Matérias Mais Lidas

Rodolfo Abrantes: O sonho da minha mãe era eu voltar aos RaimundosRodolfo Abrantes
"O sonho da minha mãe era eu voltar aos Raimundos"

Snowy Shaw: ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no NightwishSnowy Shaw
Ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no Nightwish

Soul Station: projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança músicaSoul Station
Projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança música

Metallica: TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully GuitarsMetallica
TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully Guitars

Carlinhos Brown: ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razãoCarlinhos Brown
Ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razão

Guns N' Roses: Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivoGuns N' Roses
Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivo

Nirvana: Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.Nirvana
Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.

AC/DC: Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)AC/DC
Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)

Megadeth: Mustaine se tornou vocalista por acaso e por causa de um delineadorMegadeth
Mustaine se tornou vocalista por acaso e por causa de um delineador

Kurt Cobain: ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistasKurt Cobain
Ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistas

Yngwie Malmsteen: aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigosYngwie Malmsteen
Aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigos

Jon Schaffer: Todd La Torre se diz chocado, mas não surpreso com atos do guitarristaJon Schaffer
Todd La Torre se diz chocado, mas não surpreso com atos do guitarrista

Eddie Van Halen: ele chorou quando Wolfgang mostrou música que fala sobre perdaEddie Van Halen
Ele chorou quando Wolfgang mostrou música que fala sobre perda

Saxon: banda divulga cover para a clássica Speed King, do Deep PurpleSaxon
Banda divulga cover para a clássica "Speed King", do Deep Purple

Max Cavalera: O único presidente bom do Brasil foi mortoMax Cavalera
"O único presidente bom do Brasil foi morto"


Matérias Recomendadas

Em vídeo: A diferença entre ser músico e ser rockstarEm vídeo
A diferença entre ser músico e ser rockstar

Bayley, Wilson e Cherone: grandes erros na história de grandes bandasBayley, Wilson e Cherone
Grandes erros na história de grandes bandas

Versões originais: 10 músicas que foram tomadas emprestadasVersões originais
10 músicas que foram "tomadas" emprestadas

Planet Rock: as maiores vozes da história do rockPlanet Rock
As maiores vozes da história do rock

Sonho de Consumo: os 10 palcos de shows mais desejadosSonho de Consumo
Os 10 palcos de shows mais desejados

Tunecore
Baladas de Sangue

Alice in Chains: uma sobrevoada no álbum Facelift

Resenha - Facelift - Alice in Chains

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Brunelson T., Fonte: Rock in The Head
Enviar Correções  

10

O 1º álbum de estúdio do ALICE IN CHAINS, "Facelift" (1990), veio num momento em que a Seattle grunge estava apenas começando a aparecer no mapa do rock - com uma aura escura e sombria.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Produzindo o sucesso "Man in The Box", talvez a canção de assinatura do grupo juntamente com tantas outras lançadas no 3º trabalho de estúdio, "Dirt" (1992), "Facelift" foi o primeiro álbum do grunge a receber disco de platina e foi certificado 2x platina pela Recording Industry Association of America.

No geral, "Facelift" tem uma vibe muito diferente dos seus descendentes na discografia do ALICE IN CHAINS. É mais jovem, enérgico e nos dá as melhores performances vocais de Layne Staley.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como um pré-adolescente quando escutei pela 1ª vez esse disco no inverno de 1991, vou tentar repassar a memória e sentimentos daqueles tempos, escutando "Facelift".

1. "We Die Young"

Esta canção que abre o disco é definitivamente uma afirmação de que o ALICE IN CHAINS não pode ser simplesmente incluído na categoria grunge, porque é muito metal em sua raiz. Esta é uma das músicas mais cruas do álbum e é repleta de energia, que deixa você ansioso para ver o que o resto do disco ainda tem a oferecer. Assustador está o caminho, cara...


