Steven Adler: Axl Rose é uma pessoa amável e carinhosa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Paccelly, Fonte: ChartAttack.com, Tradução
Enviar Correções  

Adam Kovac, da ChartAttack.com, entrevistou recentemente um dos músicos originais do GUNS N' ROSES e atual baterista da banda ADLER'S APPETITE, Steven Adler. Segue abaixo alguns trechos da conversa.

Sobre o público que vai assistir a sua performance com o ADLER'S APETITE:

"Os fãs são crianças, os avós que trazem seus filhos e, agora, porque eu fiz Dr. Drew, 'Celebrity Rehab', eu tenho um monte de fãs dos Alcoólicos Anônimos".

publicidade

Sobre como os shows são, para ele, tão excitantes quanto quando ele estava se apresentando em estádios gigantescos com o GN'R:

"É mais divertido porque agora estou me lembrando deles. Não é apenas um borrão. Há tantos shows dos quais eu não me lembrava de entrar no palco e tantos outros que eu não lembro de ter saído. Os fãs amam! Cantam toda a letra! E mesmo o nosso novo single, 'It's Good To Be Alive' (É bom estar vivo), se encaixa perfeitamente".

publicidade

Sobre sua autobiografia que promete contar tudo, "My Appetite For Destruction: Sex, Drugs & Guns N' Roses" (Meu apetite por destruição: Sexo, Drogas e Guns N’ Roses), onde ele relata ter sofrido abuso sexual na adolescência:

"Nas partes sobre o começo, com o abuso sexual, eu achava que seria difícil falar a respeito e dizer a outra pessoa, alguém que ouviria aquela história. Mas foi exatamente o contrário. Foi tão bom desabafar, as pessoas compreenderam e há quem se identifique, e isso foi muito importante. Meu coração está exposto neste livro".

publicidade

Se ele [Adler] acha que o GNR teria feito sucesso sem o hedonismo que era marca registrada da banda tanto quanto a Les Paul do Slash:

Sim, teríamos feito a mesma coisa. Teríamos sido ainda maiores. Veja como éramos grandes e como somos grandes hoje em dia. Eram as drogas que nos impediam de crescer.

A respeito de acreditar que tudo acontece por um motivo:

"Meus últimos vinte anos foram uma droga. Foi horrível, trocaria isso por qualquer coisa! Mas talvez eu não tivesse escrito este livro".

publicidade

"Está vendo? Você nunca sabe. Por exemplo, meus pais me expulsaram de casa quando eu tinha 11 anos, e isso é uma coisa terrível. Mas se não tivessem feito isso, eu não teria conhecido o Slash. Portanto, há sempre aquele 'mas'".

"Então essa é uma pergunta difícil. Vou ter que pensar sobre isso para a próxima entrevista. Quando você pensa na pior coisa da sua vida, a próxima coisa que você percebe é que se isso não tivesse acontecido, as coisas mais importantes também não teriam acontecido".

publicidade

Sobre o vocalista do GUNS N' ROSES, Axl Rose:

"Eu conheço o Axl, morei com ele, toquei com ele, viajei o mundo com ele, ele é uma das pessoas mais amáveis e carinhosas que já conheci na minha vida. Mesmo quando Slash e Duff [McKagan, ex-baixista do GUNS N 'ROSES] me excluíram e não saíam comigo, Axl ainda era meu amigo. Éramos irmãos! Nós somos irmãos! E o que os irmãos fazem? Eles brigam. Às vezes eu não gosto do meu camarada, mas eu sempre o amarei. E isso vale para todos eles."

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Photoshop: Luan Morrison, Ivete Osbourne, Axl Teló e maisPhotoshop
Luan Morrison, Ivete Osbourne, Axl Teló e mais

Axl Rose: por que ele usava camiseta de Charles Manson, segundo ex-empresárioAxl Rose
Por que ele usava camiseta de Charles Manson, segundo ex-empresário


Sobre Nathália Paccelly

Nathália Paccelly é brasiliense e jornalista. Nascida em 1989, foi apresentada ao Rock ainda no colégio por intermédio dos colegas que formavam bandas. Isso a estimulou a aprofundar seu conhecimento a respeito da música, possibilitando que adquirisse um gosto próprio. "Metal, Power Metal, Hard Rock, Heavy Metal, Trash Metal, Progressive Metal... gosto de todos, aprendi a ser eclética dentro do rock!" Ainda adolescente, escrevia sobre bandas iniciantes e divulgava em seu fotolog. A prática da escrita motivada pela música a ajudou a escolher sua profissão, e é agregando as duas paixões que decidiu colaborar com o site. "A ideia de ter minhas matérias publicadas neste veículo, para este público, é incrivelmente gratificante". A autora também está no twitter: @NatchyPaccelly.

Mais matérias de Nathália Paccelly no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin