Alice in Chains: como Jerry Cantrell se tornou uma espécie de co-vocalista da banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Gibson / Ultimate Guitar
Enviar Correções  

O guitarrista Jerry Cantrell falou, em entrevista ao canal da Gibson no YouTube, sobre o desenvolvimento de suas habilidades vocais com o passar dos anos. Cantrell é uma espécie de co-vocalista da banda, função que exerce de forma ainda mais clara com a entrada de William DuVall na vaga deixada pelo saudoso Layne Staley.

Lista: 10 versões acústicas que ficaram tão boas quanto as originais

Queen: ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Sempre fui fã de bandas que têm múltiplas vozes e múltiplos vocalistas, pessoas que podem oferecer uma paleta diferente. É algo que sempre gostei, mas que as bandas de Seattle não tinham muito. Nunca quis ser a voz principal, só queria tocar guitarra, compor e fazer alguns backing vocals, pois é mais fácil e tínhamos Layne Staley", afirmou, inicialmente, conforme transcrito pelo Ultimate Guitar.

A admiração por Layne Staley deixava Jerry Cantrell bem tranquilo no que diz respeito aos vocais do Alice in Chains. "Eu achava que não precisava cantar nada, pois Layne dava conta do recado. Nunca ouvi nada como a voz dele em toda a minha vida e sei que nunca irei ouvir. E era legal estar em uma banda com ele, onde criamos essas músicas juntos. Ele tinha personalidade, não soava como ninguém e ninguém soa como ele", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar disso, a proposta de trazer os vocais de Jerry para as músicas da banda surgiu de forma natural. "Lembro de conversar com Layne, especialmente em nosso primeiro EP (provavelmente em referência a 'Sap', de 1992), pois foi a minha primeira experiência cantando em uma gravação do Alice. Layne dizia: 'cara, essas são suas letras e, sem ofensas, elas devem significar mais para você... adoro cantá-las, mas são suas palavras, você deveria cantar em algumas delas'", contou.

A primeira reação do guitarrista foi negativa. "Eu dizia que não queria cantar, pois não era tão bom cantor quanto Layne, mas ele me elogiou, disse que eu deveria tentar e eu comecei a cantar cada vez mais. Viramos uma banda de vocais conjuntos, em vez de eu assumir apenas os backing vocals", disse.

Essa divisão nos vocais se refletiu positivamente na forma como a banda funcionava. "Ficamos mais próximos nessa questão de carregar o peso juntos, além de ter a versatilidade de duas vozes diferentes. O legal é que nós dois cantávamos juntos de um jeito que criava uma voz ainda maior. Às vezes, dá para dizer quem sou eu e quem ele é na música, mas muitas vezes quando cantávamos juntos, não dá para diferenciar. Virava uma coisa só", concluiu.

Confira a entrevista na íntegra, em inglês e sem legendas, no player de vídeo a seguir.

Alice in Chains: gravadora reclamava de Man in the Box por ser lenta demaisAlice in Chains
Gravadora reclamava de "Man in the Box" por ser lenta demais




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lista: 10 versões acústicas que ficaram tão boas quanto as originaisLista
10 versões acústicas que ficaram tão boas quanto as originais

Alice In Chains: Code Orange faz versão acústica de "Down In A Hole"

Alice in Chains: gravadora reclamava de Man in the Box por ser lenta demaisAlice in Chains
Gravadora reclamava de "Man in the Box" por ser lenta demais

Alice in Chains: Jerry Cantrell garante que seguem na ativaAlice in Chains
Jerry Cantrell garante que seguem na ativa

Alice in Chains: William DuVall fala sobre pressão sentida ao substituir Layne StaleyAlice in Chains
William DuVall fala sobre pressão sentida ao substituir Layne Staley

Loudwire: Os 90 melhores álbuns de hard rock e metal lançados nos anos 90Loudwire
Os 90 melhores álbuns de hard rock e metal lançados nos anos 90

Grunge: os 10 nomes mais influentes do estilo, segundo o LoudwireGrunge
Os 10 nomes mais influentes do estilo, segundo o Loudwire

Slash: ajudando Jerry Cantrell a resolver problema com cascavelSlash
Ajudando Jerry Cantrell a resolver problema com cascavel

Grunge: 5 clássicos em versões isoladas para saborear na quarentenaGrunge
5 clássicos em versões "isoladas" para saborear na quarentena

Machine Head: ex-membros gravam cover de "No Excuses", do Alice In Chains (vídeo)


Alice In Chains: está cada vez mais difícil manter este negócioAlice In Chains
"está cada vez mais difícil manter este negócio"

Grunge: Top 05 melhores músicas que abrem um álbumGrunge
Top 05 melhores músicas que abrem um álbum


Queen: ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicosQueen
Ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos

Fotos de Infância: Cradle Of FilthFotos de Infância
Cradle Of Filth


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline