Beatles: A história do semi-ilegal primeiro álbum americano

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Daniel Faria, Fonte: Ultimate Classic Rock, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A história do esquecido, semi-ilegal primeiro álbum americano dos Beatles, por Dave Lifton

De toda a confusão acerca dos primeiros lançamentos dos Beatles nos Estados Unidos, talvez nada se compare com a história do primeiro álbum americano, "Introducing...the Beatles". Foi lançado pela Vee-Jay Records no dia 10 de janeiro de 1964, 10 dias antes da Capitol lançar "Meet the Beatles!".

1348 acessosPaul McCartney: "Sgt. Peppers foi um risco e sabíamos disso."5000 acessosLoudwire: as 10 melhores músicas solo de Ozzy Osbourne

A história de como e por que isso aconteceu começou cerca de um ano antes. Quando o segundo single do grupo, "Please Please Me", foi lançado no Reino Unido, a EMI, a companhia dona da gravadora Parlophone, ofereceu o álbum à Capitol, sua gravadora americana. Mas a Capitol o recusou. Outra propriedade da EMI chamada Transglobal foi trazida para encontrar um "lar" americano (para distribuição). Então o disco foi comprado pela Vee-Jay, uma gravadora de R&B de Chicago que teve hits com Betty Everett, The Impressions, Jerry Reed e os Staple Singers. A companhia lançou a faixa título no dia 7 de fevereiro de 1963.

Apesar de não ter virado um hit nacional, "Please Please Me" teve realização respeitável em alguns mercados maiores, e planos foram feitos para lançar o primeiro álbum dos Beatles de mesmo nome nos Estados Unidos, apesar de vir com uma modificação. Na época, álbuns nos Estados Unidos normalmente não tinham mais de 12 canções, duas a menos do que "Please Please Me." Então a faixa título foi removida junto com a do lado B que era de um single, "Ask Me Why", e o álbum foi renomeado "Introducing...the Beatles".

A Vee-Jay tinha intenção de ter o disco nas lojas no fim de julho, mas uma crise financeira maior na gravadora, que acabou com a renúncia de seu presidente, adiou a data de lançamento. Citando o não pagamento de royalties do single, a Transglobal invalidou o contrato com a Vee-Jay.

No fim do outono, rumores sobre o grupo começaram a espalhar pelo país inteiro e a Capitol concordou lançar o novo single, "I Want to Hold Your Hand." Enquanto subia nas paradas, a Vee-Jay, que ainda tinha os masters mais antigos e a maior parte da arte pronta para sair, decidiu lançar o álbum, batendo decisivamente a Capitol e descobrindo que o muito-precisado dinheiro valia qualquer problema legal.

Mas a gravadora rapidamente descobriu um problema legal diferente. Uma semana depois do lançamento do álbum, a Vee-Jay foi atingida com uma ordem de restrição pela Beechwood Music, que era dona dos direitos de "Love Me Do" e "P.S. I Love You." Então a gravadora substituiu as duas faixas com o par que tinham removido inicialmente, e relançaram o LP no começo de fevereiro. Ele subiu para o número 2 na Billboard 200, onde só ficou fora do topo atrás de "Meet de Beatles!" da Capitol.

E aí veio o problema da Transglobal. Ao longo dos próximos dois meses, Vee-Jay e Capitol lutaram nos tribunais, com a Vee-Jay lançando uma nova versão de "Introducing... the Beatles" toda vez que uma das ordens judiciais da Capitol eram suspensas. Em abril, um acordo foi alcançado no qual a Vee-Jay tinha seis meses para vender as canções que controlava, e depois os direitos iriam reverter para a Capitol.

Quando a mudança finalmente aconteceu em outubro, 1 milhão e 300 mil cópias de "Introducing... the Beatles" tinham sido vendidas. Possivelmente por causa de todas as múltiplas versões, o álbum tem sido de longa data um algo de piratas buscando lucrar com consumidores incautos.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Paul McCartneyPaul McCartney
De volta ao Brasil no final do ano, diz jornal

1348 acessosPaul McCartney: "Sgt. Peppers foi um risco e sabíamos disso."593 acessosBeatles: Sgt. Peppers vai ganhar versão mega especial de 50 anos2055 acessosRingo Starr: quem é maior, Beatles ou Justin Bieber?3593 acessosBeatles: documentário será lançado no cinema em Maio1048 acessosThe Beatles: tracklist detalhado da nova edição do "Sgt. Peppers"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

19661966
Diversos grupos no caminho que levaria à psicodelia

Adivinhe Quem é o #1Adivinhe Quem é o #1
Os 250 artistas mais vendidos da história

Top 500Top 500
As melhores músicas da história segundo a Rolling Stone

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 21 de janeiro de 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"

LoudwireLoudwire
As 10 melhores músicas solo de Ozzy Osbourne

Gene SimmonsGene Simmons
Com quantas mulheres ele dormiu?

Power MetalPower Metal
Os dez álbuns essenciais do gênero

5000 acessosGaleria do Rock: Ela pode fechar? Toninho da Galeria explica5000 acessosMotorhead: 10 das frases mais marcantes de Lemmy Kilmister5000 acessosJimmy Page: "não ouçam Led Zeppelin em MP3"5000 acessosKiko Loureiro: filha ajuda o guitarrista a aprender "Holy Wars"4402 acessosBlink-182: Travis ofereceu US$1 milhão para que alguém o matasse5000 acessosIron Maiden: As 5 músicas mais fracas da carreira da banda

Sobre Daniel Faria

Nascido em 1977, cresceu em um lar onde rock progressivo dominava as ondas do ar. Aos 12 anos, com a compra de "Paranoid" (Black Sabbath) tudo mudou e o metal gradualmente passou a ser o som predominante em casa. Estudou Computer Science / Applied Science pela Concordia University (Montreal, Québec, Canada) e hoje vive em um vilarejo rural em Simcoe County, centro-sul de Ontario, Canada.

Mais matérias de Daniel Faria no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online