Por pouco: 15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Jonathan Silva, Fonte: VH1, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

"Rock and Roll só é autêntico quando é perigoso", já dizia Lemmy Kilmister, mas até ele mesmo dá o braço a torcer e admite que também há limites para isso. A música tem vida longa, já a vida dos músicos não.

4296 acessosGuns N' Roses: banda "atiça" fãs para o show no Rock in Rio5000 acessosAerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro

Infelizmente os rockstars tem que mediar seu ciclo de auto destruição e rebeldia nesse plano material para que eles não passem tão rapidamente para o plano espiritual, deixando os fãs órfãos. Até eles tem que ser "normais" às vezes, cumprindo as expectativas de vida iguais a qualquer outro cidadão. E se não chegam perto da morte usando drogas, chegam bem mais perto de maneiras triviais mas não menos letais, tipo um acidente de carro ou um choque. Morte não coloca sorriso na boca de ninguém, muito menos daquele que vai morrer; mas quando escapamos fedendo de uma situação que quase nos tira a vida, celebramos o fato nos sentido invencíveis. É exatamente por isso que a VH1 elaborou uma lista com 15 rockstars que quase nos deixaram, mas estão vivos o bastante pra contar da forma mais surpreendente ou histriônica as suas experiências sobre como driblaram a morte.

Cena do filme "O Sétimo Selo", onde o personagem principal joga xadrez com a morte para não ser levado por ela caso ele vença
Cena do filme "O Sétimo Selo", onde o personagem principal joga xadrez com a morte para não ser levado por ela caso ele vença

JAMES HETFIELD: INCENDIADO COM APARATO PIROTÉCNICO


Em 92, o Metallica estava se apresentando em um festival em Montreal em turnê com o Guns ’n Roses e, como já é tradição em seus shows, tocaram “Fade to Black” com direito a efeitos pirotécnicos. Só que horas antes do show começar, James Hetfield foi alertado de que haveria novos efeitos no palco. Pensando que os novos fogos iriam substituir os antigos (quando na verdade eles ainda seriam utilizados no show), o vocalista ficou no lugar onde uma chama de aproximadamente 4 metros surgiu, ferindo gravemente Hetfield lhe causando queimaduras de 2º e 3º grau, obrigando a banda a encerrar o show com um pronunciamento de Lars Ulrich. James chegou a ser socorrido às pressas, mas o caso foi tão grave que por muito pouco ele quase teria morrido no local. Foi nesse mesmo festival em que houve um tumulto relacionado ao Guns ‘n Roses, que também estava como headliner. Mas isso é outra história.

OZZY OSBOURNE: ACIDENTE COM QUADRICICLO


Mesmo com todos os abusos cometidos pelo Madman relacionados ao álcool e drogas, Ozzy quase partiu dessa para as trevas fazendo uma atividade que não tem nada de auto destrutiva. Em 2003, o cantor estava de férias na sua propriedade em Buckinghamshire, na Inglaterra, e resolveu aproveitar sua estadia para andar de quadriclo... em um terreno totalmente inapropriado para tal. Durante o percurso, Ozzy sofreu um grave acidente (que inclusive foi filmado e exibido no reality show da família Osbourne) depois que o veículo passou por uma fossa de lama, o que lhe resultou em oito costelas quebradas, uma vértebra e a clavícula esquerda. Por um minuto e meio, segundo a mulher/empresária Sharon Osbourne, Ozzy não demonstrou sinais de vida, sendo socorrido imediatamente por um segurança. Os ossos fraturados causaram perfurações em órgãos vitais do cantor e Ozzy submeteu-se a uma cirurgia de emergência bastante delicada, para a restauração do fluxo de um vaso sanguíneo danificado. Ozzy Osbourne passou oito dias em coma e, segundo ele, viu “uma luz branca e brilhante na escuridão, mas sem a porra dos anjos!”.

ACE FREHLEY: ELETROCUTADO DURANTE UM SHOW


O Kiss estava se apresentando na Flórida em 1976 durante a turnê do Alive II. Logo no início, quando a banda estava tocando Detroit Rock City, o guitarrista Ace Frehley se apoiou num corrimão de metal para descer as escadas do palco, tendo a mão grudada logo que encostou nele (devido a corrente elétrica formada também pela guitarra), sofrendo uma descarga violenta de energia que o deixou desacordado por dez minutos. Durante esse tempo, o vocalista Paul Stanley avisou ao público sobre o ocorrido, que respondeu gritando o nome do Starman em sinal de apoio. Assim que recobrou a consciência, Ace voltou a tocar, mesmo com as mãos queimadas pelo choque. "Se eu não tivesse sido capaz de se soltar, eu teria morrido", disse Frehley à Lakeland Ledger. "Minha vida passou diante dos meus olhos".

