Hellhoundz: Heavy Metal moderno feito com energia e competência

Resenha - Battle Of The Somme - Hellhoundz

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Cunha
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8

A BANDA

Formada por músicos experientes de bandas da cena fortalezense (Darkside, Final Prophecy, Tiglath, Necromorten, Warbiff, Encefalo e Total Eclipse), o grupo está na ativa desde 2016. [...] Após algumas mudanças, a formação que gravou o álbum se estabilizou com João Júnior (vocal), Renan Magalhães (guitarra), Joe Wilson (guitarra), Augusto Oliveira (baixo) e Rodrigo Magnani (bateria).

Duff McKagan: Anestesias não funcionam mais no baixistaGuitarristas: você consegue identificar todos nesta imagem?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O ÁLBUM

The Battle of the Somme foi gravado, produzido, mixado e masterizado pelo baterista Rodrigo Magnani em seu estúdio próprio. Ao todo são 9 faixas que juntas totalizam aproximadamente maravilhosos 47 minutos de duração. Dentre as músicas, 4 continham no EP Hellhoundz (2018). [...] O grupo se diz influenciado pelas bandas da NWOBHM, no entanto, fiquei particularmente interessado nas semelhanças com os americanos do Metal Church (The Human Factor/ Masterpeace). A despeito de tais semelhanças, a banda demonstra estar empenhada em encontrar o seu som. Nesse sentido o que chama atenção logo de cara é a qualidade das composições e o trabalho de estúdio que, para uma banda nova, já se encontram num nível bem avançado. O que temos aqui é um Heavy Metal moderno feito com energia e competência. Por falar nisto, os destaques são: 1) The Battle of the Somme, um épico de 9:40 no melhor estilo Iron Maiden atual; 2) Desert Rider, canção que remete ao clássico "A Light In The Black" do mestre Dio; e 3) Hounds Of Hell cujo riff principal se assemelha à "Redeemer Of Souls" do Judas Priest.

O QUE TEM DE BOM

1) A produção está alta e clara; 2) As composições transmitem energia e são de muito bom gosto; 3) A linda arte da capa, produzida pelo artista russo Anatoly Muschenko.

O QUE PODERIA SER MELHOR

1) Como dissemos anteriormente, trata-se de uma banda competente, mas ainda jovem. Para este que vos escreve falta um pouco de estrada para que o ganhe mais coesão no estúdio.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Hellhoundz"


Duff McKagan: Anestesias não funcionam mais no baixistaDuff McKagan
Anestesias não funcionam mais no baixista

Guitarristas: você consegue identificar todos nesta imagem?Guitarristas
Você consegue identificar todos nesta imagem?


Sobre Ricardo Cunha

Editor no site Esteriltipo - Marketing de Conteúdo.

Mais matérias de Ricardo Cunha no Whiplash.Net.

Cli336x280