RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemPara John Lennon, os Beatles poderiam ter acontecido sem George e Ringo

imagemRolê aleatório: Geoff Tate e Rhapsody se divertem em aeroporto no aeroporto

imagemOs 10 maiores álbuns da história do grunge, em lista do Brave Words

imagemEx-guitarrista do Megadeth não liga para Mustaine e diz que está "fazendo dinheiro para ele"

imagemQual era a opinião de Tony Iommi sobre Ozzy Osbourne solo e Randy Rhoads em 1984?

imagemMike Portnoy comprou "Piece Of Mind", do Maiden, em excursão escolar

imagemA medida extrema que Dio pensou em tomar por não curtir "Rainbow in the Dark"

imagemPaul McCartney quase foi atropelado ao tentar recriar famosa cena de capa de disco

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical


Alice in Chains: uma sobrevoada no álbum Facelift

Resenha - Facelift - Alice in Chains

Por Brunelson T.
Fonte: Rock in The Head
Postado em 08 de abril de 2019

Nota: 10

O 1º álbum de estúdio do ALICE IN CHAINS, "Facelift" (1990), veio num momento em que a Seattle grunge estava apenas começando a aparecer no mapa do rock - com uma aura escura e sombria.

Produzindo o sucesso "Man in The Box", talvez a canção de assinatura do grupo juntamente com tantas outras lançadas no 3º trabalho de estúdio, "Dirt" (1992), "Facelift" foi o primeiro álbum do grunge a receber disco de platina e foi certificado 2x platina pela Recording Industry Association of America.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No geral, "Facelift" tem uma vibe muito diferente dos seus descendentes na discografia do ALICE IN CHAINS. É mais jovem, enérgico e nos dá as melhores performances vocais de Layne Staley.

Como um pré-adolescente quando escutei pela 1ª vez esse disco no inverno de 1991, vou tentar repassar a memória e sentimentos daqueles tempos, escutando "Facelift".

1. "We Die Young"

Esta canção que abre o disco é definitivamente uma afirmação de que o ALICE IN CHAINS não pode ser simplesmente incluído na categoria grunge, porque é muito metal em sua raiz. Esta é uma das músicas mais cruas do álbum e é repleta de energia, que deixa você ansioso para ver o que o resto do disco ainda tem a oferecer. Assustador está o caminho, cara...

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

2. "Man in The Box"

É provavelmente o maior hit do grupo e a 1ª música que ouvi da banda. Era uma ótima introdução para uma banda nova e deixava a gente instigado para comprar o álbum, louco para saber como eram as outras canções. "Man in The Box" é um poderoso hino com um dos riffs mais distintos de qualquer época e uma entrega vocal excepcional de Layne. Foi uma ótima maneira de atrair novos fãs ao aparecer no mainstream.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

3. "Sea of Sorrow"

Existem músicas que a gente nunca sabe por quê gosta tanto dela e sim, basicamente é como eu me sinto com "Sea of Sorrow". Também lançada como single, fizeram um vídeo clipe para ela, mas é rara de ser tocada nos shows. Alguns anos depois, eles tocaram essa música no Hollywood Rock/1993, na cidade do Rio de Janeiro.

4. "Bleed The Freak"

Com uma lamentação assombrosa da guitarra e harmonização vocal, "Bleed The Freak" é, no geral, uma das melhores e sonoramente falando das mais assustadoras canções do grupo. ALICE IN CHAINS conseguindo fazer com que tudo fosse atraente.

5. "I Can't Remember"

Tem que ser uma das melhores linhas do rock and roll, só fazendo o ouvinte pensar: "E o que mais vai aparecer nesse disco?"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

6. "Love Hate Love"

Apesar do título, eu não sei exatamente se esta é a música que você iria dedicar à sua parceira, já que Layne resmunga sobre querer tirar a pele do rosto da pessoa. No geral, tem um tom muito estranho e ameaçador, mas se você quiser mostrar a melhor faixa vocal isolada de Layne, essa é a canção. O colapso coloca os holofotes sobre ele, enquanto Layne geme para cima e para baixo. Calafrios, para dizer o mínimo...

7. "It Ain't Like That"

Uma das melhores canções de toda a história do ALICE IN CHAINS. Primeiro de tudo, você já ouviu riffs de guitarra muito louco assim? Mas pensando lá no inverno de 1991, ok? A introdução sinuosa até a raiva dos refrões, eu pessoalmente sempre viajei que essa música deveria ter sido a faixa de abertura do disco, porque soa tão incrivelmente punk e metal ao mesmo tempo, que foram novas sinapses que bateram em mim na hora. Com uma cara lamacenta do grunge, "It Ain't Like That" é música por excelência da banda. É pesada, escura, está na sua cara e é visual. Apresenta letras, como: "Por trás do sorriso / Uma língua está escorregando".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

8. "Sunshine"

Um tema feliz? Em uma música do ALICE IN CHAINS? De jeito nenhum... Dissecando as letras, parece pertencer a uma mãe solteira, alguém que foi abandonada pelo homem que a engravidou. Portanto, uma criança cresceu sem pai... Uma música triste, mas boa mesmo assim.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

9. "Put You Down"

É difícil não balançar a cabeça nessa canção.

10. "Confusion"

Amor, sexo, dor, confusão e sofrimento! Um relacionamento típico, mas quero dizer, se tantos relacionamentos não fracassassem, seríamos privados de muitas músicas boas como essa.

11."I Know Something"

Só depois de um tempo que fui entender essa canção, um jazz funkeado encontra o hard rock. Destaca-se no disco por ser única e singular, e novamente apresenta a questão dos relacionamentos em suas letras.

12. "Real Thing"

ALICE IN CHAINS mostra o seu blues aqui, permeando uma leve sensação aos ouvidos. É também um destaque para a bateria de Sean Kinney.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Track-list:

1. We Die Young
2. Man in The Box
3. Sea of Sorrow
4. Bleed The Freak
5. I Can't Remember
6. Love Hate Love
7. It Ain't Like That
8. Sunshine
9. Put You Down
10. Confusion
11. I Know Something
12. Real Thing


Outras resenhas de Facelift - Alice in Chains

Resenha - Facelift - Alice in Chains

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Lista: os 50 melhores discos ao vivo de todos os tempos, em lista da Classic Rock

James Hetfield: como ele soa sem o Metallica?

Alice In Chains: Análise vocal de Layne Staley

Alice in Chains: padrasto revela como Layne estava na sua última foto em 2002


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Brunelson T.

Vocalista/guitarrista da banda Terrakiuz.
Mais matérias de Brunelson T..