Levianos: boas intenções na qualidade de produção

Resenha - Modificar - Levianos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mário Orestes Silva
Enviar correções  |  Ver Acessos

Procedente da nova safra de bandas do cenário de Manaus, mais precisamente formada no ano de 2013, a Levianos é um power trio que, poderia muito bem ser apenas mais uma banda nova lançando um EP de cinco faixas. Mas estes garotos acertaram em apostar na boa qualidade do disco nomeado "Modificar". Com produção de Eddie Souza, a bolachinha acaba sendo um bom debut, de quem está dando os primeiros e certos passos.

Álbuns: Mike Portnoy revela os seus 10 favoritosCenografia: os pedestais mais bizarros do Rock e Metal

O CD abre com um rifão de distorção pesada e definida, que é logo acompanhada por uma cozinha típica de show ao vivo. É a música "Destilando" com muito eco nos vocais dos estrofes e pegada própria dos anos 90. A segunda é a que nomeia o álbum. No trabalho nas guitarras, fica a sensação de que eles poderiam pensar num segundo guitarrista, pra melhor exploração nos arranjos ao vivo. Apesar de ser mais lenta que a primeira, esta faixa é mais densa, com cadência forte de metal head. A letra tem o apelo otimista, quase gospel. Mas a liberdade interpretativa da poesia, oferece o ensejo de ser subjetivo, mesmo com o acentuado tom de auto ajuda.

Na terceira posição está "Amanhecer" que já não deixa mais dúvidas da influência do grunge, numa infalível balada deprê. A quarta "Teus Olhos" explicita demais a insistência em ter o seu lugar numa trilha sonora de telenovela das 18:00. Provavelmente o ponto fraco do todo. Pra fechar "Estradas da Vida" mantém o ritmo, como se não tivesse mudado de canção, mesmo em sua letra. Contudo, é nesta última faixa que se é mais fácil notar a qualidade de captação em estúdio do áudio. Cada nota de cada instrumento é naturalmente percebível, até pelos mais leigos dos ouvidos.

A parte gráfica gatefold em papelão, também já se firmou como paradigma pra lançamentos iniciantes, mesmo por questões de custos. A atrativa arte de Adriano Bezerra, expressa fidedignamente a simplicidade da banda, confirmada em sua foto e encarte com o mínimo preciso, incluindo transcrições das cinco letras.

Não há dúvidas que ainda falta muito pra banda Levianos aperfeiçoar. De certa forma, isto é bem natural e com a demonstração de boas intenções na qualidade de produção do EP "Modificar". Vale dar uma conferida nas músicas.

https://soundcloud.com/levianos




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Levianos"


Álbuns: Mike Portnoy revela os seus 10 favoritosÁlbuns
Mike Portnoy revela os seus 10 favoritos

Cenografia: os pedestais mais bizarros do Rock e MetalCenografia
Os pedestais mais bizarros do Rock e Metal

Kiss: as 10 músicas mais demoníacas da bandaKiss
As 10 músicas mais "demoníacas" da banda

Death Metal: menina de 6 anos detona no America's Got TalentDeath Metal
Menina de 6 anos detona no America's Got Talent

Guns N' Roses: os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnRGuns N' Roses
Os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnR

Queen e Ramones: a história por trás dos logos das duas bandasQueen e Ramones
A história por trás dos logos das duas bandas

Ozzy Osbourne: bom ouvido pra melodia mas não sabe tocar nadaOzzy Osbourne
Bom ouvido pra melodia mas não sabe tocar nada


Sobre Mário Orestes Silva

Deuses voavam pela Terra numa nave. Tiveram a idéia de aproveitar um coito humano e gerar uma vida experimental. Enquanto olhavam, invisíveis ao coito, divagavam: - Vamos dar-lhe senso crítico apurado pra detratar toda sua espécie. Também daremos dons artísticos. Terá sex appeal e humor sarcástico. Ficará interessante. Não pode ser perfeito. O último assim, tivemos de levar à inquisição. Será maníaco depressivo e solitário. Daremos alguns vícios que perderá com a idade pra não ter de morrer por eles. Perderá seu tempo com trabalho voluntário e consumindo arte. Voltaremos numas décadas pra ver como estará. Assim foi gerado Mário Orestes. Décadas depois, olharam como estava aquela espécie experimental: - O que há de errado? Porque ele ficou assim? Criamos um monstro! É anti social. Acumula material obsoleto que chamam de música analógica. Renega o título de artista pelo egocentrismo em seus semelhantes. Matamos? - Não. Ele já tentou isso sem sucesso. O Deixaremos assim mesmo. Na loucura que criamos pra vermos no que dará, se não matarem ele. Já tentaram isso, também sem sucesso. Então ficará nesse carma mesmo. Em algumas décadas, voltaremos a olhar o resultado. Que se dane.

Mais matérias de Mário Orestes Silva no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336