríade sexo, drogas e rock’n’roll. Participou de importantes festivais no Brasil, entre eles o Waken Metal Battle e o Roça’n’Roll, e fora do país, no chileno Eje Del Mal. Já tocou com Matanza, Golpe de Estado, Made in Brazil e abriu dois shows do Motorhead no país

Patrulha do Espaço: Criada em 1977, por Arnaldo Baptista e Rolando Castello Junior, fez sua estreia no I Concerto Latino Americano de Rock. É dessa fase dois discos que são considerados clássicos do rock brasileiro:

Projeto Setenta de novo: Encerrando a programação de shows, o projeto Setenta de Novo traz uma banda formada por nomes que fizeram parte da cena roqueira dos anos 70. Zé Brasil e Silvia Helena (Apokalypsis), César das Mercês (O Terço), Gerson Conrad (Secos & Molhados) e Pedrão Baldanza (Som Nosso de Cada Dia) tocam músicas de suas respectivas bandas e recriam a atmosfera da época. Canções como "Rosa de Hiroshima", "Cabelos Dourados" , "Hey Amigo", "Pra Swingar" farão parte do repertório. Com Julio Manaf (guitarra), Xandy Barreto (bateria), Fernando Cardoso (teclado) e Geraldo Vieira (baixo).




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guitarristas: você consegue identificar todos nesta imagem?Guitarristas
Você consegue identificar todos nesta imagem?

Freddie Mercury: a descoberta do vírus em 1987Freddie Mercury
A descoberta do vírus em 1987


Sobre Giuliano Trondoli

Nascido e criado ao lado do bairro da Pompéia, o berço do Rock Nacional por ter sido local de surgimento de bandas como Tutti-frutti, Made in Brazil e Mutantes, não poderia ter outra saída a não ser virar fã desse estilo musical chamado Rock n' Roll. Atualmente é estudante de administração, freqüentador de shows e roadie da banda Mattilha. Entrou no mundo do Rock n' Roll bem cedo, mais precisamente aos sete anos de idade quando começou a ouvir bandas como Ultraje a rigor, Dire Straits, Raimundos e Raul Seixas. Com o passar do tempo, foi conhecendo bandas como Titãs, Cássia Eller, Paralamas e afins. Mas foi por volta dos 11 anos que conheceu suas bandas favoritas até hoje: Black Sabbath e Metallica. E desde então optou em conhecer mais e mais bandas, com um carinho especial para as nacionais, dentro desse universo imenso chamado Rock n' Roll.

Mais matérias de Giuliano Trondoli no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin