Melhores Álbuns Ano a Ano - Parte 5: 1964

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Edson Medeiros, Fonte: O Besouro Musical
Enviar correções  |  Comentários  | 


1216 acessosPaul McCartney: veja cantor em papel no Piratas do Caribe5000 acessosYngwie Malmsteen: primeira namorada fala sobre o guitarrista

Essa é a quinta parte da nossa lista – espero que estejam gostando! No Brasil, muita agitação acontecia com o Golpe Militar que derrubou o presidente João Goulart do poder em 1º de abril de 1964. Fora do país a agitação acontece por conta da chegada dos Beatles aos EUA e sua ascensão nas paradas americanas. No Reino Unido a novidade é a estreia do Top of the Pops na BBC, um dos programas musicais mais famosos do mundo.


10º The Animals – The Animals
(Rock / MGM Records)

Versão americana do álbum de estreia da banda. Emula de forma arrebatadora clássicos do r&b, blues e soul com a roupagem rock and roll da Invasão Britânica. O trabalho de guitarras e órgão é brilhante e a poderosa voz do pequeno Eric Burdon de arrepiar.


9º Bob Dylan – Another Side of Bob Dylan
(Folk / Columbia Records)

Como o título dá a entender, este é um trabalho diferente de Dylan. Fortemente associado a música folk de protesto ele tentou abordar temas menos engajados e mais triviais, embora o disco não seja feito só de baladas de amor. Contém algumas de suas primeiras canções poeticamente abstratas.


8º Otis Redding – Pain in My Heart
(Soul / Atco Records)

O álbum de estreia do soulman Otis Redding é um devastador registro de melancolia e sofrimento. Embora tenha seus momentos de descontração é trilha sonoro perfeita para os corações partidos. A forte carga emocional empregada em cada uma das faixas tornou-se marca registrada do estilo Otis Redding de cantar.


7º The Beatles – Beatles for Sale
(Rock / Parlophone Records)

Um pouco abaixo da média em termos de qualidade se comparado a outros álbuns dos Beatles, foi uma clara demonstração de desgaste. Em 1964, depois de 3 discos lançados no Reino Unido e muitas turnês eles começavam a sentir o peso de ser um beatle. Um clima autodepreciativo permeia boa parte do álbum que mistura composições próprias e rockões dos anos 50.


6º Jerry Lee Lewis with the Nashville Teens
Live at the Star Club, Hamburg
(Rock and roll / Phillips Records)

Considerado um dos discos mais selvagens de rock and roll já lançado. Apesar de ter passado por um extenso trabalho de mixagem – as gravações originais tinham uma qualidade sofrível – consegue sintetizar bem o espirito agressivo de Jerry Lee Lewis. Acompanhado pelos ingleses do Nashville Teens, o “Killer” implode o palco por onde os Beatles haviam passado dois anos antes.


5º Eric Dolphy – Out to Lunch!
(Avant-garde jazz / Blue Note Records)

Álbum póstuma do saxofonista Eric Dolphy – que faleceu 2 meses antes de seu lançamento. Um marco do avant-garde e um verdadeiro show de improvisação e liberdade musical. É como se para Dolphy não houvessem partituras. Aviso: Atenção! Os solos dos instrumentos de sopro podem fazer sua cabeça explodir.


4º Muddy Waters – Folk Singer
(Blues / Chess Records)

Depois de ganhar notoriedade como interprete de blues-elétrico, Muddy Water decidiu voltar às suas origens e gravar um disco folk. Acompahando de um time estelar que contava com o baixista/compositor Willie Dixon e o jovem guitarrista Buddy Guy. Com sua apurada técnica de bottleneck sobre uma guitarra-acústica equiparasse aos antigos mestres do blues do Mississipi dos anos 30.


3º Stan Getz & João Gilberto – Getz/Gilberto
(Bossa nova / Verve Records)

A fusão ideal entre samba e jazz. Com temas sofisticados e cheios de swing é um dos melhores registros de cooperação entre artistas de diferentes nacionalidades. João Gilberto traz a brasilidade de sua poesia e Stan Getz contribui com a leveza luxuosa do jazz americano. É o álbum de jazz mais vendido da história.


