Dee Snider: o amor pelo metal transformado em um belo disco

Resenha - For The Love Of Metal - Dee Snider

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade

Voz do finado Twisted Sister, Dee Snider lançou no final de julho de 2018 o seu quarto álbum solo, "For the Love of Metal". O trabalho foi produzido por Jamey Jasta, vocalista do Hatebreed, e conta com as participações especiais de Howard Jones (ex-Killswitch Engage e atualmente no Light the Torch), Mark Morton (Lamb of God), Alissa White-Gluz (Arch Enemy), Charlie Bellmore (Kingdom of Sorrow) e da dupla Joel Grind e Nick Bellmore (ambos do Toxic Holocaust). O disco saiu lá fora pela Napalm Records e ganhou uma edição nacional via Hellion Records.

Em 10/05/1984: Twisted Sister lançava Stay Hungry, sua obra-primaQueen: 10 coisas que você não sabe sobre Bohemian Rhapsody

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"For the Love of Metal" é, com sobras, o álbum mais pesado de toda a carreira de Dee Snider, incluindo aí os discos gravados ao lado do Twisted Sister. Associado ao lado mais hard do metal, o vocalista pesou a mão neste novo trabalho. A produção de Jasta e a participação de nomes do metal contemporâneo contribuíram não apenas para a agressividade das músicas, mas sobretudo para modernizar o som de Snider. Tudo soa atual e é devidamente embalado pelo vocal cheio de personalidade de Dee.

O disco apresenta um trabalho de composição exemplar e uma parte instrumental sensacional, o que resulta em canções fortes e coesas - apenas uma tem mais de 4 minutos. É uma pedrada atrás da outra, com riffs sendo cuspidos e criando bases amparadas pelo uso frequente do pedal duplo. Em certos momentos, Dee revisita o seu histórico hard sem perder a abordagem moderna que permeia o álbum, como é possível ouvir em "American Made".

As 12 músicas, dispostas em pouco mais de 41 minutos, constróem um trabalho sólido e agradável para qualquer fã de música pesada. Dee Snider conseguiu em "For the Love of Metal" atualizar a sua música preservando elementos essenciais de sua história - estão aqui as linhas vocais sempre redondas e os refrãos contagiantes, por exemplo -, e isso é um feito e tanto para um artista de 63 anos que viveu o seu auge comercial durante os anos 1980.

Uma bela surpresa, ouça!


Outras resenhas de For The Love Of Metal - Dee Snider

Resenha - For The Love Of Metal - Dee SniderResenha - For The Love Of Metal - Dee Snider




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Em 10/05/1984: Twisted Sister lançava Stay Hungry, sua obra-prima

Dee Snider: CD e DVD ao vivo serão lançados este ano, afirma o vocalistaDee Snider
CD e DVD ao vivo serão lançados este ano, afirma o vocalista

Por dentro com Paulo Baron: Entrevista com Dee Snider sobre o novo coronavírus (vídeo)Por dentro com Paulo Baron
Entrevista com Dee Snider sobre o novo coronavírus (vídeo)


Dee Snider: Frontman rebate Paul Stanley e o desafia para dueloDee Snider
Frontman rebate Paul Stanley e o desafia para duelo

Twisted Sister: Dee Snider irreconhecível em uma foto antigaTwisted Sister
Dee Snider irreconhecível em uma foto antiga


Queen: 10 coisas que você não sabe sobre Bohemian RhapsodyQueen
10 coisas que você não sabe sobre Bohemian Rhapsody

Anitta: Eu era roqueira. Comecei no funk por destino.Anitta
"Eu era roqueira. Comecei no funk por destino."


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor