Anderson Rock: entrevista com músico que mora nos EUA

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Van do Halen
Enviar correções  |  Ver Acessos

Há 10 anos nos Estados Unidos, Anderson Rock tenta conquistar seu espaço com um Rock inteligente e com uma levada Pop, aos moldes do que rolava no Brasil nos anos 1980. A Van do Halen entrevistou o músico e o resultado dessa ótima conversa pode ser conferido abaixo. Mas antes, conheça seu som no link http://on.fb.me/andersonrock.

Milho Wonka: quem são os Posers do Rock hoje em dia?Antes da fama: Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outros

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Van do Halen: Primeiramente, gostaria que você contasse mais sobre a sua história no mundo da música, tanto como admirador quanto como profissional.

Anderson Rock: Bom, quando eu era adolescente, lembro que meus primeiros discos foram "O Pap é Pop" dos Engenheiros do Hawaii e "No Prayer For The Dying" do Iron Maiden. Tenho muitos discos, basicamente é Rock ou Jazz. Minha primeira guitarra, lembro que minha mãe tinha comprado, eu estava na sétima série e ela iria me dar se eu passasse de ano. Eu tomei bomba em Religião porque não aceitava a imposição de "ser obrigado a assistir", não assisti às aulas e me ferrei no final do ano. Mas ela me deu a guitarra mesmo assim e comecei a compor brincadeiras pra amigos.

Van do Halen: Você lançou um CD em 2009, pelo selo Nimbit, que já trabalhou com Robert Plant (o lendário vocalista do Led Zeppelin). Como foi a experiência de composição e gravação do CD?

Anderson Rock: Eu fiz as 10 faixas sozinho e a gravação de todos instrumentos foram feitas por mim, no meu estúdio aqui, e por André G. Oliveira, que tem um estúdio no Brasil. O André é um dos melhores guitarristas que eu vi tocar, já morou aqui e tocou aqui também. A Nimbit é a parte de "business". Os caras te dão dicas, vendem suas músicas, são muito profissionais. Aprendi muito com eles.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Van do Halen: Apesar de morar nos Estados Unidos, você aposta no Rock brasileiro, cantado em português. O que te motiva a continuar levantando a bandeira do Rock n' Roll com boas letras em português?

Anderson Rock: O que motiva é a sinceridade. Aqui eu convivo com gente de todos os lugares, várias culturas e muitos americanos... Rock é em todos os lugares... na praia, nos bares... e o tempo todo, todo mundo falando: "Speak by yourself", "Be yourself"... Então não é nem levantar a bandeira do Rock... é que pra "Ser eu mesmo"... soa melhor em português. Estou fora há 10 anos e nem sei como é a cena de Rock no Brasil. Apesar de brasileiros consumirem música em qualquer idioma e americanos não. Eu não faço música pra vender, eu faço música pra mexer com sentimentos do bem e da raiva. Meu som fica mais sincero em português.

Van do Halen: Quais são os planos atuais de Anderson Rock? Há planos para um novo CD?

Anderson Rock: Depois de trabalhar igual um cachorro aqui como imigrante, consegui montar minha produtora. Vou lançar 2 videoclipes nesse ano e tenho um projeto pra um documentário contando minha história de 10 anos de imigrante nos Estados Unidos. Vou lançar músicas novas pelo Facebook na minha bandpage e quero tocar no Brasil.

Van do Halen: O som que você apresenta é bastante original. Gostaria de saber as suas influências principais como músico e compositor.

Anderson Rock: Led Zeppelin, Legião Urbana, Lobão, Izzy Stradlin e Guns n' Roses e mais 1000 outros artistas. Nada que surgiu depois do Nirvana é influência.

Van do Halen: Todos sabemos que fazer Rock no Brasil é trabalhoso. Mas também não é fácil em outros países. Quais as diferenças entre fazer Rock no Brasil e nos Estados Unidos?

Anderson Rock: Aqui o cara sobrevive sem se prostituir artisticamente. No Brasil existe um problema de ter opinião. Um artista não pode opinar sobre nada porque as pessoas se ofendem por qualquer motivo e os donos de rádio/tv têm o rabo preso com o poder. Então, pra evitar conflitos, os artistas se calam e as pessoas ouvem merda, votam em políticos de merda, fingem que fazem Rock... fingem tudo e não reclamam de nada.

Aqui pode falar o que quiser, sair com qualquer roupa, ninguém repara ninguém e nem se ofende por qualquer bobagem. Caras como o Lobão ou o Humberto Gessinger, por exemplo, aqui seriam homenageados em vida de tão criativos. O Rock no Brasil, pelo que vejo a distância, está em coma. E aqui é terra de Rock, o Brasil é terra de dancinhas de padres na tv... ou seja, aqui é mais fácil.

Van do Halen: O espaço final é todo seu. Mande um recado para os leitores da Van do Halen.

Anderson Rock: Leitores da Van do Halen que quiserem conhecer meu trabalho, vai no Twitter @ANDERSONROCKON que tem o link do Facebook pra baixar as músicas grátis e ver um pouco do que penso. Tenham sonhos e metas, sempre!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Anderson Rock"


Milho Wonka: quem são os Posers do Rock hoje em dia?Milho Wonka
Quem são os Posers do Rock hoje em dia?

Antes da fama: Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outrosAntes da fama
Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outros


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline