The Gates of Brazilian Metal: que se abram portões do metal nacional

Resenha - Gates of Brazilian Metal Scene Vol.1 - Vários

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabio Pitombeira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10

Este é o primeiro volume de um projeto ambicioso da MS Metal Records, e que contará com outros cinco volumes, todos lançados na Europa no formato físico e com lançamento digital em todas as plataformas online. Então, espere por todo acervo de lançamentos da gravadora, que engloba diversos estilos e subgêneros do Rock e Metal.

Fotos de Infância: Red Hot Chili PeppersG.G. Allin: o extremo dos extremos

Confesso que foi a primeira vez que tomei conhecimento de um projeto tão grande assim, e que tem como exclusividade, dar suporte às bandas brasileiras, e sem qualquer tipo de custo para os artistas e músicos envolvidos. Tal afirmativa por si só já garantiria obrigatoriedade na aquisição deste material, mas a coisa toda melhora quando tomei conhecimento, que a sua tiragem é exclusivamente para promoção. Ideia sensacional, e que espero que outros selos, assessorias e empresas do ramo tomem como exemplo a ser seguido.

Partindo para a parte musical, neste primeiro volume, já temos grandes destaques e uma infinidade de representantes dos mais diversos estilos. O material começa com o guitarrista carioca Eduardo Lira executando um trecho do hino brasileiro, para em seguida partirmos para a ACID TREE que prática um estilo na linha do PAIN OF SALVATION e OPETH, e que estará em turnê nacional com EDU FALASCHI no final de 2017.

Na sequência de destaques temos a SILVER MAMMOTH, que dispensa apresentações com o seu hit "Mindlomania", o Stoner competente das ótimas SUPERSONIC BREWER e LIVING LOUDER, o Rock pesado da BELLA UTOPIA e os tradicionalistas do DEVILSIN e TROPA DE SHOCK, além do Power/Prog mais voltado para o melódico de nomes como ODYSSEYA, MINDCRAFTER e DRACE XII.

Enfim, este é um material que revisita o amplo catálogo de lançamentos das três gravadoras que a agência MS possui, e que se completa neste volume com o Metalcore visceral do MAIEUTTICA, o Grunge experimental do ALLMIND, e finalizando com o Metal classudo do NESHER e o Modern Metal da HELLPATH. Essencial!

MS Metal Records - 2017

Track List:
01. Eduardo Lira: Pátria Amada... Brasil!
02. Acid Tree: Arkan
03. Silver Mammoth: Mindlomania
04. Supersonic Brewer: On The Ashes Of Insanity
05. DevilSin: Monster In Me
06. Bella Utopia: Disturbio Chegou
07. Tropa de Shock: Take Control
08. Maieuttica: Maieuttica
09. Nesher: Cadeias de Vidro
10. Odysseya: Edge Of The Blade
11. Hellpath: Through The Path Of Hell
12. Allmind: More Than Alive
13. Living Louder: Shaking The Dust
14. Mindcrafter: The Night Wizard
15. Drace XII: Dark Opus




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs

Fotos de Infância: Red Hot Chili PeppersFotos de Infância
Red Hot Chili Peppers

G.G. Allin: o extremo dos extremosG.G. Allin
O extremo dos extremos

Regis Tadeu: a tsunami de lixo musical da atual música brasileiraRegis Tadeu
A tsunami de lixo musical da atual música brasileira

Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Astros mortos
Como estariam alguns se ainda estivessem vivos?

Separados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker SpanielSeparados no nascimento
Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

Oh, play them Blues: os caminhos do BluesOh, play them Blues
Os caminhos do Blues

Nuno Bettencourt: tocar com Rihanna foi incrível, aprendi muitoNuno Bettencourt
"tocar com Rihanna foi incrível, aprendi muito"


Sobre Fabio Pitombeira

Trabalha desde 2002 com produção de shows em Teresina. Teve a oportunidade de trabalhar com grandes nomes do Heavy Metal e Rock and Roll como Paul Di Anno, Ira!, Hangar, Angra, Shaman, Andralls, Drowned, Clamus, Dark Season, Megahertz, Anno Zero Empty Grace, Mordydia, Káfila, entre outros.

Mais matérias de Fabio Pitombeira no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336