Led Zeppelin: John Bonham roubou viradas de bateria de Carmine Appice?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda
Enviar Correções  

O baterista Carmine Appice, um dos mais influentes da história da música pesada, falou sobre os primeiros anos de seu trabalho em entrevista a uma rádio, transcrita pelo Ultimate Guitar. Durante o bate-papo, ele citou a influência que exerceu em John Bonham, do Led Zeppelin, que chegou a usar algumas de suas viradas nas músicas da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Appice, vale lembrar, foi baterista do Vanilla Fudge, banda formada em 1967, e do Cactus, criado em 1969. Além disso, ele tocou com Ozzy Osbourne, Rod Stewart, Blue Murder, King Kobra, Paul Stanley, Ted Nugent, entre outros, além do projeto Beck, Bogert & Appice.

"Quando comecei em 1967, no Vanilla Fudge, nem existiam sistemas de PA. Eu tinha que tocar mais forte para fazer a bateria ficar mais alta. Todos esses bateristas surgiram a partir disso. Dino Danelli, do The Rascals, veio um pouco antes, mas os bateristas dessa época eram Mitch Mitchell, Ginger Baker, Keith Moon... eles não tocavam tão pesado. Eu colocava a força do meu corpo toda para ser ouvido", afirmou, inicialmente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar de tocar com força, Carmine Appice destaca que tinha técnica e estudou a bateria. "Com o tempo, consegui um set de bateria maior que era mais alto. Era o mesmo de John Bonham, aí comecei com essa coisa de baterias maiores. Max Weinberg (Bruce Springsteen & E Street Band) diz que o influenciou muito, pois ele comprou uma bateria igual à minha", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O conceito de "superbaterias", com várias peças, aprimorou-se ao longo dos anos com Appice. Só que muitos conheceram esse estilo com base em John Bonham, que foi influenciado pelo veterano. "Quando conheci Tommy Lee (Mötley Crüe), ele perguntou como eu comecei a usar essas coisas, porque ele começou vendo John Bonham. E eu falei que John Bonham se inspirou nisso a partir de mim. Ele não acreditou, daí mostrei o vídeo do Vanilla Fudge no Ed Sullivan Show em 1968 e mostrei o final da música 'Shotgun', que tem o mesmo final de 'Rock and Roll' e foi lançada uns 5 anos antes, aí ele acreditou", afirmou.

publicidade

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O entrevistador, então, perguntou se Carmine Appice não se incomoda com essa situação em que John Bonham parece ter "copiado" tantas ideias dele. "Quando Bonham surgiu e nós excursionamos juntos, com o Zeppelin abrindo para o Vanilla Fudge, viramos amigos. Ele tocava alguma virada minha e me olhava, daí nós dois dávamos risadas. Quem diria que essas viradas seriam associadas a ele?", respondeu.

Appice, então, cita que até mesmo bateristas que conheciam o trabalho dele acabaram se impressionando com Bonham. "Steve Smith, do Journey, me ligou um dia e falou que havia ouvido meu álbum 'Renaissance' (1968), dizendo que todas as viradas de John Bonham estavam nesse disco. E eu disse: 'sim, eu sei'", afirmou.

Por fim, ele destacou que todos ali estavam fazendo história sem que ninguém percebesse. "John ficou tão grande com o Zeppelin, mas muitas pessoas sabem de onde surgiu. Revistas como 'Modern Drummer', 'Drum Magazine' dizem que eu criei a bateria do heavy metal. Na época, nem sabíamos o que estávamos fazendo, nada estava rotulado. Só tocávamos para sermos ouvidos sem um sistema de PA", concluiu.

A entrevista pode ser ouvida na íntegra, em inglês e sem legendas, no player de vídeo a seguir.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Cover: 15 bandas que são quase tão boas quanto o originalCover
15 bandas que são quase tão boas quanto o original

Iron Maiden: os álbuns da banda, do pior para o melhorIron Maiden
Os álbuns da banda, do pior para o melhor


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Cli336 Goo728 Goo336 Cli336 WhiFin Goo336 GooAdHor Cli336