RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemDavid Coverdale relembra parceria com Jimmy Page, e fala sobre relançamento

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAlém do Moonspell, São Paulo Metal Fest anuncia Beyond Creation em seu cast

imagemAngra parabeniza a aniversariante Sandy nas redes sociais

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março


Stamp

Canábicos: Por que não dizer Intenso?!

Resenha - Intenso - Canábicos

Por Victor Freire
Fonte: Rock'N'Prosa
Postado em 05 de outubro de 2017

Nota: 8

O rock’n’roll é algo fascinante. Mesmo com toda a diversidade de sons distorcidos que aparecem a cada dia, o bom e velho rock’n’roll clássico é sempre um estilo bem-vindo. Os mineiros do Canábicos não pouparam espírito e entregaram um álbum bastante vibrante, e por que não dizer "Intenso"?!

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O Intenso (2017) é o quarto álbum do grupo, que conta com André Clandestino (vocais), Murcego González (guitarra), MM (baixo) e Mestre Mustafá (bateria). Gravado no estúdio RockLab, com produção de Gustavo Vasquez, o Intenso (2017) foi lançado pela Monstro Discos em uma versão digipak, muito bem produzida, diga-se de passagem. A sintonia entre as músicas e o título do álbum foi diretamente passada para a arte.

Mergulhando na sonoridade do Canábicos, esse foi o primeiro trabalho deles que pude conferir. Quando comecei a audição, um riff com tonalidade bastante clássica que logo progride para levada mais pesada e rápida define o início de Planeta Estranho. Fora da Lei traz uma sonoridade mais moderna para o Canábicos, com um certo tom "stoner" e rock anos 90. As mudanças no estilo das músicas continuam em Intenso, faixa-título do álbum. A música incluiu até bandolim na sua melodia, o que proporcionou um contraste bastante interessante com um solo mais pesado e também o refrão. Um riff pesado com traços de Foghat e Lez Zeppelin dá início à Lei do Cão, uma de minhas favoritas do álbum ao lado de Viagem Espacial, ambas devem funcionar muito bem ao vivo. Falando ainda de Lei do Cão, a influência Zeppelin aparece ainda mais no momento do solo, iniciando de maneira psicodélica e progredindo para um momento mais rock’n’roll.

publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |

Progredindo no álbum, uma introdução com "phase" dá toda a atmosfera de Viagem Espacial. A música é bastante simples, quando comparada com as outras, mas é justamente a simplicidade dela que a torna uma grande música. As melodias ficam grudadas na sua cabeça, desde as estrofes iniciais ao refrão. Rotina volta a mostrar a versatilidade do Canábicos, misturando peso e passagens mais lentas recheadas de efeitos na guitarra — mais uma vez a veia Zeppelin pulsando.

Ao som de Eu não sei o que vai ser de mim contemplo toda a obra que é o Intenso (2017). O álbum mostra as diversas faces dos Canábicos — desde sua veia mais moderna à utilização de rock clássico e hard rock nas composições. No entanto, não é só uma diversidade musical qualquer, isso está muito bem montado nas composições e em perfeita harmonia no álbum. Esse era outro ponto que queria comentar, o Intenso (2017) é muito bom de ser ouvido; as músicas pesadas são intercaladas por composições mais lentas e com elementos variados. Em outras palavras, ele está bem longe de soar monótono.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

#Canábicos — Intenso (2017)
Selo: Monstro Discos

1.Planeta Estranho
2.Fora da Lei
3.Intenso
4.Não Faz Sentido
5.Lei do Cão
6.Viagem Espacial
7.Rotina
8.Eu não sei o que vai ser de mim


Outras resenhas de Intenso - Canábicos

Resenha - Intenso - Canábicos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze

Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman

Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman

Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Victor Freire

Professor universitário e mestre em Engenharia Mecânica pela UFRN. Nascido no deserto de Mossoró/RN. É fã e colecionador de itens relacionados ao rock'n'roll. Editor-chefe do blog Rock'N'Prosa e guitarrista do Godhound. Acessa o Whiplash! desde a infância e colabora com o site sempre que possível.
Mais matérias de Victor Freire.