Rotting Christ: "por trás do mito tem uma verdade"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Faria, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O site Deadtide.com recentemente conduziu uma entrevista com o vocalista Sakis Tolis, da banda de metal extremo da Grécia ROTTING CHRIST, que falou, dentre outras coisas, sobre o conceito do novo álbum, "Theogonia".

Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasNuno Bettencourt: Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com ela

Deadtide.com: Qual o problema com vocês e Dave Mustaine [MEGADETH]?

Sakis: "Não existe problema. Nós fomos chutados de alguns festivais e isso nos deixou com raiva. Não posso dizer mais nada sobre isto, e não posso agir como ele agiu. Eu sinto muito por isso. O Metal não tem nada a ver com essa ideologia".

Deadtide.com: Depois de estar com eles por mais de 10 anos, por que mudar da [gravadora] Century Media para a Season of Mist Records?

Sakis: "Eu acho que depois de dez anos de cooperação com a Century Media, ambos lados concordaram que 'obrigado pela cooperação, muito obrigado', nós nos separamos de forma amigável, mas a hora chegou para tentarmos algo novo. Nós tentamos com a gravadora francesa Season of Mist, é uma gravadora muito promissora, eles põem nossa banda como 'prioridade', algo que nós não tínhamos com a Century Media. É muito difícil de encontrar um selo bom, e nós não estamos satisfeitos com coisas como o DVD, a embalagem, a promoção e tudo mais. Tudo bem, tudo isso funcionou muito bem até agora, mas, quem sabe, talvez alguns problemas aparecerão. Bandas e gravadoras brigam o tempo todo, mas até agora, tem sido bom".

Deadtide.com: Qual é o conceito embutido no nome "Theogonia"?

Sakis: "Theogonia quer dizer 'Nascimento dos Deuses'. Eu estava lendo sobre mitologia grega antiga, e eu pensei que seria uma idéia muito boa que combinava com o que estamos fazendo com o ROTTING CHRIST. Então o conceito é mitologia, mas nós tomamos algumas idéias e transformamos ela em vida e pensamento modernos. Mais ou menos é a atmosfera escura comum, como o ROTTING CHRIST de sempre. Por trás do mito tem sempre uma verdade. 'Theogonia' é um mito, mas é a verdade. Você lê as letras e tudo mais, e aí você entenderá".

Deadtide.com: O que faz ele se diferenciar dos outros álbuns?

Sakis: "O uso da língua grega antiga (clássica). Isso é o que faz a diferença".

Deadtide.com: Há algo diferente que você fez para prepará-lo?

Sakis: "Não, não mesmo, é meio que um passo para trás. É o álbum mais rápido que já criamos, e este é o motivo pelo qual os fãs do ROTTING CHRIST gostam tanto dele".

Leia a entrevista na integra (em inglês) neste link.



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Rotting Christ"


Idioma: bandas que já cantaram em sua língua natalIdioma
Bandas que já cantaram em sua língua natal

Grécia: dez das maiores bandas de metal do paísGrécia
Dez das maiores bandas de metal do país


Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasIndústria
Atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas

Nuno Bettencourt: Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com elaNuno Bettencourt
Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com ela


Sobre Daniel Faria

Nascido em 1977, cresceu em um lar onde rock progressivo dominava as ondas do ar. Aos 12 anos, com a compra de "Paranoid" (Black Sabbath) tudo mudou e o metal gradualmente passou a ser o som predominante em casa. Estudou Computer Science / Applied Science pela Concordia University (Montreal, Québec, Canada) e hoje vive em um vilarejo rural em Simcoe County, centro-sul de Ontario, Canada.

Mais matérias de Daniel Faria no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin