God Save The Queen (Auditório Araújo Vianna, Porto Alegre, 18/06/16)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Guilherme Dias
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 26/06/16. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?





















Fotos por Liny Oliveira

Os argentinos do God Save the QUEEN estiveram mais uma vez em Porto Alegre, novamente no Auditório Araújo Vianna. A banda é considerada o melhor tributo ao Queen do mundo. Quem já viu sabe e não discorda nenhum pouco. Os fãs do Queen deixaram o geladíssimo frio do lado de fora do auditório e se esquentaram aproveitando todos os detalhes do show.

Originalmente chamados de “Dios Salve a La Reina”, os músicos Pablo Padin (vocal/ piano), Francisco Calgaro (guitarra/ piano), Ezequiel Tibaldo (baixo) e Matias Albornoz (bateria) prestam homenagem ao Queen desde 1998 e desde lá aperfeiçoam cada vez mais a sua performance ao vivo, inclusive excursionando pelo mundo inteiro.

A apresentação consiste em clássicos absolutos do Queen, o que pôde ser visto logo no início com “Hammer To Fall”, seguida de “A Kind of Magic”, “Under Pressure” e “Somebody to Love”, nesta última tendo Pablo Padin também no piano. Sem esquecer músicas que não são tão lembradas, como “Breakthru” e “It’s a Hard Life” que animaram bastante o público também.

Em “Another On Bites the Dust” Pablo tirou a jaqueta amarela, igual às que já foram usadas por Freddie Mercury e colocou um boné com chifres, como o frontman do Queen costumava usar. Após “Now I’m Here”, um breve solo de guitarra por Calgaro, que consegue tirar o mesmo timbre de Brian May em sua guitarra (que é igual a do ídolo, obviamente) e também um solo de bateria, onde Matias mostra um ótimo desempenho, muito próximo ao de Roger Taylor.

A música “Living On My Own” do primeiro disco solo de Freddie Mercury foi tocada antes de “Radio Ga Ga” e das emocionantes “Love of My Life” e “Who Wants to Live Forever”. Passado o momento mais emotivo até então, Calgaro disse que era hora de celebrar, pedindo para todos se levantarem das cadeiras e baterem palmas para “I Want to Break Free”, que teve Pablo usando uma roupa feminina e peruca, assim como no vídeo-clipe oficial da canção.

Para fazer os mais fanáticos chorarem novamente “Show Must Go On” e “I Want It All” assustaram positivamente a platéia tamanha a perfeição reproduzida pelo grupo, fazendo o público sentir que estava assistindo a um DVD ou tivesse voltado no tempo.

Com um violão, Pablo pediu para todos se levantarem para “Crazy a Little Thing Called Love” e “Bohemian Rhapsody”. No bis “Tie Your Mother Down”, “We Will Rock You” (Pablo vestindo uma jaqueta com uma imensa capa branca e uma coroa), “Friends Will be Friends” e a derradeira “We Are The Champions”.

A preocupação do grupo não está apenas nos timbres e nas músicas tocadas. O cenário, a iluminação, o figurino e os trejeitos dos músicos são lembrados com perfeição. O clima é totalmente anos oitenta. No final via-se um público completamente satisfeito com o que assistiu. O melhor de uma das melhores bandas de hard rock/ rock clássico/ rock and roll do planeta. Tudo isso refeito por caras que amam o que fazem e que mais do que ninguém querem apenas fazer o melhor em cima do palco, pois não é fácil chegar aos pés do verdadeiro Queen. Com certeza é um show que no próximo ano deve retornar para Porto Alegre.

Hammer to Fall
A Kind Of Magic
Under Pressure
Somebody to Love
Breaktrhu
It’s a hard Life
Another On Bites the Dust
Now I’m Here
Living On My Own
Radio Gaga
Love of My Life
My Melancholy Blues
Who Wants to Live Forever
I Want to Brek Free
Show Must Go On
I Want It All
Crazy a Little Thing Called Love
Bohemian Rhapsody

Tie Your Mother Down
We Will Rock You
Friends Will Be Friends
We Are The Champions

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 26 de junho de 2016

Rock in RioRock in Rio
Os onze melhores shows realizados no festival

957 acessosBrian May: "todos nós deveríamos ser veganos"701 acessosQueen: Uma incrível versão militar de "We Will Rock You"991 acessosThe Jungle of RnR: 20 Grandes Shows de Rock do Rock In Rio Brasil0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Queen"

EnqueteEnquete
Os 10 melhores shows do Rock In Rio 2015

Hit ParaderHit Parader
Os maiores vocais do Heavy Metal segundo a revista

EntrevistasEntrevistas
Coices e tretas entre entrevistador e artista

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Queen"

MetallicaMetallica
Corrigindo a injustiça contra Jason Newsted

SinceridadeSinceridade
E se as capas de discos dissessem a verdade?

GhostGhost
Nergal revela a identidade de Papa Emeritus II?

5000 acessosMônica Guedes: "seus heróis morreram de overdose, os meus morrem na estrada, trabalhando"5000 acessosResenha - Sgt. Peppers - Beatles5000 acessosAlfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de Metal5000 acessosEvanescence: Amy Lee anuncia novo álbum - mas não exatamente...5000 acessosIron Maiden: pastor evangélico tem 172 tatuagens da banda5000 acessosDesfalque: quando a falta de um membro original faz toda a diferença

Sobre Guilherme Dias

Sou Guilherme Figueiró Dias, de Porto Alegre, estudante de educação física, tenho 23 anos e sou fanático por música e futebol, especialmente hard rock e heavy metal. Preferências entre Helloween, Gamma Ray, Pink Cream 69, Bon Jovi, Hellacopters, Michael Kiske, entre outros. O que gosto realmente de fazer (além de torcer, cantar e pular pelo Grêmio na Geral) é curtir um bom show das bandas que eu adoro e tomar umas cervejas pra celebrar a vida.¨

Mais matérias de Guilherme Dias no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online