ROBERT PLANT: ACIDENTE DE CARRO


Em 1976 o vocalista do Led Zeppelin estava de férias com a família na ilha de Rodes quando sofreu um acidente de carro, que lhe resultou em graves lesões no cotovelo e no joelho. Plant levou dois anos para se recuperar, passando um longo período de convalescença numa cadeira de rodas, e a turnê da banda na América planejada na época foi deixada de lado.

SLASH: OVERDOSE EM QUARTO DE HOTEL


Slash é um dos grandes nomes do rock que já tiveram um longo relacionamento com a heroína e é sempre franco ao falar sobre o assunto. Em 2004, ele falou ao The Guardian uma de várias histórias relacionadas as drogas: ”Eu me lembro exatamente o que aconteceu. Uns traficantes vieram ao meu quarto de hotel às 5 da manhã. Eles tinham muita coisa e eu usei tudo. Eu comecei a descer o corredor e corri até uma camareira, perguntei onde o ficava o elevador e então bam! Desabei. Uma senhorinha espanhola se assustou. Quando você sofre uma overdose, há um certo momento em que todo mundo está se movendo rapidamente e não há barulho de rádios nem nada, eu experimentei isso um monte de vezes. Me levaram para o hospital, mas eu disse: 'Eu estou bem', assinando para sair de lá, voltei para o hotel e voamos para o próximo show".

STEVE ADLER: O HOMEM DA VEIA DE AÇO


Que todos os integrantes do Guns ’n Roses eram gloriosos herdeiros da tradição “Johnny Thunders & The Heartbreakers” se tratando de levar um estilo de vida junkie isso já não causa espanto para ninguém. Mas e o que dizer de um dos seus integrantes, Steve Adler, que relatou em seu livro diversas experiências de quase morte relacionadas ao uso abusivo de drogas? Segundo o que está registrado na sua biografia, My Appetite For Destruction, Adler já teve 28 casos de overdose ! Agora vocês entenderam o título acima?

TAYLOR HAWKINS: 2 SEMANAS EM COMA POR OVERDOSE


O baterista do Foo Fighters Taylor Hawkins sofreu uma overdose de analgésicos (isso segundo o próprio baterista; de acordo com as más línguas a overdose teria sido de heroína) em 2001, lhe deixando por duas semanas em coma. A banda ficou paralisada por um tempo e Dave Grohl passou a se apresentar com o Queen Of The Stone Age em alguns shows da turnê da banda naquele ano, o que levantou suspeitas de que o Foo Fighters estaria em crise.

PHIL ANSELMO: “MORRI POR 4 A 5 MINUTOS”


“Eu, Philip H. Anselmo ... injetei uma dose letal de heroína em meu braço, e morri por quatro a cinco minutos". Essa foi a notícia dada por Phil Anselmo quatro dias depois dele ter sofrido uma overdose de heroína após um show no Coca-Cola Starplex em Dallas, Texas, em 1996. O vocalista sofreu uma parada cardíaca devido a dose e foi reanimado por paramédicos.

BRET MICHAELS: UMA GRAVE HEMORRAGIA SUBARACNÓIDEA


O nome é complicado, mas hemorragia subaracnóidea é a hemorragia que ocorre no espaço entre o cérebro e a camada que o envolve, chamada espaço subaracnóideo. Bret Michaels, vocalista do Poison, sofreu dessa hemorragia em 2010, depois que foi levado às pressas para um hospital devido a fortes dores de cabeça; lá os médicos detectaram o verdadeiro problema de Michaels e o vocalista foi submetido a diversos exames, além de uma cirurgia de emergência no apêndice. Acredita-se que a hemorragia tenha sido consequência de um acidente que o vocalista sofreu na premiação Tony Award, em 2009, quando uma parte do cenário desceu em cheio na cabeça do cantor. A recuperação de Bret segundo os médicos foi milagrosa e além das expectativas: "Ele é mais uma daquelas pessoas de sorte", disse um médico. Recentemente Bret Michaels, que é diabético, passou mal durante um show em Manchester e teve de ser levado a um hospital.

JOSH HOMME: “MORRI NA MESA DE CIRURGIA”


O que era para ser uma anestesia durante cirurgia quase se tornou a causa mortis do frontman do Queen Of The Stone Age, Josh Homme. Em 2010, o vocalista não reagiu bem a uma dosagem de anestesia aplicada antes de uma cirurgia no joelho e foi declarado como morto na mesa de operação. "Tive várias complicações e eu morri na mesa (de cirurgia). Fiquei na cama por três meses", contou Josh Homme meses depois do ocorrido. Durante os três meses de recuperação, Josh passou por um período de depressão e cogitava abandonar a música, o que felizmente não ocorreu. No ano passado, Homme sofreu um outro acidente, mas esse foi um tanto quanto improvável: o seu carro foi tirado da estrada após uma colisão com o carro de uma atriz da série One Tree Hill (que ninguém sabe o nome). Com o impacto, o carro do vocalista foi bater na cerca de uma casa onde rolava um churrasco. “Desculpa, estou atrasado”, foi o que ele disse para as pessoas que estavam lá.

AL JOURGENSEN: TRÊS OVERDOSES, HEMORRAGIAS E VÁRIAS ÚLCERAS


O subversivo vocalista do Ministry também é outro que quase morreu devido a overdoses (foram três experiências de quase morte relacionada a drogas). Em 2007, Jourgensen sofreu uma hemorragia que lhe custou 65% do seu sangue, além das 13 úlceras (alguém lembrou do nome da gravadora dele, 13th Planet Records ?) que teve durante o processo.

AEROSMITH: UM POSSIVEL ACIDENTE AEREO


Em 20 de outubro de 1977, uma tragédia acontecia no mundo do rock. Foi o acidente aéreo envolvendo os integrantes do Lynyrd Skynyrd, onde 6 pessoas (entre pilotos e músicos) faleceram. O que poucos sabem é que o Aerosmith quase alugou o mesmo avião utilizado pelo Lynyrd Skynyrd, um Convair 240 fabricado em 1947, naquele mesmo ano.

LEMMY KILMSTER: QUANDO SUA SAÚDE DEU UMA BAIXA


Até mesmo pessoas que passam longos anos com um estilo de vida nada equilibrado mas vivendo feito um touro indomável podem sofrer grandes baixas. Todos os fãs do Motörhead espalhados pelo mundo ficaram atentos às notícias ligadas ao estado de saúde de Lemmy Kilmister quando, no ano passado, o vocalista de 67 anos foi internado depois sofrer problemas cardíacos, o que resultou na implantação de um desfibrilador para manter a ritmo dos seus batimentos cardíacos nos eixos. Hoje Lemmy passa muito bem, mas é claro que, se tratando de uma pessoa como ele, a primeira coisa que passou pela cabeça do fãs e dos jornalistas era: “Ele vai manter o mesmo estilo de vida desregrado como antes?”

NIKKI SIXX: O QUE NÃO MATA, INSPIRA A FAZER MÚSICA


Boa parte dos rockstars presentes nessa lista já sofreram overdose de heroína, mas nem todos têm histórias tão curiosas quanto Nikki Sixx, baixista do Motley Crue. Depois de uma overdose de heroína em 1987, o coração de Nikki parou por dois minutos e o baixista foi dado como morto. Para reanima-lo, foram necessárias duas injeções de adrenalina dado por paramédicos que o levaram para o hospital logo em seguida (pra quem ainda não sabe, esse evento inspirou a criação da música “Kickstar My Heart”). Ainda no hospital, Sixx foi interrogado por policiais e saiu de lá arrancando os tubos intravenosos ligados ao seu corpo, recebendo uma carona no estacionamento do hospital por duas mulheres que o levaram até sua casa, onde ele injetou mais heroína. Até a sua internação auto imposta, Nikki Sixx ainda teve outras overdoses que quase lhe tiraram a vida, como em Londres, em 1986, quando Sixx chegou a ser jogado numa lata de lixo pelo seu próprio traficante. Ele temeu que o baixista estivesse morto após uma overdose e, como Nikki Sixx declarou posteriormente, “ninguém queria um rockstar morto por aí”.

KEITH RICHARDS: O HIGHLANDER DO ROCK ‘N ROLL

Sir Keith Richards é sem dúvida o maior Highlander que o rock já viu. O guitarrista já teve tantas experiências de quase morte e de formas tão improváveis que fica difícil saber como ele ainda está vivo. É só ver pela foto que ele ri da cara da morte e a insulta. Pra começar: em 65 foi eletrocutado até perder os sentidos quando tocava “The Last Time” (“A Última Vez”, que premonição...). Em 69, ele se envolveu no meio da confusão contra os indomáveis Hells Angels no Festival de Altamont, onde um jovem negro chamado Meredith Hunter foi esfaqueado por um dos motoqueiros e não teve a mesma sorte de Richards. A relação de Keith com o fogo também não é a das melhores, pois ele já escapou de ser carbonizado duas vezes: a primeira em 71, quando um cigarro incendiou a cama do guitarrista enquanto ele dormia. Já a segunda foi na mansão da Playboy, quando um amigo saxofonista tocou fogo dentro do banheiro onde os dois estavam (Keith admitiu ter usado diversas drogas pouco antes do incêndio ter começado). O fogo também quase o consumiu em 82, quando sua casa de veraneio foi incendiada (sendo a segunda vez em 9 anos até aquela data). Na Suécia durante os anos 70, alguém colocou estricnina na cocaína de Richards e ele entrou em coma. A última e mais improvável: em 2006, Keith Richards esteve mais uma vez próximo da morte quando se submeteu a uma cirurgia delicada devido a um coágulo no cérebro. O motivo: ele havia caído de um coqueiro. É Keith Richards, alguém lá em cima realmente gosta muito de você...

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 01 de junho de 2014
Post de 02 de junho de 2014
Post de 03 de junho de 2014
Post de 13 de abril de 2017

Guns N RosesGuns N' Roses
Banda "atiça" fãs brasileiros para o show no Rock in Rio

431 acessosFabio Lima: os maiores solos de "Sweet Child O' Mine"1362 acessosMúsica Fácil: Os 10 guitarristas do Guns N' Roses (vídeo)0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

Guns N RosesGuns N' Roses
Transtorno bipolar, a doença de Axl Rose

Guns N RosesGuns N' Roses
Em vídeo, Angus entra no avião pra trollar Axl & Cia

AC/DCAC/DC
Primeiro vocalista está decepcionado com Axl Rose

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"0 acessosTodas as matérias sobre "Ozzy Osbourne"0 acessosTodas as matérias sobre "Motorhead"0 acessosTodas as matérias sobre "Ministry"0 acessosTodas as matérias sobre "Poison"0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"0 acessosTodas as matérias sobre "Aerosmith"0 acessosTodas as matérias sobre "Pantera"0 acessosTodas as matérias sobre "Queens Of The Stone Age"0 acessosTodas as matérias sobre "Foo Fighters"0 acessosTodas as matérias sobre "Rolling Stones"0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"0 acessosTodas as matérias sobre "Motley Crue"

AerosmithAerosmith
Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro

KrisiunKrisiun
Banda lista os 5 picos mais demoníacos do Brasil

Full RockFull Rock
10 músicas desgraçadas por bandas de forró

5000 acessosIron Maiden: Bruce Dickinson e sua preferência pelo Brasil5000 acessosIron Maiden: o pior momento de Bruce Dickinson no palco5000 acessosRock: as dez lendas mais macabras do gênero5000 acessosKiss: Análise vocal de Paul Stanley5000 acessosCarmine Appice: Jason Bonham não é lendário e não é velha guarda4703 acessosFloor Jansen: cantora diz que "crítica" ao Slayer foi retirada do contexto

Sobre Jonathan Silva

Jonathan Silva, freak de nascença, é um aspirante medíocre a jornalista e interessado em literatura marginal e vídeo games violentos. Começou a ouvir na infância bandas do mainstream do rock nacional até o momento em que descobriu o Iron Maiden. Daí, começou uma miscelânea de estilos, que vai desde o jazz erudito até o mais barulhento das bandas de grindcore, passando por várias esquisitices sonoras. EM pleno séc. XXI, ainda é um comprador de CDs e DVDs, só que gasta com isso um valor bem menor do que gostaria.

Mais matérias de Jonathan Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online