Matérias Mais Lidas

imagemTravis Barker, do Blink-182, é hospitalizado às pressas e filha pede orações

imagemKerry King explica por que não assumiu o posto de guitarrista do Megadeth

imagemVeja diz que David Coverdale só passa vergonha nas redes sociais

imagemQuando Jimi Hendrix chamou Eric Clapton para subir no palco e afinar sua guitarra

imagemMike Portnoy e a música do Rush que virou um grande sucesso do Guns N' Roses

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemCinco álbuns que serão lançados no segundo semestre de 2022 e merecem a sua atenção

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemSlash explica por que rejeitou Corey Taylor no Velvet Revolver

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemNergal diz que Behemoth é mais que anti-religião e emociona-se com LGBTQ e aborto

imagemCinco músicas que são covers, mas você acha que são as versões originais - Parte 2

imagemQuantos discos o Guns N' Roses vendeu no Brasil e no mundo? Veja os números

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors


Glowing Tree: um sopro de novidade no rock nacional

Resenha - Bucolic - Glowing Tree

Por Pedro Hewitt
Fonte: FullRock
Em 11/08/18

O Rock Progressivo é instantaneamente marcado pelos seus traços e trechos que remetem ao pensamento direto de destaque, logo por influências de grandes bandas que nos presentearam com as melhores músicas ouvidas ano após ano.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No Brasil, é comum ter bandas do gênero, mas algumas acabam "temperando" demais as músicas que acabam apenas "enchendo linguiça", obviamente o grupo paulista Glowing Tree nos mostra algo bem mais interessante, instigante e que não deixa a "peteca cair".

Este "Bucolic" fará a felicidade de quem ama uma boa mistura de Rush, Yes, Kansas e muito mais.

Lançado nos formatos digitais e físicos, o material agrada com uma mão nas coistas e outro pra cima, são 10 faixas bem experimentais que não brincam em serviço. Sabe aquele som que desce a goela levemente como um Whisky bem produzido? Pois é, exatamente essa sensação que tive ao ouvir logo de cara as 3 primeiras músicas, como podemos conferir na sequencia, como em "Psycho Paper" e sua pegada rústica e natural, a técnica "Slacker Generation.", e a melhor dentre todas: "Half Dead Boy", que evidencia o nosso bom e velho Rock tradicional.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Outro ponto que vale ser destacado é que os músicos atuam de forma integrada e inteligente, funcionando como um programa bem aperfeiçoado. Sem deixar, desta forma, que os valores visuais e estéticos da capa e todo design do material é impecável, chega brilha os olhos com cada detalhe, tendo como muita riqueza de se constatar nos dias de hoje. Excelente!

Tracklist:
01. Animals (This Sound Black!)
02. Johnny Parker
03. Reasons To Cry
04. Psycho Paper
05. Slacker Generation
06. Half Dead Boy
07. Unfinished Subjects
08. Pictures of Life
09. Seeing Red
10. Goodbye

Line up:
Voz, guitarra e baixo: Jean Felipe
Bateria: Jean Felipe e Marcelo Costa
Pianos e orquestrações: Fábio Fiore e Jean Felipe
Mixagem e masterização: Marcelo Costa

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Para mais informações, contatos e merchandise:
http://www.glowingtreeband.com/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Pedro Hewitt

Estudante, Headbanger, amante de relações públicas, responsável pelo Infektor Self Festival & Toque Rápido ou Peça Perdão, trabalha desde 2015 com produção de shows em Teresina. Teve a oportunidade de trabalhar com grandes nomes do Metal como Onslaught, Air Raid, Enforcer, Fist Banger, Escarnium, entre outros.

Mais matérias de Pedro Hewitt.