RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemOzzy Osbourne revela qual foi o melhor guitarrista de sua carreira solo

imagemO ponto fraco de Yngwie Malmsteen segundo Ronnie James Dio, em 1985

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemRoger Waters atende a Rússia e faz discurso para o Conselho de Segurança da ONU

imagemA reação de King Diamond ao ouvir Metallica tocando músicas do Mercyful Fate

imagemPor que Herbert Vianna gosta muito do riff de "Eu Quero Ver o Oco" do Raimundos?

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemO triste motivo pelo qual o Pink Floyd não podia fazer contato com Syd Barrett

imagemVeja Dave Grohl cantando e agitando em show do Mercyful Fate

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagemO show do Engenheiros do Hawaii sem Humberto, que eles achavam que havia sido sequestrado

imagemRitchie Blackmore avalia os guitarristas que o substituíram no Deep Purple


Def Leppard Motley Crue 2

The Browning: não é dinâmico, mas não deixa de ser bom

Resenha - Geist - Browning

Por Victor de Andrade Lopes
Postado em 20 de novembro de 2018

Nota: 7

E eis que o The Browning, expoente do electronicore, chega ao seu quarto lançamento de estúdio, Geist. Boa parte do processo de criação do disco foi sendo exibido ao vivo para os fãs por meio de lives no Twitch; um passo além daquelas sessões de estúdio que outras bandas vivem postando no Facebook e no YouTube (e que já são bem bacanas para aproximar os fãs da jornada que é escrever, gravar, editar e lançar um álbum).

O trabalho ficou bem distante da promessa feita pelo quarteto estadunidense de que este seria "de longe o nosso lançamento mais dinâmico em termos sonoros". A impressão que se tem é a de se estar ouvindo diversas variações de uma mesma música. Nem o tom muda: as guitarras e o baixo demonstram um certo fetiche pela nota si.

Mas há momentos que fogem ao padrão, como "Awaken the Omega" e "Skybreaker", com ênfase em vocais limpos e na parte eletrônica; "Carnage", com a participação do rapper Jake Hill; e a faixa título, com parte das letras cantadas em alemão pelo convidado Paul Bartzsch, do We Butter the Bread With Butter.

Por outro lado, a boa notícia é que o The Browning é um grupo de alto nível. Logo, um disco repetitivo deles pecará por essa falta de variabilidade, mas nunca pela qualidade do som. Não são músicos que precisem provar para alguém se são ou não competentes nesse gênero que vem ganhando força nos últimos anos.

Geist é um bom álbum para qualquer fã médio do electronicore, e não deixa de ser um item interessante para apresentar alguém à banda. Mas daqui a uns 10 anos, sua relevância pode acabar dissipada, diluída na boa discografia dos rapazes.

Abaixo, o clipe de "Final Breath":

Track-list:
1. "Sick Minds"
2. "Beyond Stone"
3. "Final Breath"
4. "Ever Lost"
5. "Optophobia"
6. "Awaken the Omega"
7. "Hellblade"
8. "Carnage" (feat. Jake Hill)
9. "Geist" (feat. Paul Bartzsch)
10. "Noctis"
11. "Amnesia"
12. "Skybreaker"

Fonte: Sinfonia de Ideias
http://bit.ly/geist2018

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.
Mais matérias de Victor de Andrade Lopes.