RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemEx-guitarrista do Megadeth não liga para Mustaine e diz que está "fazendo dinheiro para ele"

imagemPara John Lennon, os Beatles poderiam ter acontecido sem George e Ringo

imagemMike Portnoy comprou "Piece Of Mind", do Maiden, em excursão escolar

imagemRolê aleatório: Geoff Tate e Rhapsody se divertem em aeroporto no aeroporto

imagemA medida extrema que Dio pensou em tomar por não curtir "Rainbow in the Dark"

imagemOs 10 maiores álbuns da história do grunge, em lista do Brave Words

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemQual era a opinião de Tony Iommi sobre Ozzy Osbourne solo e Randy Rhoads em 1984?

imagemPaul McCartney quase foi atropelado ao tentar recriar famosa cena de capa de disco

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical


Bluyus: acessível a muitos e criticável por poucos

Resenha - #ROCK - Bluyus

Por Victor de Andrade Lopes
Fonte: Sinfonia de Ideias
Postado em 28 de julho de 2018

Nota: 7

Depois de sair do Gestalt, o guitarrista paulista Alexandre Bluyus voltou suas atenções para aquilo que seria seu primeiro CD solo, intitulado #ROCK e creditado simplesmente a Bluyus. Para ajudá-lo no trabalho, foram chamados o baterista Ricardo e o baixista - muito talentoso, por sinal - Euclides.

O rock que temos aqui é leve o suficiente para tornar a música acessível a faixas mais amplas do público, mas não o suficiente para taxarmos a banda de "pop rock" (embora haja elementos do gênero).

#ROCK é, do ponto de vista sonoro, uma espécie de sanduíche. Explico: Depois de "Asas" e "Bússola", teremos uma sequência de canções lentas até o último terço do disco, quando ele volta à mesma vibe de seu início.

As faixas que formam o "pão" do álbum se sustentam em riffs cativantes e mostram o lado mais rock and roll do grupo, enquanto que o recheio mais sereno forma uma corrente de quase-baladas. Dentre elas, destacam-se "Nada Mais", com seu solo de guitarra, e a melódica "Porto".

o som transita em arranjos simples de power trio, com os teclados figurando ocasionalmente para "dar uma encorpada e um colorido a mais em algumas músicas", como declara o próprio Bluyus. Como não poderia deixar de ser, é o líder do trio que domina a ala instrumental, com guitarras suaves e econômicas para dar vazão às letras, que parecem ser de muita importância para o artista. O que não significa que os outros dois instrumentistas não tenham espaço para mostrarem a que vieram.

Nota = 4/5. Despretensioso, #ROCK é menos um disco de rock direto do que um disco de poesia musicada, adornando seus versos com harmonias e melodias em geral suaves, de modo a criar um véu sonoro acessível a muitos e criticável por poucos.

Abaixo, o lyric video de "Asa":

Track-list:
1. "Asas"
2. "Bússola"
3. "De Pai Pra Filho"
4. "Jardim"
5. "Luz"
6. "Nada Mais"
7. "Porto
8. "Promessas"
9. "Razões do Coração"
10. "Vento"
11. "Todo Amor"
12. "Velhos e Bons Tempos"


Outras resenhas de #ROCK - Bluyus

Resenha - #Rock - Bluyus

Resenha - #Rock - Bluyus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.
Mais matérias de Victor de Andrade Lopes.