2º Bob Dylan – The Times They Are a-Changin’
(Folk / Columbia Records)

O primeiro disco de Dylan a conter somente canções autorais. Tem um clima ainda mais pesado que seu antecessor, as letras pungentes mantem-se presentes, mas com a adição de certa dose de revolta e raiva em cada palavra cortante proferida pelo cantor. É como se cada uma das faixas fosse uma mensagem direta há algum pobre coitado de quem Dylan desaprovasse a conduta e destilasse todo seu veneno de ironia e sinceridade. É considerado um marco e uma das principais fontes históricas da agitação política dos anos 60.


1º The Beatles – A Hard Day’s Night
(Rock / Parlophone Records)

O ponto de virada na carreira dos Beatles. Aqui todas as músicas foram escritas pela dupla Lennon/McCartney que começavam a mostrar um talento incrível para compor melodias de sucesso. Foi a trilha-sonora do filme homônimo estrelado pelo Fab Four (no Brasil ‘Os Reis do Iê-Iê-Iê’). Foi concebido mais voltado para o classic pop e menos rock and roll que os dois álbuns anteriores. O que não é de todo ruim, já que possibilitou o desenvolvimento de acordes ousados e harmonias vocais poderosas que se tornam inviáveis em canções mais acelerados. É um verdadeiro marco na história da cultura pop ocidental por abrir fronteiras em vários estilos musicais ao mostrar que o pop sofisticado e a crueza do rock podiam caminhar juntos. Influenciou também o início da eletrificação do folk em um dos principais movimentos que iriam surgir nos próximos anos. Hoje com a evolução da música A Hard Day’s Night pode até não parecer tudo isso que dizem por aí, mas o ‘x’ da questão é que foi o responsável por mudanças drásticas no modo de ser criar e fazer música.

Para mais sobre a boa música visitem:
http://besouromusical.blogspot.com.br/

Os responsáveis são citados no texto. Não culpe os editores. :-)

2416 acessosMelhores Álbuns Ano a Ano: Parte 1, 19601179 acessosMelhores Álbuns Ano a Ano: Parte 2, 19611448 acessosMelhores Álbuns ano a ano - Parte 3: 19622066 acessosMelhores Álbuns Ano a Ano - Parte 4: 19631718 acessosMelhores Álbuns Ano a Ano - Parte 6: 19651943 acessosMelhores Álbuns Ano a Ano - Parte 7: 1966

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Paul McCartneyPaul McCartney
Vaquinha garante ingressos a pedreiros fãs de Beatles

1216 acessosPaul McCartney: veja cantor em papel no Piratas do Caribe68 acessosFabio Lima: "Yesterday" dos Beatles em fingerstyle3249 acessosStar Wars Day: May the Force be with Beatles?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

Mais capasMais capas
Agora feitas por crianças

Metal HammerMetal Hammer
Os maiores hits do rock eleitos em votação

BeatlesBeatles
A ocasião em que Ringo Starr saiu da banda

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 24 de novembro de 2015

0 acessosTodas as matérias da seção Maiores e Melhores0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"0 acessosTodas as matérias sobre "Bob Dylan"0 acessosTodas as matérias sobre "Animals"0 acessosTodas as matérias sobre "Jerry Lee Lewis"0 acessosTodas as matérias sobre "Muddy Waters"

Yngwie MalmsteenYngwie Malmsteen
Primeira namorada fala sobre o guitarrista

Church Of SatanChurch Of Satan
"Se você queima igrejas é imbecil, não satanista!"

Iron MaidenIron Maiden
Os três álbuns preferidos de Bruce Dickinson

5000 acessosHeavy Metal: os 10 álbuns mais importantes da história5000 acessosMichael Kiske: não odeio o Metal, odeio ideologias erradas5000 acessosFotos de Infância: Jon Bon Jovi4549 acessosIron Maiden, História e Caos: o álbum Piece Of Mind5000 acessosNightwish: "não tenho iPod e nunca baixei nada da internet"4633 acessosRainbow: a formação clássica iria se reunir em 1998

Sobre Edson Medeiros

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online