Tico Santa Cruz: algumas análises de músicas que não ouvimos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Facebook
Enviar Correções  

Tico Santa Cruz, líder e vocalista do DETONAUTAS ROQUE CLUBE, publicou em seu perfil no facebook uma análise da música "Lepo Lepo", da banda PSIRICO, uma das músicas mais tocadas neste carnaval (obviamente que não me refiro aos aparelhos de som dos leitores do Whiplash.net).

publicidade

"CARAL&ˆ%$#@@!!!!!!!!!!

Preciso pedir mil perdões ao Psirico.

Não havia ouvido a música mais comentada das redes sociais nestes dias.

O principal assunto do Twitter e do FB.

Esqueçam o julgamento do Mensalão e outras bobagens.

Lepo Lepo é a música mais revolucionária de todos os carnavais.

Vocês que estão criticando é que não entenderam NADA.

publicidade

Siga o raciocínio comigo.

A Letra diz:

"Eu já não sei o que fazer - Duro, pé rapado com o salário atrasado."

(ANÁLISE: Realidade social de milhares de brasileiros - fora os desempregados)

"Já não tenho mais para onde correr - Já fui despejado e o banco levou o meu carro."

(Análise: entrou em financiamentos acreditando que conseguiria melhorar a vida e infelizmente não conseguiu pagar suas contas - perdeu o pouco que tinha - Realidade social de milhares de brasileiros)

publicidade

"Agora vou conversar com ela, será que ela vai me querer? Agora vou se é verdade - Se é dinheiro ou e amor ou cumplicidade? "

(Análise: diante do panorama atual onde as pessoas não valem o que são, mas apenas o que tem. Saber se uma mulher está com você por dinheiro ou por amor é algo muito importante. Enquanto 99% da música brasileira está em seu momento de ostentação - essa música coloca em questão os valores da sociedade. O que vale mais o amor ou os bens materiais? )

publicidade

"Não tenho carro, não tenho teto e se ficar comigo é porque gosta"

(Análise: Verdade total. Nos dias de hoje, quem ficaria com um sem teto? Apenas outro sem teto. Negligenciado pelo Governo. Não ter carro então... Vai usar ônibus, trem ou metrô - ou seja, apenas quem ama muito uma pessoa e capaz de encarar todos estes problemas sociais e manter o relacionamento - AMOR VERDADEIRO.)

publicidade

"RÁ LEPO LEPO LEPO LEPO" É A ÚNICA COISA QUE O CIDADÃO TEM.

Ou seja... de tanto tomar Lepo Lepo do Governo, só restou Lepo Lepar a parceira para manter o relacionamento.

Confessem, nós fomos preconceituosos.

A música retrata a realidade do Povo.

Então isso explica também uma necessidade URGENTE do Controle de Natalidade e planejamento familiar no Brasil, porque a quem nao restou nada... só o Lepo Lepo pode trazer alguma alegria e lepo lepo sem prevenção - cria mais crianças e mais crianças sem os cuidados que merecem do Governo, podem se tornar cidadãos com muitas dificuldades sociais e o ciclo não termina nunca.

publicidade

Essa e minha lepo lepo tese".

Com a controvérsia criada pelo texto (que atingiu as marcas de quase 52 mil likes e 19 mil shares, até o momento desta postagem), ora visto como irônico, ora levado a sério (com todos os prós e contras desta conotação), o músico também resolveu fazer a análise de outras duas músicas que recentemente parecem ter atingido o sucesso popular (uma delas este redator nem sabia que existia e sobre a outra este redator já tinha ouvido falar, apesar de ter a felicidade de jamais ter escutado).

publicidade

"Vai no Cavalinho"

https://www.facebook.com/tico.s.cruz/posts/754304694580833?s...

"Beijinho no ombro"

https://www.facebook.com/tico.s.cruz/posts/753488601329109?s...

Posteriormente, o músico publicou:

"Aulinha de PORTUGUÊS

Ironia, caros leitores, é uma das figuras de linguagem mais nobres da língua portuguesa. Aquele que usa de ironia não pode e nem deve explicar sua ironia, caso o contrário deixa de ser ironia, o maior poder da ironia é deixar as pessoas na dúvida. Uma vez exercida tal função cabe ao leitor a capacidade de interpretar e descobrir porque meandros ela aconteceu e SE ACONTECEU".

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Detonautas: ouça a polêmica "Micheque", música que satiriza família Bolsonaro


Tico Santa Cruz: sua opinião sobre Cid Gomes e os achacadoresTico Santa Cruz
Sua opinião sobre Cid Gomes e os achacadores

Tico Santa Cruz: O rock ficou muito bem comportadoTico Santa Cruz
"O rock ficou muito bem comportado"


Punk Rock: seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabeloPunk Rock
Seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabelo

Metallica: Veja como fica seu nome com o formato do logo da bandaMetallica
Veja como fica seu nome com o formato do logo da banda


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin