Matérias Mais Lidas

O comovente significado da cruz da capa de Appetite for Destruction, segundo Axl RoseO comovente significado da cruz da capa de "Appetite for Destruction", segundo Axl Rose

Bill Hudson: No Brasil, se você não tocar com ex-membro do Angra, ninguém vai ouvirBill Hudson: "No Brasil, se você não tocar com ex-membro do Angra, ninguém vai ouvir"

Capital Inicial: o surpreendente motivo pelo qual Dinho Ouro Preto começou a usar drogasCapital Inicial: o surpreendente motivo pelo qual Dinho Ouro Preto começou a usar drogas

A opinião de Lucas Inutilismo sobre o System of a Down e a arrogância no metalA opinião de Lucas Inutilismo sobre o System of a Down e a arrogância no metal

Cantora de ópera ouve Painkiller pela primeira vez e dá sua opinião sobre Rob HalfordCantora de ópera ouve "Painkiller" pela primeira vez e dá sua opinião sobre Rob Halford

Guns N' Roses: Appetite for Destruction é isso tudo mesmo? Regis Tadeu dissecaGuns N' Roses: "Appetite for Destruction" é isso tudo mesmo? Regis Tadeu disseca

Timo Tolkki compartilha pintura de Andre Matos e diz palavras de carinho ao amigoTimo Tolkki compartilha pintura de Andre Matos e diz palavras de carinho ao amigo

A sincera opinião de Regis Tadeu sobre Lemmy Kilmister (Motörhead)A sincera opinião de Regis Tadeu sobre Lemmy Kilmister (Motörhead)

Nirvana: o dia que Cobain se enrolou todo para explicar significado do nome da bandaNirvana: o dia que Cobain se enrolou todo para explicar significado do nome da banda

Tony Martin diz que Iommi liberou e seus álbuns com Black Sabbath serão relançadosTony Martin diz que Iommi liberou e seus álbuns com Black Sabbath serão relançados

Marcelo D2 voltou a ouvir thrash metal por conta de Fernanda Lira, da banda CryptaMarcelo D2 voltou a ouvir thrash metal por conta de Fernanda Lira, da banda Crypta

O dia que Jimi Hendrix abriu show com música dos Beatles e Paul McCartney assistiuO dia que Jimi Hendrix abriu show com música dos Beatles e Paul McCartney assistiu

Eric Clapton: o que ele acha de ter tirado esposa de George Harrison?Eric Clapton: o que ele acha de ter tirado esposa de George Harrison?

A opinião de Dave Grohl sobre Kurt Cobain não deixar ele compor no NirvanaA opinião de Dave Grohl sobre Kurt Cobain não deixar ele compor no Nirvana

A música do Judas Priest que reúne todos os elementos do metal, na opinião de KK DowningA música do Judas Priest que reúne todos os elementos do metal, na opinião de KK Downing


Resenha - Mysterium - Manilla Road

Por Diogo Muniz
Em 27/12/20

Na primeira metade dos anos 2010, o Manilla Road viu sua fanbase crescer exponencialmente, e muito disso graças ao alcance proporcionado pela internet. A participação em festivais (sobretudo na Europa) e as constantes entrevistas dadas para pequenos e médios canais dedicados ao metal no youtube também foram de grande importância no crescimento do nome da banda. Mas a dificuldade em manter uma estabilidade na formação ainda se fazia presente. Vince Goleman (baixo) teve de abandonar o barco devido a problemas de saúde, e o jovem prodígio da bateria, Cory Christner, também se viu obrigado a sair da banda devido a questões pessoais. Nesse cenário, Mark Shelton (guitarra e voz) e seu fiel escudeiro e vocalista Bryan Patrick, se viram obrigados a recrutar novos membros para a cozinha da banda. O escolhido para assumir o posto de baixista foi Josh Castillo, e as baquetas ficaram a cargo do alemão Andreas "Neudi" Neuderth. Por ironia do destino, o carismático Neudi já havia entrevistado a banda anos antes em seu canal no youtube.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Novamente reestruturada, a banda entra em estúdio e em 2013 sai do forno "Mysterium", o mais novo álbum da banda até então. O impacto já começa pela capa que exibe a figura de uma espécie de cavaleiro fantasma atravessando uma ponte sob a luz do luar, mais uma belíssima capa para o acervo da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco abre com "The Grey God Passes", que apresenta Bryan Patrick assumindo os vocais. Trata-se de uma perfeita faixa de abertura, uma canção rápida, pesada e com riffs espetaculares. A letra aborda a mitologia nórdica, um assunto que por mais que seja abordado nas canções da banda nunca se esgota, pois é uma mitologia muito rica, e Mark Shelton domina com maestria essa abordagem em suas letras.

"Stand your Ground" mantém o nível, pois é uma música rápida e pesada que chega a flertar com um thrash metal. Novamente temos Bryan Patrick cantando, e o tema dessa canção é a força e poderio dos clãs escoceses.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Depois de duas pedradas é hora de um pequeno descanso. "The Battle of Bonchester Bridge" é uma belíssima balada no melhor formato Manilla Road. Aqui é Mark Shelton quem assume os vocais, nos entregando uma interpretação emocionante e apaixonada. A letra é sobre a batalha que ocorreu em Bonchester Bridge, uma das varias batalhas entre ingleses e escoceses durante a campanha da independência da Escócia (Manilla Road também é cultura!). Musicalmente falando é um dos grandes destaques do disco, pois apresenta a velha fórmula do Manilla Road, começando introspectiva e soturna, e vai crescendo gradativamente até culminar em um refrão grandioso. A única ressalva é para o excesso de reverb no vocal durante o refrão, no entanto isso não diminui em nada o brilha dessa canção.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma introdução na bateria nos leva para a próxima canção, "Hermitage". Uma canção pesada e com uma levada um pouco mais arrastada, sua letra fala sobre o castelo que leva o nome da canção e a sua relação com Guilherme II de Soules, um nobre que esteve envolvido nas guerras de independência da Escocia.

"Do What Thou Will" é inteiramente cantada por Bryan Patrick, que nos entrega uma de suas melhores performances no disco, tanto no aspecto técnico quanto na interpretação. Possui um instrumental pesado e cadenciado.

Com riffs afiados "Only the Brave" é uma canção direta e sem firulas. É uma dessas músicas que funciona muito bem ao vivo, marcando presença fácil nos shows da banda, com um refrão pra cima para agitar o público. E mais uma vez temos uma letra que aborda a mitologia nórdica.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em seguida temos "Hallowed be thy Grave", que é outra canção bem interessante e com um instrumental bem trabalhado, cadenciada nos versos e bastante melódica em seu refrão que é bem marrcante. Aqui o refrão é tão cativante que é impossível não bater cabeça.

Outro momento para respirar, e assim temos uma das canções mais belas (se não a mais) de todo o disco. "The Fountain" é uma belíssima balada interpretada por Mark Shelton, num estilo voz e violão. Vale a pena mencionar que essa canção é uma amostra perfeita de como o líder do Manilla Road estava pegando bastante intimidade com esse estilo (voz e violão) e fazendo trabalhos cada vez mais marcantes. A interpretação de Mark Shelton dispensa comentários, pois falar que o cara interpretava com maestria é chover no molhado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"The Calling" é uma vinheta instrumental carregada de um clima de mistério. O único porém fica por conta de sua duração, pois por conta de sua proposta poderia ser mais curta. Essa faixa emenda com a faixa-título, "Mysterium", a mais longa e épica do disco. Em se tratando de Manilla Road, uma canção épica não se contenta em ser apenas uma canção, e a exemplo de músicas anteriores "Mysterium" é dividida em três partes. A parte um é batizada de "Sea of Dreams", uma introdução bem introspectiva e misteriosa, que nos apresenta a temática da canção. "Mysterium" (a música) é sobre o explorador prussiano do século XIX Ludwig Leichhardt. Esse explorador desapereceu em uma de suas expedições pela Austrália e nunca mais foi visto. A agonia desse desaparecimento se reflete na segunda parte da música, "The Quest", que já apresenta um intrumental mais pesado, um heavy metal de primeira qualidade. O final ficou guardado para a terceira parte, batizada de "Into the Unknown". Um encerramento com riffs ainda mais épicos e uma interpretação simplesmente magnífica, dessas de causar arrepios no ouvinte. E com essa canção magnífica e elegante se encerra mais um álbum do Manilla Road.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Mysterium" é mais um ponto alto na carreira do Manilla Road, embora não seja lembrado com grande frequência se comparado a outros clássicos da banda. Josh Castillo e Neudi fizeram sua estreia na banda em grande estilo e de cara já entregaram performances impecáveis. Bryan Patrick também é digno de elogios, e nesse disco seus vocais estão mais destacados. O líder Mark Shelton, como dito anteriormente, dispensa comentários, pois nos entrega belíssimas composições e interpretações únicas. Do ponto de vista técnico o disco foi bem produzido, com todos os instrumentos soando nítidos e bem equalizados (tirando o excesso do reverb no vocal em "Battle of Bonchester Bridge", já mencionado anteriormente). Com todo o seu repertorio histórico e mitológico embalados por um heavy metal de primeira linha, "Mysterium" é definitivamente uma parada obrigatória para qualquer fã de música pesada.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tracklist:

The Grey God Passes
Stand Your Ground
The Battle of Bonchester Bridge
Hermitage
Do What Thou Will
Only the Brave
Hallowed be thy Grave
The Fountain
The Calling
Mysterium
I – Sea of Dreams
II – The Quest
III – Into the Unknown

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Resenha - To Kill a King - Manilla Road

Resenha - Blessed Curse - Manilla Road

Resenha - Mysterium - Manilla Road

Resenha - Playground of the Damned - Manilla Road

Resenha - Voyager - Manilla Road


Heavy Metal: Alguns discos que são obras-primas pouco lembradas - Parte 3Heavy Metal
Alguns discos que são obras-primas pouco lembradas - Parte 3


Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos