Matérias Mais Lidas

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemTrês novas bandas serão anunciadas como atrações do Knotfest Brasil

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemDiretora de escola censurada por pais por foto com camisa do Iron Maiden se arrepende

imagemSamuel Rosa chama guitarrista do Pearl Jam de "menino mimado" por quebrar instrumentos

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemPantera tocará no festival Knotfest Brasil, segundo jornalista

imagemOzzy diz que chamou Jimmy Page para novo álbum, mas guitarrista nunca respondeu

imagemO arrependimento que David Bowie carregava em relação a Elvis Presley

imagemDave Mustaine não queria usar as ideias de Ellefson, diz ex-baixista do Megadeth

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemMúsico de Los Angeles compartilha foto recente de Alex Van Halen

imagemDave Mustaine revela que Megadeth gravou cover do Judas Priest para a Amazon

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos


Stamp
2022/07/09

Rush: Geddy Lee comenta as dificuldades da gravação de "Hemispheres"

Por André Garcia
Em 30/06/22

O Rush surgiu com seu álbum de estreia, autointitulado, em 1974 fazendo um rock pesado inspirado em bandas como Led Zeppelin e Cream. No ano seguinte, em seu primeiro flerte com o rock progressivo em "Caress of Steel", a banda quase acabou de tão mal recebido que foi. Mas ao insistir no gênero, com "2112" (1976) o trio finalmente chegou ao sucesso comercial.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em 1978, foi lançado "Hemispheres", quarto e último álbum progressivo da banda e sucessor de "A Farewell To Kings". Querido por muitos fãs por faixas como "La Villa Strangiato" e "The Trees", teve uma produção marcada por dificuldades.

Em entrevista para a Rolling Stone, o baixista Geddy Lee contou que eles entraram em estúdio sem qualquer música composta, e com um prazo de apenas quatro semanas para fazer tudo. Para piorar, no instante em que começaram a trabalhar, viram que a coisa seria muito mais complexa do que o previsto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Um passo maior que as próprias pernas

"Nós subestimamos grotescamente nosso tempo para esse projeto [risos]. Acho que nós subestimamos muito o nível de superação que almejávamos. Conforme começamos a compor, ficou claro que aquilo seria um álbum conceitual, e depois ficou ainda mais claro que a atitude musical seria bastante complexa. Aquela foi uma gravação muito ambiciosa, e nós queríamos gravar tudo tocando ao vivo, e aquilo significava que teríamos que ser precisos pra c*ralho [risos]."

Um martírio chamado La Villa Strangiato

"La Villa Strangiato", por exemplo, nós queríamos gravar num único take perfeito. Nós passamos dias tentando, até que, eventualmente, tivemos que conceder: gravamos em quatro partes, e depois juntamos. Acho que passamos tipo uns 11 dias naquela faixa. Eu lembro de contar certa vez que demoramos mais para gravar "La Villa Strangiato" do que todo o álbum "Fly By Night"!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fim de um ciclo

"Aquilo foi o fim de algo. Em certo sentido, sentíamos que estávamos começando a nos repetir. Tipo quando montamos a overture para "Hemispheres". Estávamos caindo nos mesmos padrões de composição: a repetição daquelas coisas temáticas que ocorrem num intervalo de 20 minutos. Estava começando a ficar confortavelmente organizado demais, nós não estávamos pensando original o bastante. O que é meio que o padrão progressivo. As pessoas associam o rock progressivo a um estilo musical desafiador — o que realmente pode ser —, mas você começa a se apegar a hábitos e desenvolver uma metodologia que é muito cômoda. Acho que começamos a sentir isso por volta de quando terminamos aquele disco.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Dificuldades vocais

Aquele foi um disco difícil de cantar para mim. Nós escrevemos a coisa toda sem realmente tocar qualquer coisa ao vivo com vocal. E aquilo estava acontecendo num ritmo tão acelerado que eu pensava: "Ah tá, esse vocal vai ficar aqui. Vai dar certo. Essa melodia funciona." E nós simplesmente partimos do princípio de que após gravar os instrumentais e os vocais, tudo encaixaria. Quando chegamos de fato aos vocais, o que foram literalmente semanas e mais semanas depois, em Londres, eu me dei conta de que compusemos todo o álbum num tom esquisito para mim. Então foi muito difícil para cantar. Não é nem que fosse difícil cantar e tocar — o que é só questão de ensaio —, mas cantar naquele tom, mesmo com minha voz engraçada, foi um desafio.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Corrida contra o tempo

A gente nunca gravava demos naquela época, apenas escrevia e depois gravava. Se tivéssemos gravado uma demo, aquilo teria sido evidenciado, que naquele tom seria insano cantar, e teríamos que mudar. Mas não, sem gravar demo e indo direto, escrevendo, gravando e pronto. O relógio estava correndo, você num estúdio em Londres, onde já estava há três meses, e sua vida está passando. É, tipo: "Puta m*rda, eu tenho que cantar isso!" Aquilo foi muito difícil. Então, se teve uma coisa que reduziu a quantidade de vezes que nós tocamos aquilo ao vivo depois na turnê, foi meu desejo de não cantar naqueles tons [risos].

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

2022/08/18


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Lars Ulrich e Brian Johnson participarão de show tributo a Taylor Hawkins

A reação do pai de Neil Peart quando ele se juntou ao Rush

Regis Tadeu diz que Geddy Lee é um "verdadeiro estilista das quatro cordas"

Geddy Lee e Alex Lifeson tocam clássica do Rush em evento nos EUA

Rush: Geddy Lee comenta a polêmica influência de rap de "Roll the Bones"

A canção do Rush que tira sarro de balada clássica do Kiss

Eddie Munson faz metaleiros virarem novos crushes da geração TikTok, diz site

Neil Peart sobre perfeccionismo: "Você é apenas tão bom quanto seu último show"

Regis Tadeu: Apresentando o rock as novas gerações

Rush: Geddy Lee conta como o Kiss influenciou música do "Caress of Steel"

Charlie Benante diz que duas lendas da bateria no Rock inventaram o "Air Drumming"

Alex Lifeson sobre "Freewill": "Uma das mais ambiciosas músicas do Rush"

Rush: Geddy Lee comenta as dificuldades da gravação de "Hemispheres"

Geddy Lee e a playlist que ele criou com músicas que o inspiram a tocar baixo

Mike Portnoy e a música do Rush que virou um grande sucesso do Guns N' Roses

Rush: Alex Lifeson escolhe seus riffs prediletos

Rush: Análise vocal de Geddy Lee

Sebastian Bach: felizão por achar raridades em vinil do Rush

Kurt Cobain e a banda brasileira que mexeu com ele: "eles foram muito revolucionários"

O trocadilho picante que Ney fazia em "Pro Dia Nascer Feliz" que Cazuza gargalhava


Sobre André Garcia

Sou redator e tradutor freelancer e escritor, autor do livro de contos Liber IMP. Ouço rock desde pequeno, leio coisas sobre bandas desde sempre e escrevo sobre ela já tem anos. Cresci como fã de Iron Maiden e paladino do rock, mas já me tratei. Hoje sou fã de nomes como Beatles, David Bowie, The Cure, Kraftwerk e Velvet Underground, e de cenas como a Londres psicodélica, a Nova Iorque proto-punk e a Manchester pós-punk. Escrevo notas e notícias rápidas para o Whiplash.Net visando compartilhar conteúdo relevante sobre música e cultura pop.

Mais matérias de André Garcia.