2. "Man in The Box"

É provavelmente o maior hit do grupo e a 1ª música que ouvi da banda. Era uma ótima introdução para uma banda nova e deixava a gente instigado para comprar o álbum, louco para saber como eram as outras canções. "Man in The Box" é um poderoso hino com um dos riffs mais distintos de qualquer época e uma entrega vocal excepcional de Layne. Foi uma ótima maneira de atrair novos fãs ao aparecer no mainstream.


3. "Sea of Sorrow"

Existem músicas que a gente nunca sabe por quê gosta tanto dela e sim, basicamente é como eu me sinto com "Sea of Sorrow". Também lançada como single, fizeram um vídeo clipe para ela, mas é rara de ser tocada nos shows. Alguns anos depois, eles tocaram essa música no Hollywood Rock/1993, na cidade do Rio de Janeiro.

4. "Bleed The Freak"

Com uma lamentação assombrosa da guitarra e harmonização vocal, "Bleed The Freak" é, no geral, uma das melhores e sonoramente falando das mais assustadoras canções do grupo. ALICE IN CHAINS conseguindo fazer com que tudo fosse atraente.

5. "I Can't Remember"

Tem que ser uma das melhores linhas do rock and roll, só fazendo o ouvinte pensar: "E o que mais vai aparecer nesse disco?"

6. "Love Hate Love"

Apesar do título, eu não sei exatamente se esta é a música que você iria dedicar à sua parceira, já que Layne resmunga sobre querer tirar a pele do rosto da pessoa. No geral, tem um tom muito estranho e ameaçador, mas se você quiser mostrar a melhor faixa vocal isolada de Layne, essa é a canção. O colapso coloca os holofotes sobre ele, enquanto Layne geme para cima e para baixo. Calafrios, para dizer o mínimo...


7. "It Ain't Like That"

Uma das melhores canções de toda a história do ALICE IN CHAINS. Primeiro de tudo, você já ouviu riffs de guitarra muito louco assim? Mas pensando lá no inverno de 1991, ok? A introdução sinuosa até a raiva dos refrões, eu pessoalmente sempre viajei que essa música deveria ter sido a faixa de abertura do disco, porque soa tão incrivelmente punk e metal ao mesmo tempo, que foram novas sinapses que bateram em mim na hora. Com uma cara lamacenta do grunge, "It Ain't Like That" é música por excelência da banda. É pesada, escura, está na sua cara e é visual. Apresenta letras, como: "Por trás do sorriso / Uma língua está escorregando".


8. "Sunshine"

Um tema feliz? Em uma música do ALICE IN CHAINS? De jeito nenhum... Dissecando as letras, parece pertencer a uma mãe solteira, alguém que foi abandonada pelo homem que a engravidou. Portanto, uma criança cresceu sem pai... Uma música triste, mas boa mesmo assim.

9. "Put You Down"

É difícil não balançar a cabeça nessa canção.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

10. "Confusion"

Amor, sexo, dor, confusão e sofrimento! Um relacionamento típico, mas quero dizer, se tantos relacionamentos não fracassassem, seríamos privados de muitas músicas boas como essa.

11."I Know Something"

Só depois de um tempo que fui entender essa canção, um jazz funkeado encontra o hard rock. Destaca-se no disco por ser única e singular, e novamente apresenta a questão dos relacionamentos em suas letras.

12. "Real Thing"

ALICE IN CHAINS mostra o seu blues aqui, permeando uma leve sensação aos ouvidos. É também um destaque para a bateria de Sean Kinney.

Track-list:

1. We Die Young
2. Man in The Box
3. Sea of Sorrow
4. Bleed The Freak
5. I Can't Remember
6. Love Hate Love
7. It Ain't Like That
8. Sunshine
9. Put You Down
10. Confusion
11. I Know Something
12. Real Thing


Outras resenhas de Facelift - Alice in Chains

Resenha - Facelift - Alice in Chains