RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemMegadeth é processado por artista que criou capa do último disco da banda

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemBruce Dickinson explica como cuida de sua voz

imagemRússia pede para que Roger Waters fale com a ONU sobre a situação da Ucrânia

imagemDio sobre ocultismo: "Aprendi há muito tempo que não se mexe com espíritos"

imagemIron Maiden está atrás de George Michael e Cyndi Lauper em votação do Rock Hall Of Fame

imagemOpeth: Mikael Akerfeldt se interessa por Elis Regina em loja de disco de SP

imagemVocalista do Stryper afirma que Metallica é a banda de metal que ele menos gosta

imagemTommy Lee posta (mais um) nude em suas redes sociais


Stamp

Bellini: revisitando um lado esquecido do rock nacional oitentista

Resenha - Bellini Rock - Bellini

Por Victor de Andrade Lopes
Postado em 23 de outubro de 2018

Nota: 7

Após passar todo o século XXI atuando em discos diversos de bandas variadas do estado de São Paulo, o músico são-carlense Bellini decidiu em 2017 fazer seu primeiro lançamento solo.

Com formação enxuta, Bellini Rock vê o artista focando na voz e na bateria, suas atuações costumeiras, enquanto que E.Damm comanda quase todo o resto e alguns convidados dão contribuições pontuais.

Em sua estreia solo, Bellini resgata um lado do rock oitentista brasileiro que tem sido esquecido pelos grupos nacionais em atividade hoje: um som mais descompromissado e inocente, com uma levada urbana, cheia de letras sobre amor e sentimentos, só que escritas de modo a não ficarem apenas uma sequência de melosidades entediantes.

Em outras palavras, podemos dizer que Bellini faz praticamente uma grande homenagem sonora ao Ira!, o principal nome deste tipo específico de rock no Brasil, embora o Barão Vermelho e a Legião Urbana não fiquem muito atrás. E isso não acontece por acaso, uma vez que o músico costuma ser contratado para shows cujo repertório presta homenagem justamente às bandas daquela época.

Mas o som não é desprovido de identidade. Nem deixa de ter seus momentos mais agressivos, como "Meu Bem" e "Queria Bem Mais" (esta última com leves temperos de Brian May); baladas mais monótonas, como "Como Ser Sincero"; e faixas mais aceleradas, como "Sonho", um dos destaques, especialmente pela participação de Fred Nascimento na gaita e no violão.

Ainda que Bellini Rock não traga o tal do "fator 'uau!'", o disco carrega qualidade suficiente para colocar o músico paulista num patamar que nos permite esperar por algo ainda melhor no futuro, numa era em que um número significativo de artistas se mostra disposta a revisitar o rock de trinta anos atrás.

Abaixo, o clipe de "Quase Sempre Disfarço":

Track-list:
1. "O Que Aconteceu Aqui"
2. "A Rua e a Lua"
3. "Não"
4. "Quase Sempre Disfarço"
5. "Meu Bem"
6. "Seguir"
7. "Como Ser Sincero"
8. "Musica!"
9. "Sonho"
10. "Queria Bem Mais"

Fonte: Sinfonia de Ideias
http://bit.ly/bellinirock


Outras resenhas de Bellini Rock - Bellini

Resenha - Bellini Rock - Bellini

Resenha - Bellini Rock - Bellini

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Def Leppard Motley Crue 2

LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.
Mais matérias de Victor de Andrade Lopes.