Korpiklaani: entrevista com o violinista Tuomas Rounakari

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Koskinen, Fonte: Korpiklaani Brasil, Tradução
ENVIAR CORREÇÕES  


Tivemos a oportunidade de conversar online com violinista da banda, Tuomas Rounakari.

Lemmy Kilmister: A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron MaidenMastodon: Brent Hinds diz que "Dream Theater é uma banda Gay!"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Rounakari fala sobre a turnê na América do Norte, sobre sua história como violinista entre outras coisas.

Confira a entrevista na íntegra abaixo:

Korpiklaani Brasil - Olá Tuomas! Obrigado pela atenção e pelo seu tempo. Para começar, nos fale um pouco sobre como você começou sua carreira como músico e o que te trouxe ao folk metal.

Tuomas - "Eu comecei a tocar violino com 7 anos. Eu implorei para os meus pais me darem um violino, então eu meio que ja sabia que era isso que eu queria fazer. Primeiro era somente pra música classica, que ainda faz parte da minha vida. Mas quando eu era adolescente, comecei a me interessar por improvisação e em fazer músicas sem escrever as notas. Primeiro eu toquei blues e uns hardcores estranhos acusticos. Em seguida, fui lentamente para o rock e folk. Estudei alguns anos na cidade de Nova York numa escola de Jazz, mas jazz não é minha tradição. Por isso comecei a procurar pelas minhas próprias raízes musicais e acabei estudando o xamanismo da Sibéria e o estilo deles de tocar. Afinal, esta é a cultura onde os finlandeses tem parcialmente suas origens."


Korpiklaani Brasil - Todo músico começa como fã. No seu caso, quem foi sua maior inspiração?


Tuomas - Minha maior inspiracao no Rock foi Jethro Tull. Ha mistura de folk, rock, compassos estranhos, e a forma imaginaria de tocar ainda é inspiradora pra mim. Dos musicos classicos que eu nunca parei de apreciar, Jascha Heiffetz e David Oistrach pelas suas músicas extraordinarias. Eles podem tocar tão alto e com um som tão profundo com instrumentos acusticos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


por outro lado, eu fiquei muito atraido pelo grindcore do John zorn e de outros musicos de Jazz de Nova York. Lá você também pode encontrar musicos incriveis os quais encontraram formas não tradicionais de tocar violoncelo, saxofone, ou qualquer outro instrumento acustico.

Korpiklaani Brasil - Quando surgiu a oportunidade de ser chamado pra tocar no Korpiklaani?

Tuomas - o Jonne foi fã do meu projeto solo de Shamanviolin por muito tempo. Quando eles começaram a procurar por um novo membro, ele estava esperando pra entrar em contato comigo, mas eu achei que eu estava muito ocupado pra me juntar a banda. Na epoca, ele estava certo também. Mas em janeiro de 2012 ele finalmente me chamou e eu tinha recém terminado um grande projeto composicional e estava a procura de mudancas na minha vida pra tocar em mais shows. Duas semanas depois eu estava no estudio tocando as músicas pro album Manala. Na verdade, nós conhecemos pela primeira vez no estudio. Eu ainda me pergunto quanto a confianca que o Jonne tinha em mim sem nem ter me visto antes.

Korpiklaani Brasil - agora vamos falar sobre a turnê sul americana Qual foi o melhor momento pra você na turnê?

Tuomas - Isso é difícil! Foi com certeza uma das turnês mais brutais que eu já estive. Durante 14 dias eu dormi menos que 40 horas no total. Isso é cerca de 2-3 horas por dia. Na maior parte do tempo só saímos do aeroporto, esperamos nas filas e es esperamos pelos vôos, sempre atrasados. Então a questão deveria ser o que nós perdemos de experiencia na América do Sul. Mas tudo isso valeu a pena por causa das pessoas! E eu digo mesmo. Eu não acho que a gente teve uma platéia melhor em nossos shows em nenhum outro lugar. Vocês estavam tão envolvidos, sabendo as músicas de verdade e realmente festejando toda a noite!

Korpiklaani Brasil - fale um pouco sobre o Brasil, o que você gostou mais? Algum prato da culinária brasileira?

Tuomas - Nada supera a Picanha! Eu gosto dela meio crua e sangrenta. Eu acho a sua culinaria realmente incrivel. Já na cidade de Nova Iorque eu tinha alguns amigos brasileiros que me levaram no restaurante brasileiro preferido deles. Nós eramos 6 e juntos comemos 8 picanhas. Elas eram tao boas! Eu nunca vou esquecer aquela noite.

Korpiklaani Brasil - Há álbum novo pela frente? Shows no Brasil? Talvez uma turnê no Brasil, como fizeram em os EUA?

