Cartoon & Rock n'Roll: temas de desenho revisitados pelo gênero

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Ver Acessos

No documentário "London Calling: The Untold Story of Brtitish Pop", uma inusitada abordagem epistemológica chama a atenção: diversamente da tradicional fórmula "músicos-falando-sobre-música", o filme realiza a aproximação entre rock n'roll e seus reflexos sociais sobre o prisma de outras manifestações culturais - como a moda e as artes plásticas - em comentários de especialistas na área, interseccionando os temas com apontamentos circunspectos e analiticamente sólidos.

AC/DC: isso sim é uma bela estrada para o infernoAxl Rose: a primeira ficha policial aos 18 anos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A relação entre ícones da seara pop, entretanto, vem chamando a atenção desde o momento em que a indústria cultural assumiu os ares do consumismo moderno no começo do século passado; se a Escola de Frankfurt denunciou o capitalismo como pedra de toque da ideologia do dispêndio, o próprio ADORNO assume a dificuldade de uma assimilação contrária quando diz que "cada expressão, cada notícia e cada pensamento estão pré-formados pelos centros da indústria cultural". Assim, o shock rock quadrinizou os palcos com os antagonistas ALICE COOPER e KISS, o glam e o punk determinaram quem vestiria o quê durante um pouco além da primeira metade da década de setenta, o art rock trouxe a marginalidade do VELVET ao arquétipos dos desassistidos pensantes- por outro lado, as tradicionais escolas de arte inglesas levaram, de BRIAN FERRY a DAVID BYRNE, a estética visual-estática para o dinamismo do campo musical.

No campo dos quadrinhos e afins, dos devaneios surrealistas-pop de ROBERT CRUMB, biografias de JOHNNY CASH a AMY WINEHOUSE à inspiração direta de Vertigo e Sandman, o cruzamento com a música sempre se mostrou fecundo. Na onda desse universo referencial, foi lançada em 1995, a compilação "Saturday Morning: Cartoons' Greatest Hits", uma regravação de temas clássicos em homenagem à golden age das animações (décadas de 60 e 70). O disco como um todo é sensacional mas, baseado no critério "notáveis nostálgicos", selecionei cinco faixas clássicas revisitadas- só faltou mesmo o B-52's, com o abandono delicioso de "(Meet) The Flinstones".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Curiosidades

AC/DC: isso sim é uma bela estrada para o infernoAC/DC
Isso sim é uma bela estrada para o inferno

Axl Rose: a primeira ficha policial aos 18 anosAxl Rose
A primeira ficha policial aos 18 anos


Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

adGoo336