Tuomas - Um novo álbum na fase demo. O estudio ainda não esta reservado, então o lancamento talvez será adiado pra 2014. Infelizmente não temos planos para o Brasil agora, mas nos tentaremos vir a cada 2/3 anos. Não pra fazer vocês esperarem muito tempo.

Korpiklaani Brasil - Com que idade começou a tocar violino? A partir daí foi quanto tempo até se tornar profissional?

Tuomas - Eu comecei com 7 anos. Eu conto que minha carreira profissional comecou quando eu tinha 19 anos e tive meu primeiro posto como musico, tocando e compondo para uma produção de danca-teatro em Helsinki

Korpiklaani Brasil - Que tipo de sensações tem ao subir ao palco? Você se sente nervoso?

Tuomas - As vezes você fica nervoso mas na maioria é entusiasmo. Quando você toca num lugar quase toda noite você se acostuma a tocar e a ficar na frente de grandes multidões. São apenas alguns eventos especiais, como um show de lancamento, etc, que podem te deixar nervoso.

Korpiklaani Brasil - como está sendo o processo de composições? Você participar?

Tuomas - Eu to organizando a maioria das partes de violino, e compondo para as partes folk. Eu me juntei no processo muito tarde pro álbum Manala, mas mesmo assim em algumas músicas como Petoeläimen kuola, Uni e Synkkä você pode realmente ouvir minha influencia.

Korpiklaani Brasil - Suponhamos que você tenha uma Maquina do Tempo ao seu dispor, gostaria de reviver alguma época em especial?

Tuomas - Eu sempre vivi uma vida plena e eu estou em paz com meu passado, incluindo vidas passadas. Se eu tivesse uma maquina do tempo, eu iria pra frente. Eu gostaria de ver o futuro onde a sabedoria das tribos indigenas encontra-se novamente, e respeitada. Um futuro que é baseado na harmonia e igualdade entre todos os seres vivos. Alguns de vocês podem pensar que tal futuro é um sonho infantil, mas um mundo como esse já existe. é só escondido da maioria de nós que vivem através de nossas mentes ao inves dos nossos coracões.

Korpiklaani Brasil - qual a relação da banda com a Internet?

Tuomas - Nós temos uma base de fãs bem grande no Facebook, e lá vocês pode também acompanhar as aventuras de Kauno e Jauno. Diferente do que nós não está fazendo muito.

Korpiklaani Brasil - a banda esta aberta a modificações possíveis da sonoridade em futuros trabalhos ou prefere sempre manter a mesma essência musical?

Tuomas - Não estamos planejamos isso no futuro, mas vamos deixa as coisas acontecem intuitivamente. nós estamos melhoramos principalmente ano após ano, e quanto a agora parece que o nosso material esta ficando com mais espaço do que há alguns anos atrás.

Korpiklaani Brasil - Quais são os seus planos para 2013?

Tuomas - Nós já começamos o ano com duas turnês européias, e logo chegará a hora para os festivais de verão, Estamos também à procura de possibilidades para fazer uma turnê pela Austrália/Japão ou outra turnê nos EUA este ano, Um novo álbum também está em uma fase demo, mas é muito cedo para dizer qualquer coisa sobre isso ainda.

Korpiklaani Brasil - Obrigado pela entrevista, Tuomas. Eu gostaria que você deixasse uma mensagem para seus fãs brasileiros.

Tuomas - Beba com Moderação ;-)

"Entrevista concedida por Tuomas Rounakari exclusivamente para o fã clube Korpiklaani Brasil"

(Tuomas Rounakari é um violinista, compositor. Ele estudou composição na New School University em Nova York e se graduou com honras pela Universidade de Helsinki. Ele tem feito trabalho de campo entre as pessoas Khanty na Siberia e é um especialista em lamentos Karelian.)

"Shamanviolin é o projeto solo de Tuomas Rounakari, no qual ele interpreta melodias da Sibéria cantos xamânicos no violino, tocando o ritmo dos tambores xamã com sinos tornozelo.

Korpiklaani

Violin (2012-presente)

2011 Metsälle (Individual)

Agradecimentos: "Eluveitie Brasil"

Entrevista por: Marcos Koskinen e Jéssica Iogolia

tradução: Lisa Lermen e Marcos Koskinen

edição: Marcos Koskinen




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Korpiklaani"


Lemmy Kilmister: A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron MaidenLemmy Kilmister
A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron Maiden

Mastodon: Brent Hinds diz que Dream Theater é uma banda Gay!Mastodon
Brent Hinds diz que "Dream Theater é uma banda Gay!"


Sobre Marcos Koskinen

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline